Técnicas de Redação

Márcia Fernandes

As Técnicas de Redação variam conforme os tipos de textos utilizados, os quais podem ser dissertativo, descritivo ou narrativo.

Qualquer que seja o tipo de texto utilizado, o conteúdo é desenvolvido ao longo do texto e divide-se nas seguinte partes:

1.ª Introdução - delimitação do tema. Indica o tema de que trata a redação.
2.ª Desenvolvimento - argumentação ou progressão temática. São desenvolvidas ideias, ao passo que as opiniões são dadas, bem como defendidas.
3.ª Conclusão - desfecho para os argumentos apresentados.

É dessa forma também que o nosso raciocínio deve ser organizado. O sucesso de uma redação depende muito da forma como o texto é estruturado.

Antes de começar a escrever tudo o que vem na mente é preciso delimitar o tema dando espaço para aquilo que é realmente importante. Isso evita que a redação fique muito extensa.

Dissertação

Um texto dissertativo deve ser opinativo. Nele é apresentado um ou vários argumentos, que encerram com uma ideia.

Além de estruturar bem o texto, garantindo sua progressão temática, a coerência é um dos fatores mais importantes nesse tipo de redação.

Leia Texto Dissertativo.

Narração

Ao utilizar o texto narrativo é importante ter em atenção que tudo o que seja necessário para que tal história seja entendida esteja presente na redação. Isso porque na narração conta-se uma história ou narra-se um fato.

Faça as perguntas a seguir. Se todas forem respondidas na redação, o enredo está completo: O que? Onde? Quando? Com quem? Como?

Leia Texto Narrativo.

Descrição

Descrever é contar algo de forma detalhada. Isso é feito a partir da exposição de detalhes, das qualidades, das impressões e das sensações que quem escreve tem de algo.

A progressão temática é feita com a apresentação. Segue-se a descrição e caracterização, encerrando com um resumo do que foi apresentado.

Leia Texto Descritivo.

Dicas!

  1. Delimite o tema.
  2. Estruture bem o texto.
  3. Não utilize linguagem coloquial.
  4. Evite expressões do tipo “eu acho”.
  5. Evite os chavões. Exemplos: "Agradar a gregos e troianos" e "Vitória esmagadora".
  6. Seja coerente. Não se contradiga!
  7. Leia o seu texto no final de forma pausada e, se possível, em voz alta. Isso pode garantir que a pontuação foi feita de forma correta.

E, finalmente, leia! Quem tem o hábito de ler, adquire mais facilidade para se expressar, além de que evita erros ortográficos e gramaticais.

Leia:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.