Usos da Vírgula ( , )

Márcia Fernandes

O uso da vírgula não é tão simples como parece, mas não tão complicado ao ponto de não ser aprendido após conhecermos suas regras e truques.

Diariamente surgem dúvidas acerca desse sinal gráfico cuja omissão ou uso incorreto pode alterar completamente o sentido do discurso.

Exemplos:

  • Essa, mãe, nunca limpa a casa.
  • Essa mãe nunca limpa a casa.
  • Não, quero saber o que se passa.
  • Não quero saber o que se passa.

Em suma, a vírgula tem a função de separar elementos dentro de uma mesma frase ou oração.

Quando Usar a Vírgula

1. Para separar elementos

A vírgula serve para separar, dentro da mesma oração, elementos que têm a mesma função sintática e que, regra regal, não sejam ligados pelas conjunções e, nem, ou.

Exemplo:
Objetivos, conteúdo, método e recursos didáticos compõem um plano.

Truque: Se você estiver listando várias coisas, vai precisar usar vírgula!

2. Depois do vocativo

A vírgula é usada para separar a invocação de alguém.

Exemplo:
Ana, atenda a campainha!

Truque: Está chamando alguém? Use vírgula depois!

3. Entre o aposto

Frequentemente o aposto aparece entre vírgulas.

Exemplo:
João, professor do Ensino Médio, está de licença.

Truque: Introduziu uma explicação ou clarificação no meio da oração? Use vírgula.

4. Depois do advérbios “sim” e “não”

A vírgula é usada após esses advérbios quando eles iniciam uma oração que atue como resposta.

Exemplo:
Sim, estamos satisfeitos com os resultados.

Truque: Depois de sim ou não iniciais em respostas, coloque sempre vírgula.

5. Na intercalação de texto

A vírgula é utilizada para inserir expressões intercaladas dentro de uma oração, bem como orações intercaladas dentro de outras orações.

Exemplos:
Vi, porém, as opções que eu tinha.
Ele não vai, de forma alguma, obedecer.
A atriz, disse o público, atuou com brilhantismo.

Truque: Coloque entre vírgulas aquilo que estiver "quebrando" uma frase que por si só já tem sentido.

6. Nas orações subordinadas adverbiais

A vírgula deve estar presente na separação de orações subordinadas adverbiais, especialmente quando elas iniciam a oração.

Exemplo:
Embora estivesse mau tempo, foram à praia.

Truque: Quando uma oração com função de advérbio estiver antes da oração principal, use vírgula. Se aparecer depois, a vírgula é dispensada.

7. Nas orações subordinadas adjetivas explicativas

A vírgula deve ser utilizada em informações acessórias, que ampliam ou esclarecem uma informação, mas que podem ser retiradas da frase..

Exemplo:
Gregório de Matos, que é a principal expressão do barroco no Brasil, era conhecido como “boca de inferno”.

Truque: Nem sempre que usamos "que", significa que usamos vírgula, mas quando a informação introduzida é acessória, coloque vírgula.

Existem casos em que a informação depois do "que" é essencial para entendermos a mensagem. Veja mais abaixo quando não usar a vírgula nesses casos.

8. Na omissão de verbos

A vírgula é usada para assinalar a omissão de palavras, sendo maioritariamente utilizada na omissão do verbo.

Exemplo:
Vamos de carro; eles, de ônibus.

Truque: A vírgula é usada em alguns casos para substituir uma palavra que já tenha sido usada na frase. Mas atenção, é uma forma pouco usual de escrever e pode levar ao erro. O melhor truque é não tentar escrever dessa forma.

9. Acompanhando local e data

Emprega-se a vírgula para separar o topônimo da data.

Exemplo:
Brasil, 24 de julho de 2015.

Truque: Fácil: Local, Data. Sempre.

Quando não Usar a Vírgula

A vírgula não pode ser usada nas seguintes situações:

1) Para separar o sujeito do predicado

2) Para separar o verbo do complemento

Exemplos:

  • O professor, finalizará o plano de aula durante esta semana. (errado)
  • O professor finalizará o plano de aula durante esta semana. (certo)
  • Professores, pais e alunos se reuniram, no auditório da escola. (errado)
  • Professores, pais e alunos se reuniram no auditório da escola. (certo)

Também não é usada na seguinte situação:

3) Oração Subordinada Adjetiva Restritiva

Exemplo:
Os relatórios que ele preparou estão sob a mesa.

Truque: "Que ele preparou": Esta informação é essencial para sabermos que relatórios são! Não coloque vírgula.

Dúvidas frequentes do uso da vírgula

Quando o assunto é vírgula, as dúvidas mais frequente quanto ao seu uso são:

1. Antes do “e”

Geralmente a vírgula não é empregada antes da conjunção e, bem como das conjunções nem e ou, exceto nas seguintes situações: quando há repetição da conjunção com objetivo enfático, quando os sujeitos das orações são diferentes e quando a conjunção e transmite um valor de diferença e não de adição.

Exemplos:

  • Fiz, e fiz, e mais fiz por todos eles.
  • Mariana cursou medicina, e Marília jornalismo.
  • Correu o mais que pode, e ainda assim não pegou o ônibus.

2. Antes do “que”

No caso de se tratar de uma Oração Subordinada Adjetiva Explicativa, a vírgula deve ser utilizada, tal como vimos no exemplo que foi dado acima:

Exemplo:
Gregório de Matos, que é a principal expressão do barroco no Brasil, era conhecido como “boca de inferno”.

Porém, no que respeita à Oração Subordinada Adjetiva Restritiva, a vírgula não é utilizada, tal como também vimos em outro exemplo dado acima:

Exemplo:
Os relatórios que ele preparou estão na mesa.

Quando usar ponto e vírgula ( ; )

O ponto e vírgula é utilizado nas seguintes situações:

1. Nas orações coordenadas ou subordinadas

Quando essas orações são extensas ou já têm vírgulas.

Exemplo:
É difícil chegar a um consenso quando ele, que passa a vida a ver televisão, adora cinema; ela, que passa a vida a ler, é apaixonada por teatro.

2. Nas listas

Para separar uma relação de elementos.

Exemplo:
Ponto;
Ponto de interrogação;
Ponto de exclamação;
Vírgula.

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.