Vasco da Gama


Vasco da Gama foi um navegador, explorador e administrador português do século XV. Possui grande importância nas navegações portuguesas na época dos descobrimentos e conquistas.

Foi nomeado, pelo Rei Dom Manuel I, comandante da frota que saiu da Europa e chegou às Índias.

Essa empreitada representou uma das mais importantes viagens na época dos descobrimentos, o que resultou no domínio das rotas comerciais pelos portugueses.

Biografia

Vasco da GamaRetrato de Vasco da Gama (1838)

Vasco da Gama nasceu em 1469 em Sines, na região do Alentejo, Portugal. Filho de Estêvão da Gama e Isabel Sodré, sua família era nobre e abastada.

Estudou navegação e matemática em Évora, o que lhe auxiliou nas diversas viagens que realizou.

Seu pai era um navegador experiente e, com sua morte, Dom João II resolve colocar Vasco da Gama em seu lugar.

Ele passou pelos oceanos Atlântico e Índico chegando às Índias e estabelecendo as rotas de especiarias. Após o seu grande feito, tornou-se um homem rico e respeitado no país.

Casou-se com Catarina de Ataíde, filha do Alcaide de Alvor, e com ela teve sete filhos. Quando voltou às Índias pela terceira vez, ficou muito doente, já que foi acometido pela malária.

Faleceu na cidade de Cochim, na Índia, em 24 de dezembro de 1524.

Viagem de Vasco da Gama

Vasco da GamaViagem de Vasco da Gama (linha demarcada em preto)

Vasco da Gama teve um papel preponderante na descoberta do caminho marítimo para as Índias. Na época, esse país representava um importante centro produtor e comercial de especiarias, tecidos e pedras preciosas.

Foi ele quem comandou a expedição marítima que saiu de Portugal (Lisboa) em 8 de julho de 1497, contornou o continente africano, até chegar nas Índias.

Após viajarem cerca de 20 mil quilômetros durante meses, eles chegaram nas Índias em 18 de maio de 1498.

Ao chegar em Calicute, cidade situada na costa ocidental da Índia, Vasco da Gama vai ao encontro de Samorim e lhe oferece diversos presentes. No entanto, o governo local foi hostil com o navegador.

Vasco da GamaVasco da Gama perante o Samorim de Calicute (1498), Veloso Salgado.

Permaneceram cerca de 5 meses nas Índias, retornando em outubro de 1498 e chegando em Lisboa em agosto de 1499.

Assim, o monopólio comercial que até então era das cidades italianas de Gênova e Veneza, começa a mudar.

De tal modo, a Coroa portuguesa bem como a classe burguesa chegaram a obter elevados lucros com as especiarias, joias e tecidos vindos das Índias.

Em 1502, Vasco da Gama volta às Índias com 20 embarcações. Chegando lá eles lutam e, por fim, fazem aliança com os reis de Cochim e Cananor. Além disso, estabeleceu feitorias e entrepostos comerciais na África e na Índias.

Quando retorna a Portugal (1503), os navios vêm carregados de especiarias, joias e tecidos. Cerca de 20 anos depois, o Rei Dom João III o nomeia vice-rei da Índia e Conde da Vidigueira.

Quando realiza a terceira viagem para as Índias, logo contraiu uma doença que o matou. Seus restos mortais foram enviados para Portugal e atualmente se encontram no Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa.

Curiosidade

A obra Os Lusíadas de Luís de Camões foi inspirada na viagem de Vasco da Gama. Confira o primeiro trecho da obra:

Canto I

As armas e os Barões assinalados
Que da Ocidental praia Lusitana

Por mares nunca de antes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;

Saiba mais sobre o tema. Leia os artigos!