Aspectos Gerais da África

Juliana Bezerra

A África é o 3º continente em extensão territorial, com 30 milhões de km2 , ocupando 20,3% da área total da Terra.

Apesar de concentrar incontáveis riquezas naturais, o continente africano é um dos mais pobres do mundo.

A África é banhada pelo oceano Atlântico na sua costa ocidental e pelo oceano Índico do lado oriental. Ao norte, pelos mares Mediterrâneo e Vermelho e ao sul, pelo Mar Antártico.

Países da África

O continente africano possui 54 países, sendo que 48 ficam no continente e seis são insulares. A população é de 910 milhões de habitantes.

A Argélia é o maior em extensão territorial com 2 381 741 km2. Por outro lado, as ilhas Seychelles são o menor país do continente com 455 km2.

África mapa
Mapa Político da África

Podemos dividir o continente africano em duas grandes regiões: África do Norte e África Subsaariana.

Norte da África ou África Setentrional

Sete países formam a região conhecida como Norte da África ou África Setentrional:

  • Argélia
  • Egito
  • Líbia
  • Marrocos
  • Sudão
  • Sudão do Sul
  • Tunísia

África Subsaariana

A chamada África Subsaariana é formada pelos seguintes países:

  • África do Sul
  • Angola
  • Benin
  • Botsuana
  • Burkina Fasso
  • Burundi
  • Camarões
  • Cabo Verde
  • Chade
  • Congo
  • Costa do Marfim
  • Djibuti
  • Guiné Equatorial
  • Eritreia
  • Etiópia
  • Gabão
  • Gâmbia
  • Gana
  • Guiné
  • Guiné-Bissau
  • Ilhas Comores
  • Lesoto
  • Libéria
  • Madagáscar
  • Malauí
  • Mali
  • Mauritânia
  • Maurício
  • Moçambique
  • Namíbia
  • Níger
  • Nigéria
  • Quênia
  • República Centro-Africana
  • Ruanda
  • República Democrática do Congo
  • São Tomé e Príncipe
  • Senegal
  • Seychelles
  • Serra Leoa
  • Somália
  • Sudão
  • Suazilândia
  • Tanzânia
  • Togo
  • Uganda
  • Zâmbia
  • Zimbábue

Ilhas

No oceano Atlântico se encontram as Ilhas Canárias, os arquipélagos de São Tomé e Príncipe e de Cabo Verde. Já no oceano Índico, localizam-se as ilhas de Madagascar, Comores, Maurício, Seychelles e Reunião.

Geologia

Kilimanjaro
O ponto mais alto do continente é o monte Kilimanjaro, com 5895 metros, localizado na Tanzânia

A base geológica africana é muito antiga, o que explica as pequenas altitudes. No entanto, temos no leste da África, uma sucessão de montanhas, como o Kilimanjaro e a Cadeia (ou Cordilheira) do Atlas.

A África ocupa uma única placa tectônica, ao contrário da Europa que divide sua placa com a Ásia (placa Euro-asiática).

Além disso, é formada, em sua maior parte, por planaltos e planícies costeiras, as quais podem ser imensamente grandes, como as planícies do Níger.

Relevo

Mapa da África
Mapa físico da África

Planalto Setentrional

No planalto setentrional está o deserto do Saara, o mais extenso do mundo com 9,2 milhões de km2 e os montes Atlas, uma cordilheira que alcança os 4000 metros de altura.

Por esta zona corre o rio Nilo, com 6755 km, o mais extenso da África e o segundo do mundo. O Nilo foi berço das primeiras civilizações da história, como a egípcia.

Ao sul do Saara temos a Bacia do Chade, com 2 382 000 km2 que é uma fonte de pesca para a população local. Também se encontra o rio Níger, que possui 4180 quilômetros de comprimento.

Planalto Oriental

Na parte oriental do continente está o Vale do Rift, a maior fossa tectônica do mundo, que forma um vale de 4000 km de extensão, estreito e profundo. Ali se encontraram vestígios dos primeiros grupos humanos.

Da mesma forma é a região dos grandes lagos e dos pontos mais altos do continente, no qual se destaca o Kilimanjaro com 5895 metros.

Planalto Meridional

Na parte sul do continente encontramos os desertos de Namíbia e Kalahari, chamados "irmãos" porque se encontram muito próximos.

O ponto mais meridional do continente é o Cabo da Boa Esperança e se encontra rodeado dos Montes Drakensberg.

A bacia do Congo, situada na zona equatorial do continente, há uma enorme floresta, a 2º do mundo, somente atrás da Amazônia.

Religião

Do ponto de vista religioso, predominam o islamismo, o cristianismo e as religiões tradicionais africanas.

Podemos dividir, de maneira geral, que no norte da África a religião predominante é o islamismo e na África subsaariana, o cristianismo é a maioria. Na Etiópia, por exemplo, se encontram as igrejas cristãs mais antigas do continente.

O cristianismo protestante também se encontra presente devido à colonização inglesa, alemã e holandesa.

As religiões animistas africanas continuam sendo praticadas pelas tribos e mesmo por aqueles que migram para a cidade.

Idiomas

Em todo continente, falam-se 2 mil línguas e incontáveis dialetos. Além da várias línguas de origem africana, alguns dos idiomas introduzidos pelos colonizadores são utilizados até os dias de hoje: o árabe, o inglês, o francês, o português e o espanhol.

Em certos países como as Ilhas Seychelles a língua do colonizador, o francês, se misturou de tal forma ao idioma local que já é considerado outro idioma: o criollo.

Por esta razão é fácil encontrar africanos que são verdadeiros poliglotas.

População

A África é segundo continente mais populoso do planeta, com cerca de quase um bilhão de pessoas. A densidade demográfica é de cerca de 30 habitantes por quilômetro quadrado, pois grande parte do continente é adversa à ocupação humana.

O vale do Nilo, possui densidade demográfica de 500 hab/km2, enquanto os desertos e as florestas são praticamente desabitados.

Poucos países africanos exibem população urbana numericamente superior à rural, como por exemplo: Argélia, Líbia e Tunísia

A maior parcela da população africana é composta por diferentes povos negros, dos quais os grupos mais importantes são bantos, nilóticos, pigmeus, bosquímanos.

Uma significativa quantidade de brancos vive principalmente na porção setentrional do continente.

História e Colonização da África

Os primórdios de sua colonização datam da era quaternária ou término da era terciária, sendo possível que o homem tenha suas origens nesse continente.

O norte da África é a região mais antiga do mundo ocupada por seres humanos. Os fósseis de hominídeos encontrados ali, na Tanzânia e no Quênia, têm cerca de cinco milhões de anos.

O nome "África" é geralmente relacionado com os fenícios como "afar", que significa "poeira" e

No Egito houve o primeiro Estado a constituir-se na África, com cerca de 5000 anos. Posteriormente, com o objetivo de buscar novos caminhos para as Índias, os europeus irão lançar-se sobre o continente africano.

Também existiram grandes civilizações africanas no continente, como a de Askum (século XIII), na Etiópia, e a de Gana (século V ao século XI).

Houve poderosos estados muçulmanos como os de Mali (do século XIII ao século XV), o de Songhai (do século XV ao século XVI), o reino Abomey de Benin (século XVII). Por fim, a confederação zulu do sudeste africano (século XIX).

Colonização Europeia

No século XV, os exploradores vindos da Europa conquistam o litoral do Oeste da África e a partir do século XIX, as potências europeias irão colonizar o interior.

Portugal irá dominar Angola, Moçambique, Guiné e ilhas estratégicas como são Tomé e Príncipe. Igualmente, Portugal e outros países vão retirar da África cerca de onze milhões de pessoas e escravizá-las nas suas colônias.

Já no século XIX, a Conferência de Berlim oficializará, literalmente, o avance imperialista sobre o continente europeu.

O Reino Unido irá ocupar uma faixa de norte a sul, do Egito à África do Sul, além de outras zonas que colonizou no golfo da Guiné. A França irá assentar-se no noroeste da África, no equador africano e em Madagascar.

Por fim, em menor número, temos a Alemanha, que se estabelece no Togo, Tanganica e Camarões; e a Bélgica, no Congo Belga e Ruanda.

A Itália, na Líbia, Etiópia e Somália; e a Espanha, ocupará parte do Marrocos, o atual Saara Ocidental e enclaves na Guiné.

Contudo, as colônias africanas anunciaram sua independência, especialmente após a Segunda Guerra Mundial, num processo que viria a concluir-se entre 1960 e 1975.

Após a independência, houve revoltas separatistas e golpes de Estado, o quais culminaram em ditaduras truculentas.

Assim, na maioria dos casos, a independência política fora apenas uma prerrogativa de momento, pois, via de regra, os novos países mantiveram laços econômicos com suas respectivas ex-metrópoles.

Economia

mineração na África
Extração de ouro realizada em condições precárias em Serra Leoa

A África é o continente mais carente do mundo: dos trinta países mais pobres, pelo menos 21 são africanos.

O extrativismo e a agricultura figuram com as principais atividades na África. Estas são praticadas com níveis tecnológicos muito baixos e, por isso, são muito nocivos ao meio ambiente.

A caça, a pesca e a coleta de produtos naturais ainda compõem as principais fontes de renda para a maioria da população africana. Cumpre ressaltar o comércio de couro e de peles, marfim, madeiras, resinas, óleo de palmeira e especiarias.

No entanto, no século XXI, devido ao aumento de preço dos produtos primários, a economia africana sofreu um incremento considerável. As taxas de crescimento da região chegaram em até 9% no período de 2004-2015.

Extrativismo

A África detém grandesreservas minerais, destacando-se o ouro e os diamantes, bem como fontes energéticas como petróleo e gás natural. Também é abundante em antimônio, fosfatos, manganês, cobalto e cobre.

A maior economia africana é da África do Sul, seguida por países como Marrocos e Tunísia (grandes exportadores de fosfatos, matéria-prima para a indústria de fertilizantes).

Destaca-se também a Argélia, rica em petróleo e gás natural, e membro da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).

Contudo, a exploração das riquezas minerais é praticada por companhias europeias ou norte-americanas, as quais são atraídas pelo baixo preço da mão de obra, da energia elétrica e das matérias-primas.

Essas empresas extraem e produzem a custos reduzidos, o que lhes permite altas margens de lucro.

Agricultura

Já a agricultura do continente africano apresenta-se sob duas formas: a de subsistência e a comercial.

A primeira é rudimentar, itinerante e extensiva, e a segunda, praticada sob a antiga forma de Plantation, sistema introduzido pelos europeus durante o período colonial.

Os principais produtos da agricultura de exportação são as frutas tropicais como a banana, a castanha de caju, café e flores.

Pecuária

Devido às condições naturais pouco propícias à criação de gado bovino, a África tem na pecuária uma atividade econômica de alcance interno.

Fauna e Flora

África

A fauna africana é riquíssima e possui os maiores animais da terra e nas savanas e estepes, povoam os antílopes, zebras, girafas, leões, leopardos, elefantes.

Na floresta equatorial podemos encontrar uma grande variedade de aves e macacos.

Graças à precipitação, a vegetação predominante é a floresta equatorial. Ao norte e ao sul dessa faixa, região de verões quentes e úmidos, surgem às savanas, que compõem o tipo de vegetação mais farta do continente.

No Mar Mediterrâneo e na África do Sul, se destaca a vegetação mediterrânea, com arbustos e gramíneas.

Clima

O Sahel é uma das zonas em que as temperaturas são mais aprazíveis, com pluviosidade menor e estações secas bem pronunciadas.

Quanto às condições climáticas, destacam-se: equatorial, tropical, desértico e mediterrâneo.

O clima equatorial, quente e úmido o ano todo, esta na região centro-oeste do continente. 75% do continente se situa nos trópicos. Somente o norte e o sul do continente possuem clima temperado.

O clima tropical quente com invernos secos domina o continente africano como um todo e o clima mediterrâneo desponta em pequenos trechos da ponta norte e do extremo sul do continente.

Os desertos ocupam o restante do território, posto que as chuvas são raras nas proximidades do Trópico de Câncer, onde se encontra o Deserto do Saara, e o do Kalahari, encontrado no Trópico de Capricórnio.

Curiosidades

  • O rio Nilo pode ser visto do espaço.
  • A fome atinge trinta países africanos com extrema força, principalmente aqueles que se encontram nas áreas contíguas ao deserto do Saara.
  • A atual divisão política da África se configurou nas décadas de 60 e 70, formando 54 países independentes.
  • A África é o único continente do mundo cortado por três paralelos: a Linha do Equador, bem como os trópicos de Câncer e de Capricórnio.

[LEITURA-RELACIONADA=2257 "Fome na África"Leia mais:

Descolonização da África

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.