Extrativismo


O Extrativismo consiste na atividade de extrair os recursos naturais que a Terra oferece por meio da coleta manual ou de máquinas.

Trata-se da atividade econômica mais antiga do ser humano, quando este era nômade, sendo praticada até a atualidade.

O extrativismo pode ser usado para a subsistência como a recolha de frutos, madeira, pesca e caça, minérios que serão transformados em metais para o fabrico de utensílios.

Dessa maneira, o extrativismo era uma atividade que estava profundamente integrada aos povos antigos e à natureza.

No entanto, agora é praticado em escala industrial, pois é a matéria-prima que alimentará as fábricas de todo o mundo a fim de produzir bens de consumo.

O extrativismo pode ser, então, uma atividade extremamente nociva ao meio-ambiente. Os países em desenvolvimento são os que mais praticam este tipo de atividade, ao contrário dos países desenvolvidos que são mais industrializados.

Tipos de Extrativismo

Existem três tipos de extrativismo: vegetal, mineral e animal.

Extrativismo Vegetal

Extrativismo Vegetal
Mulheres quebram o coco do babaçu

O extrativismo vegetal consiste em recolher frutos, madeira e raízes da natureza. Também é possível retirar resinas e o látex de certas espécies de árvores que serão transformados em ceras e borracha, respectivamente.

É preciso não confundir a agricultura com o extrativismo vegetal. Este é praticado em espécies de plantas que crescem na natureza de forma espontânea e não foram cultivadas pelo ser humano.

Extrativismo Mineral

Extrativismo Mineral
Aspecto de uma mina de minério de ferro no Pará

O extrativismo mineral é a atividade econômica que extrai minérios do solo, dos rios e dos mares. Os mais importantes são ferro, petróleo, manganês, bauxita, níquel, além da prata e do ouro.

A extração de minério, atualmente, é altamente mecanizada e sua exploração deixa marcas profundas na região onde acontece. Muitas vezes, a paisagem natural não é mais recuperada o que tem consequências drásticas para a população e para a natureza.

Extrativismo Animal

Extrativismo Animal
Aspecto da captura do atum na ilha da Madeira, em Portugal

O extrativismo animal se resume na caça e na pesca. Por motivos econômicos, a caça à animais silvestres é proibida em vários países.

No Brasil, somente está permitida a caça às comunidades tradicionais como os indígenas e regiões onde é considerada a única forma de obter proteína animal.

No entanto, a pesca ainda é largamente praticada, especialmente por países em que os peixes são a base da alimentação como o Japão, Noruega, Suécia, Finlândia, etc.

Extrativismo no Brasil

A atividade extrativista é extremamente importante para a economia brasileira, pois o minério de ferro e o petróleo é um dos grandes produtos de exportação no país.

Também o extrativismo é vital para comunidades na Amazônia e no Nordeste, pois elas dependem diretamente do extrativismo vegetal para a sobrevivência.

Leia mais: