Anos 60


A década de 1960 caracterizou-se pelo fortalecimento dos movimentos de esquerda nos países do Ocidente, tanto no plano político, quanto no ideológico.

Nessa altura há um desdobramento de projetos culturais e ideológicos alternativos lançados durante os anos 50. É o caso da explosão do consumo ocasionada pela prosperidade dos países ricos.

Cultura e Sociedade

No Plano cultural o movimento da contracultura irá dominar. O surgimento do feminismo e os movimentos civis em favor dos negros e homossexuais irão dar a tônica para as reivindicações nos anos seguintes.

Foi assim que movimentos como os hippies, contrários à Guerra Fria e do Vietnã, surgem para encabeçar os ideais pacifistas da época.

Um conjunto de manifestações surge em diversos países. Essa manifestações decorrem dos movimentos pelos negros (black power), dos movimentos pelos gays (gay power) e pela igualdade de estatuto entre os gêneros (women's lib).

Sem espanto, a rebeldia dos anos 60 terá seu ápice em 1968 quando diversos movimentos estudantis pelo globo tomam conta das ruas para contestar a sociedade vigente.

Música

Os Beatles e The Rolling Stones são os ícones da música nos anos 60, enquanto Bob Dylan representa a música de protesto.

No Brasil, Elis Regina inaugura a Música Popular Brasileira (MPB) em 1965, quando interpreta Arrastão, de Vinícius de Moraes e Edu Lobo. O movimento é consolidado no Festival de Música Popular Brasileira da TV Record.

Dois anos depois, em 1967, surge a Tropicália, de Caetano Veloso e Gilberto Gil e Os Mutantes, com Tom Zé e Torquato Neto.

A Jovem Guarda ditava o figurino e fazia sucesso na televisão.

Moda

Anos 60

O comportamento da sociedade, sem dúvida, influenciou a moda. Assim, é nessa altura que surgem as roupas unissex. Exemplo disso é o smoking feminino.

A minissaia, entretanto, é a principal marca da década de 60.

Outros modelos característicos de 60 são os tubinhos, as roupas de estilo espacial e as botas de cano alto brancas.

Saiba mais sobre o Feminismo no Brasil.

Televisão e Cinema

Outro fato importante dessa década é a difusão mundial de TV à cores. No Brasil, a TV Tupi faz a primeira transmissão em cores no dia 1 de maio de 1963.

Em 26 de abril de 1965 é inaugurada a Rede Globo de Televisão no Rio de Janeiro. O cinema europeu ganhava força com a Nouvelle Vague, especialmente com os filmes de Jean-Luc Godard e o cinema novo brasileiro de Glauber Rocha.

Tem destaque o filme "2001, uma Odisseia no Espaço", de Stanley Kubrick, de 1968.

Tecnologia

Do ponto de vista tecnológico, essa é a era do uso da informática para fins comerciais, com o lançamento do RAMAC 305, da IBM (o primeiro computador eletrônico).

Em 1964 a IBM lança com um circuito integrado (chip). Para complementar, surge o protótipo da Internet: a Arpanet.

Conheça a História da Internet.

Por outro lado, continua a disputa tecnológica entre USA e URSS. Os soviéticos enviam o primeiro homem ao espaço (Iuri Gagárin, em 1961) e os estadunidenses, o primeiro homem a pisar na Lua, em 1969 (Neil Armstrong).

Política

No que tange aos aspectos simbólicos, podemos destacar a construção do Muro de Berlim em agosto de 1961.

Em termos geopolíticos, o dia 5 de junho de 1967 ficou marcado pelo ataque de Israel as forças da Síria, Egito e Jordânia, iniciando a Guerra dos Seis Dias.

No Brasil, Inaugurada a cidade de Brasília em 21 de Abril de 1960, a nova capita. No ano seguinte, João Goulart virou o primeiro Presidente trabalhista, mas foi deposto pelo Golpe Militar de 1964, que inaugura um novo período ditatorial na história brasileira.

Economia

A economia nos anos 60 caracterizou-se pela desaceleração mundial e pelo fim dos anos dourados do capitalismo. Apesar disso, países como o Japão apresentarem altas taxas de crescimento.

No Brasil, o processo de industrialização aprofundou-se ainda mais, especialmente após a construção de Brasília no Planalto Central. Os investimentos em infraestrutura irão buscar interligações da capital com as demais regiões do país.

Por outro lado, São Paulo era o polo econômico em torno do qual se organizava a nova indústria, apesar do milagre econômico já apresentar sinais de falência.

Agora que você já sabe tudo sobre a década de 60, leia Anos 50 e Anos 70.