Aluísio de Azevedo

Daniela Diana

Aluísio de Azevedo foi um escritor brasileiro, precursor do movimento naturalista no Brasil.

Fundador da cadeira nº 04 da Academia Brasileira de Letras (ABL), atuou entre 1897 e 1913.

Biografia

Aluísio de Azevedo

Aluísio Tancredo Belo Gonçalves de Azevedo nasceu em São Luís, Maranhão, no dia 14 de abril de 1857.

Filho de David Gonçalves de Azevedo e Emília Amália Pinto de Magalhães, completou os estudos secundários em sua cidade natal, no Liceu do Maranhão.

Aos 17 anos mudou-se para o Rio de Janeiro, junto com seu irmão, Artur Azevedo, teatrólogo e jornalista. Ali, estudou na Academia Imperial de Belas-Artes a partir de 1876.

Assim, além de escritor e jornalista, Aluísio foi pintor e desenhista. Trabalhou como caricaturista em alguns jornais do Rio de Janeiro: A Semana Ilustrada, O Figaro, Zig-Zag e O Mequetrefe.

Retorna ao Maranhão após a morte de seu pai, por volta de 1878. Nesse momento, dedica-se a atividade de escritor, com o intuito de auxiliar no sustento da família.

Seu primeiro romance foi intitulado “Uma lágrima de mulher” (1880). Nessa obra, ainda apresenta um estilo notadamente romântico:

E que mais é o nosso viver nesta espécie de mundo, senão uma ilusão entre dois nadas: o presente e o futuro? Dois nadas insondáveis e obscuros que fecham uma hipótese, chamada presente. Ontem saudades nebulosas; hoje mentiras e esterilidades; amanhã sonhos mal contornados. Eis a vida!

Escreveu diversas obras, sendo considerado um importante abolicionista brasileiro. Isso porque criticou a escravidão no país, ressaltando o tema racial.

Assim, foi precursor do movimento naturalista no Brasil, com a publicação da obra “O Mulato”, em 1881.

Grande parte de sua obra foi influenciada pelos escritores: Eça de Queirós (português) e Émile Zola (francês).

Figura multifacetada, Aluísio foi nomeado diplomata em 1895, viajando por diversos países: Itália, Inglaterra, Espanha, Argentina, Paraguai e Japão. Nesse momento, resolveu deixar de lado sua profissão de escritor.

Faleceu em Buenos Aires, Argentina, com 55 anos, no dia 21 de janeiro de 1913.

Principais Obras

Exímio escritor, Aluísio possui uma vasta obra literária. Escreveu contos, crônicas, romances, críticas, novelas e peças teatrais.

Foi um dos mais emblemáticos escritores da prosa naturalista brasileira. De suas obras literárias merecem destaque:

  • O Mulato (1881): obra que inaugura o movimento naturalista no Brasil, denunciando o preconceito racial e criticando o Clero.
  • Casa de Pensão (1884): obra em que descreve a vida de jovens estudantes, habitantes de uma pensão no Rio de Janeiro.
  • O Cortiço (1890): marco do movimento naturalista, essa obra é um retrato da sociedade brasileira do século XIX. Narra as histórias dos habitantes de um cortiço no Rio de Janeiro.

Características das Obras

Como escritor, as principais características de suas obras são:

  • Descrição minuciosa e narrativa lenta
  • Linguagem simples e regional
  • Foco na realidade cotidiana
  • Retrato da sociedade e crítica social
  • Temas de patologia social
  • Promiscuidade, adultério e vícios
  • Personagens simples e degradadas
  • Animalização dos personagens
  • Foco no comportamento dos personagens
  • Decadência moral
  • Preconceito racial

Saiba tudo sobre o movimento naturalista no Brasil:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.