Partícula Apassivadora

Márcia Fernandes

A Partícula Apassivadora é a forma de utilizar o pronome “se” com o verbo na voz passiva, ou seja recebendo a ação em vez de praticá-la.

Obrigatoriamente ela existe mediante a seguinte construção:

Partícula Apassivadora = pronome apassivador "se" + verbo transitivo direto ou verbo transitivo direto e indireto.

Exemplos:

  • Entregaram-se as flores.
  • Desenvolve-se o conteúdo de forma prática e rápida.

Nesse relação de passividade que ocorre entre verbo e sujeito, o pronome “se” equivale ao verbo “ser”.

Exemplos:

  • As flores foram entregues.
  • O conteúdo é desenvolvido de forma prática e rápida.

O “se” será utilizado preferencialmente quando o agente da passiva - aquele que pratica a ação - não está determinado. Por outro lado, quando o agente estiver explícito, o uso do verbo “ser” será o mais adequado.

Exemplos:

  • Desenvolve-se o conteúdo.
  • O conteúdo é desenvolvido pelo professor.
  • Entregaram-se as flores.
  • As flores foram entregues pela florista.

No primeiro e no terceiro exemplos foram utilizadas a Voz Passiva Sintética, enquanto no segundo e no quarto, a Voz Passiva Analítica.

Temos certeza que esses textos podem te ajudar mais:

Partícula apassivadora e Índice de indeterminação do sujeito

Uma vez que o pronome “se” também é uma das formas usadas para indeterminar o sujeito, muitas vezes surge a dúvida quanto à diferença entre a partícula apassivadora e o índice de indeterminação do sujeito.

Existe, porém, uma regra simples para descartar esse tipo de erro. Assim, preste atenção na construção de ambos os casos e não erre mais:

  • Partícula Apassivadora = se + verbo transitivo direto ou verbo transitivo direto e indireto. Exemplo: Pouparam-se os tostões.
  • Índice de Indeterminação do Sujeito = se + verbo intransitivo, verbo transitivo indireto ou verbo de ligação. Exemplo: Sonha-se com vidas melhores.

Para recordar, leia:

Concordância verbal com partícula apassivadora

Quando se trata de partícula apassivadora, o verbo deve concordar sempre com o sujeito.

Repare:

Certo Errado
Pouparam-se os tostões. Poupou-se os tostões.
Poupou-se dinheiro. Pouparam-se dinheiro.
Alugam-se escritórios. Aluga-se escritórios.
Fazem-se exercícios para praticar o conteúdo ensinado. Faz-se exercícios para praticar o conteúdo ensinado.

Quando o "se" tem função de índice de indeterminação do sujeito, por sua vez, os verbos são sempre conjugados na 3.ª pessoa do singular, uma das características do sujeito indeterminado.

Exemplos:

  • É-se muito atrevido na faculdade.
  • Briga-se por brigar.

Você também pode se interessar por:

Exercícios de partícula apassivadora

1. Indique as orações abaixo em que o "se" não exerce função de partícula apassivadora.

a) Fez-se silêncio.
b) Vive-se feliz!
c) Procura-se funcionário com experiência.
d) Devem-se ler os apontamentos antes de questionar o professor.
e) Consertam-se sapatos.

Alternativa correta: b) Vive-se feliz!

a) ERRADA. "Fazer" é verbo transitivo direto, por isso, estamos diante de partícula apassivadora.

b) CORRETA. "Viver" é um verbo intransitivo, por isso o "se" corresponde à indeterminação do sujeito.

c) ERRADA. "Procurar" é verbo transitivo direto, o que faz com que o "se" seja partícula apassivadora.

d) ERRADA. "Dever" é verbo transitivo direto, um dos tipos de verbos que faz com que a partícula "se" seja partícula apassivadora.

e) ERRADA. "Consertar" é verbo transitivo direto, por esse motivo, o "se" é partícula apassivadora.

2. Assinale a alternativa certa e corrija as erradas.

a) Aqui, confiam-se em Papai Noel e em fadas.
b) Machucou-se as pernas e os braços.
c) Emprestaram-se os cadernos e os livros.
d) Emprestou-se os cadernos e os livros.
e) Condena-se os culpados?

Alternativa correta: c) Emprestaram-se os cadernos e os livros.

a) ERRADA, porque o verbo "confiar" é intransitivo, motivo pelo qual o "se" é de índice de indeterminação do sujeito. Nesse caso, o verbo deve ser conjugado na 3.ª pessoa do singular. Correção: Aqui, confia-se em Papai Noel e em fadas.

b) ERRADA, porque "machucar" é verbo transitivo direto, ou seja, o "se" é partícula apassivadora e, assim, o verbo deve concordar com o sujeito (pernas e braços). Correção: Machucaram-se as pernas e os braços.

c) CORRETA, porque o verbo "emprestar" é transitivo direto. Uma vez que o "se" é partícula apassivadora, o verbo concordou com os sujeitos (cadernos e livros).

d) ERRADA, porque o verbo "emprestar" é transitivo direto, logo o "se" é partícula apassivadora, motivo pelo qual o verbo deve concordar com os sujeitos (cadernos e livros).Correção: Emprestaram-se os cadernos e os livros.

e) ERRADA, porque o verbo "condenar" é transitivo direto. Assim o "se" é partícula apassivadora e o verbo deve concordar com o sujeito (culpados). Correção: Condenam-se os culpados?

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.