Símbolos da Páscoa


Os Símbolos da Páscoa estão relacionados com a festa que celebra a ressurreição de Jesus após sua crucificação. Trata-se de uma das datas mais importantes do Cristianismo, comemorada anualmente entre março e abril durante a Semana Santa.

No Judaísmo, a Páscoa também é uma importante celebração que está associada com a libertação desse povo. Em hebreu, o termo “pessach” (páscoa) significa “passagem”. Em ambos os casos, a data simboliza o surgimento da nova vida e que, portanto, traz esperança e renovação.

Confira abaixo os principais símbolos da Páscoa e seus significados:

Coelho da Páscoa

Coelho da Páscoa

O coelho é um dos símbolos mais emblemáticos da Páscoa cristã, que significa a fertilidade e a esperança. Como esse animal está associado com as grandes ninhadas, ele simboliza a fertilidade e a renovação da vida.

Esse símbolo pascal foi trazido pelos alemães ao Brasil em meados do século XVII. Isso porque na mitologia alemã, o povo realizava cultos para Ostara, a deusa da fertilidade. Essas celebrações aconteciam com a chegada da primavera, que trazia consigo a esperança e a renovação.

Em inglês, o nome da deusa Ostara é Easter, que significa Páscoa, e está associada com as deusas da primavera, cujo símbolo é o coelho. Com a chegada da primavera, os coelhos eram os primeiros animais a aparecerem.

Ovo de Páscoa

Ovos de Páscoa

O ovo de Páscoa talvez seja um dos símbolos mais conhecidos e associados a essa celebração. Já na antiguidade, era comum presentear as pessoas com os ovos cozidos e coloridos que simbolizavam a vida e o nascimento. Isso acontecia com a chegada da primavera e esse costume mais tarde foi adotado pelos cristãos.

Já na modernidade, essa tradição passou a ser com os famosos ovos de chocolates. Assim, no domingo de Páscoa, as pessoas costumam presentear os amigos e os familiares. Mas há ainda culturas em que os ovos cozidos e pintados fazem parte da celebração. A brincadeira mais conhecida é escondê-los enquanto as crianças os procuram.

Peixe

Símbolo do Peixe

O peixe é um símbolo cristão que significa vida e representa um importante alimento que é consumido na sexta-feira santa.

Assim, ao invés da carne vermelha, o peixe (geralmente o bacalhau no Brasil) é um importante elemento da confraternização com os familiares.

Do grego, a palavra peixe “Ichthys” é um ideograma da frase “Iesous Christos Theou Yios Soter”, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”.

Vale lembrar que um dos episódios mais famosos do evangelho é quando Jesus Cristo multiplica os peixes e os pães, com o intuito de alimentar uma multidão.

Outro ponto importante a destacar é que os apóstolos de Jesus Cristo eram pescadores e por ele eram chamados de “pescadores de homens”.

Cordeiro

Cordeiro

Tanto para os judeus como para os cristãos, o cordeiro é um dos símbolos pascais mais antigos. Segundo o antigo testamento, o cordeiro foi o animal escolhido por Moisés para ser sacrificado em homenagem a Deus. Esse ato representou o agradecimento pela libertação dos hebreus da escravidão que estavam subjugados no Egito.

A partir disso, a Páscoa judaica era sempre celebrada com o sacrifício de um cordeiro. Esse prato era servido com o pão sem fermento, conhecido como Matzá ou pão ázimo.

Esse animal é mencionado muitas vezes nas sagradas escrituras como sinônimo de Jesus Cristo: “cordeiro de Deus que tirou os pecados do mundo”.

Por isso, para os cristãos ele significa o próprio Jesus Cristo que se sacrificou pela humanidade com o intuito de redimir os pecados dos homens.

Círio Pascal

Círio Pascal

O Círio Pascal é uma grande vela que é acesa no altar da Igreja durante a celebração da Vigília Pascal, no sábado de aleluia. Importante símbolo dessa comemoração, ela simboliza a luz e a ressurreição de Jesus Cristo.

Nessa imensa vela, estão gravadas as letras alfa e ômega (a primeira e a última do alfabeto grego), que representam Jesus como o princípio e o fim. E ainda, encontramos no círio pascal os algarismos referentes ao ano da celebração. Além disso, nela estão cravados cinco pontos que fazem referência às chagas de Jesus Cristo crucificado.

Pão e Vinho

Pão e vinho

O pão e o vinho representam o corpo e o sangue de Jesus Cristo e simbolizam a vida eterna e a ressurreição. Estes são um dos mais antigos símbolos do Cristianismo e fazem parte das missas de Páscoa.

Tanto o pão como o vinho aparecem em diversas passagens bíblicas, como por exemplo, na Santa Ceia:

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: “Tomem e comam; isto é o meu corpo”. Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: “Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados.” (Mateus 26:26-28)

Colomba Pascal

Colomba Pascal

A Colomba Pascal é um pão doce feito com frutas cristalizadas que faz parte da comemoração. Com a forma de pomba, um importante símbolo cristão, sua origem é italiana e simboliza a chegada do Espírito Santo. Note que em italiano “colomba” significa “pomba”.

Segundo a lenda, esse doce teria sido feito por um confeiteiro do vilarejo de Paiva, no norte da Itália, e oferecido ao Rei Lombardo Albuíno.

Esse ato fez com que o Rei, que estava pronto para atacar o vilarejo, desistisse de sua ação, poupando assim, o povo de uma invasão. Por esse motivo, a colomba Pascal também simboliza a paz.

Sinos

Sinos da Igreja

Os sinos são importantes objetos da celebração cristã, os quais são encontrados nas Igrejas. O badalar dos sinos no domingo de Páscoa anunciam a ressurreição de Jesus Cristo, ou seja, realça o aspecto mais importante da data.

Os sinos simbolizam a nova vida e anunciam a alegria da festividade. Dessa forma, eles representam o poder da vida em detrimento da morte.