África Subsaariana

Juliana Bezerra

África Subsaariana é o termo político-geográfico aplicado para descrever os países do continente africano localizados na região ao sul do deserto do Saara.

É uma das regiões mais pobres do mundo com altos índices de mortalidade infantil, analfabetismo e baixa expectativa de vida.

Países

mapa da África Subsaariana
Mapa com localização da África Subsaariana e África do Norte

A África Subsaariana é formada pelos seguintes países:

  1. África do Sul
  2. Angola
  3. Benin
  4. Botsuana
  5. Burkina Faso
  6. Burundi
  7. Camarões
  8. Cabo Verde
  9. Chade
  10. Congo
  11. Costa do Marfim
  12. Djibuti
  13. Guiné Equatorial
  14. Eritreia
  15. Etiópia
  16. Gabão
  17. Gâmbia
  18. Gana
  19. Guiné
  20. Guiné-Bissau
  21. Ilhas Comores
  22. Lesoto
  23. Libéria
  24. Madagáscar
  25. Malauí
  26. Mali
  27. Mauritânia
  28. Maurício
  29. Moçambique
  30. Namíbia
  31. Níger
  32. Nigéria
  33. Quênia
  34. República Centro-Africana
  35. Ruanda
  36. República Democrática do Congo
  37. São Tomé e Príncipe
  38. Senegal
  39. Seychelles
  40. Serra Leoa
  41. Somália
  42. Sudão
  43. Suazilândia
  44. Tanzânia
  45. Togo
  46. Uganda
  47. Zâmbia
  48. Zimbábue

População

Dados do Banco Mundial apontam que essa é a região mais pobre do planeta. Ao menos 37% da população, de 973,4 milhões de pessoas, vivem na região urbana. A renda per capita é de US$ 1.638 e a esperança de vida ao nascer é de 58 anos.

Para entender a diferença vamos comparar esses dados com os do Brasil. Conforme o Banco Mundial, a expectativa de vida do brasileiro ao nascer é de 74 anos e a renda per capita chega a US$ 11,530.

33 dos 43 países com menor IDH estão localizados nessa região, fazendo que a pobreza seja quase endêmica.

Economia

O extrativismo é a principal fonte de receita na África Subsaariana. Este pedaço do continente africano detém 7% das reservas de petróleo do mundo e, importantes reservas de fosfato, cobre e cobalto.

O turismo também é uma indústria em desenvolvimento, pois as praias da Tanzânia e as reservas naturais do Quênia, por exemplo, atraem turistas europeus e americanos.

A África Subsaariana vem recebendo pesados investimentos dos chineses em busca de garantir matéria-prima e principalmente, terras para alimentar sua população.

A região experimentou um crescimento incrível nas primeiras décadas do século XXI devido ao aumento das exportações de matéria-prima.

História

Mesquita de Djenné
Mesquita de Djenné, o maior templo construído em terra do mundo, em Mali

A África Subsaariana é considerada o berço da raça humana, pois na região denominada África Oriental surgiu o gênero Homo. As evidências estão em ferramentas colhidas por arqueólogos e marcam o início do Paleolítico.

A região também abrigou grandes reinos como o do Mali (XIII-XVI), que monopolizava o comércio de sal. Isso permitiu que eles comercializassem o produto através das rotas transaarianas e obtivessem produtos em ferro, cavalos e louças.

Como era um reino islâmico, várias mesquitas foram erguidas e, atualmente, os templos de Tombuctu foram declarados Patrimônio da Humanidade.

Geografia

Está na África o terreno mais estável da Terra. O continente permanece na mesma posição há cerca de 550 milhões de anos e sua maior parte é constituída por um enorme planalto.

Próximo ao trópico do Equador há uma área com florestas tropicais úmidas, ao sul fica a savana que ocupa a maior parte da África Subsaariana.

Também ao sul está situado o deserto do Kalahari, que se estende até a costa do Oceano Atlântico.

Clima

O clima é influenciado pelo Equador, embora haja microclimas temperados na áreas altas. A região é chuvosa e com precipitação típica de florestas úmidas.

Desde a última Idade do Gelo, houve uma separação imposta pelo clima entre o Norte e as Regiões Subsaarianas. A severidade do clima é interrompida somente pelo Rio Nilo.

A África Subsaariana, em comparação com o norte do Saara, ficou isolada e não recebeu a influência da cultura árabe e do Islã.

Geologia

As rochas típicas dessa região se solidificaram durante os primeiros ciclos de erupções da Terra e hoje representam a maior fonte da economia, baseada na mineração de ouro e diamantes. A região também é rica em cobre e cromo.

Língua e Religião

Há pelo menos 600 línguas faladas na África Subsaariana, a maioria é originária do Bantu. Também há a influência da colonização europeia e, por isso, há nações que falam o português, francês e inglês.

A maioria dos países é cristã, concentrando 21% dos cristãos de todo o mundo. Entretanto, há uma grande parcela de muçulmanos e países, como a Nigéria, em que a população é praticamente dividida entre as duas crenças.

Há, ainda, os que praticam as religiões animistas tradicionais africanas.

AIDS

AIDS na África Subsaariana
Números de pessoas infectadas com o vírus da AIDS (2011), onde a África Subsaariana registra o maior número

Além da pobreza extrema, que afeta principalmente os países assolados pelas constantes guerras civis, a África sofre com uma pandemia de AIDS que devasta a região.

A capacidade produtiva dos países tem sido colocada em xeque por conta da imensa quantidade de órfãos de pais que morrem muito jovens devido às consequências da doença.

A África do Sul, por exemplo, tem 4 milhões de órfãos por conta da epidemia. No Malawi, a cena se repete e várias crianças e adolescentes já são chefes de família.

Entre as justificativas para o índice de contaminação está a exploração sexual e o tratamento dispensado às mulheres, que são consideradas inferiores.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.