União Ibérica


A União Ibérica representou a união dos países ibéricos (Portugal e Espanha) no período de 1580, com a morte de Dom Sebastião de Portugal, até 1640, ano do Golpe de Restauração de Portugal.

Causas e Consequências: Resumo

Em 04 de agosto de 1578, na Batalha de Alcácer Quibir, em Marrocos, África, ocorrera um fato que veio representar a mentalidade portuguesa durante séculos: O Sebastianismo. Esse mito que surgira em torno da figura do jovem Rei de Portugal, Dom Sebastião, "O Desejado", foi o fulcro necessário para a União das Coroas Ibéricas. Assim, com o suposto sumiço do Rei de Portugal na batalha, as consequências foram inusitadas, gerando uma crise dinástica, o que deixou o povo português desolado, os quais foram comandados, a partir daquele momento, pelo rei de Espanha: Dom Felipe II, da Dinastia de Hasburgo.

Não obstante, Dom Henrique, tio-avô de Dom Sebastião, que supostamente seria o herdeiro do trono português, veio falecer em 1580, deixando o trono sem um herdeiro legítimo, o que levou a dominação espanhola que durou até 1640, com a Restauração de Portugal. No entanto, o herdeiro mais próximo de Dom Henrique era Dom Felipe II da Espanha, figura a quem o trono foi concedido. Ainda que algumas figuras de Portugal (Dona Catarina de Bragança e Dom Antonio, Prior de Crato) tentaram se candidatar ao cargo, Dom Felipe II foi considerado o legítimo herdeiro de Dom Sebastião.

Um fator importante que gerou consequências com a União das Coroas fora os territórios que Portugal e Espanha conquistaram a partir do século XVI com as grandes navegações. Portugal, a maior potência marítima europeia do século XVI, havia chegada na América em 1500, no território que hoje pertence ao Brasil. A Espanha, no entanto, chegou na América Central, em 1492. Para que não houvesse contendas entre os dois países ibéricos, foi assinado o Tratado de Tordesilhas (1494) delimitando as áreas de conquistas e exploração de cada país, no continente americano.

Fim da União Ibérica

Observe que após a União das Coroas Ibéricas, as limitações impostas pelo Tratado de Tordesilhas não foram respeitadas, o que gerou novas contendas entre Portugal e Espanha. Para além disso, a Espanha que estava em disputa com os holandeses, os quais ansiavam pela conquista de uma parte do território da América, fez eclodir inúmeras batalhas entre Portugal e Holanda, a partir de 1624, com o intuito de manter controle sobre a produção e o comércio de açúcar que vigorava no Nordeste do Brasil.

Entretanto, com a expulsão definitiva dos holandeses do território português, gerou uma grave crise econômica, visto que os holandeses passaram a cultivar o produto nas Antilhas (América Central), e a comercializarem a preços mais baixos no continente europeu. Essa concorrência entre o açúcar produzido no Brasil e nas Antilhas, provocou o fim do monopólio português do mercado açucareiro.

Assim, como consequências da União Ibérica temos além das invasões holandesas, as invasões francesas no território brasileiro; e, em Portugal, em 1640, com o Golpe de Restauração, Portugal adquire sua autonomia política, com a chegada da Dinastia de Bragança, trono ocupado por D. João IV, levando ao fim da União Ibérica.

Para saber mais: Brasil Colônia, Sebastianismo e Invasões Holandesas