Antigo Regime


Antigo regime é a denominação do sistema político e social da França anterior à Revolução Francesa. O termo foi aplicado depois da revolução como marca da transição política.

No antigo regime, a sociedade francesa era constituída por uma rígida hierarquia composta por classes sociais. No degrau mais alto estava o rei que governava sob o aspecto da teoria do direito divino. Ou seja, acreditava estar obedecendo a lei de Deus. Abaixo dele, todos eram súditos.

Características

  • Sociedade estamental
  • Rei governando sob a teoria do direito divino centralizando as decisões do executivo, legislativo e judiciário
  • Clero e nobreza livres de impostos
  • Elevados impostos sobre a maioria da população
  • Pobreza extrema vivida pela maioria da população
  • Influência direta da Igreja Católica sobre o governo
  • Direito senhorial dos nobres sobre os camponeses

O último rei a governar a França antes da revolução foi Luís XVI (1754 - 1793), da dinastia Bourbon, que morreu na guilhotina. Abaixo do rei estavam o primeiro estado, o segundo estado e o terceiro estado. Essa estrutura social é também chamada de estamentos ou organização estamental.

Primeiro Estado

O primeiro estado era representado pelo clero. A França era um país católico e ao núcleo da igreja cabia o comando da manutenção dos registros, a educação, as obras de caridade e, claro, a vida religiosa dos franceses.

A Igreja também exercia forte influência sobre o governo porque muitas figuras representadas do alto clero eram conselheiros do rei. A tarefa cabia a cardeais, bispos e arcebispos que tinham grande poder político.

A Igreja era isenta de impostos e possuía elevada riqueza, sendo proprietária de terras e administradora dos negócios definidos pela forma de poder francês.

Veja também: Igreja Medieval.

Segundo Estado

O segundo estado era constituído pela nobreza, pessoas com títulos hereditários e que ocupavam o topo do governo. Alguns nobres haviam recebido os títulos na época das cruzadas. Também eram nobres os comerciantes plebeus que só chegavam a essa condição por compraram títulos de nobreza.

Os nobres eram proprietários de terras muito ricos e viviam exaltando luxo. Assim como o clero, não pagavam impostos e exerciam forte influência no governo francês.

Terceiro Estado

Na base da sociedade francesa estava as pessoas comuns, o terceiro estado, que correspondia a 95% da população. Nessa classe estavam os burgueses, ricos comerciantes e profissionais liberais. Muitos tentavam comprar o título de nobreza, mas nem sempre havia êxito.

Sobre o terceiro estado recaía pesada tributação. Além dos burgueses, nessa camada também estavam os camponeses e empregados dos nobres que enfrentavam dificuldades para manter condições mínimas de sobrevivência, como alimentação e vestuário.

Iluminismo

O iluminismo foi um movimento intelectual francês que teve lugar entre os séculos 17 e 18 e questionava o modelo econômico, social e político da Idade Média, que ficou classificada como "Idade das Trevas".

Apoiado em uma nova visão a respeito de Deus, da razão, da natureza da humanidade, o iluminismo teve significativa influência sobre o pensamento revolucionário e apontava, entre outras filosofias, que os objetivos da humanidade são o conhecimento, a liberdade e a felicidade.

Crise no Antigo Regime

A partir de 1787, a velha organização política e social francesa começa sucumbir tendo como base, também, as ideias iluministas. Também contribuíram a crise financeira a que a França mergulhou após o prejuízo com a colheita de trigo, destruída parcialmente por tempestades em 1788 e pela seca no ano seguinte.

O fracasso no campo não impediu o aumento da cobrança de impostos ao terceiro estado, que passa a exigir melhores condições sociais e políticas e a reforma do governo. O rei convocou os estados gerais, mas tanto o primeiro, como o segundo estado não aceitavam abdicar os privilégios e integrar o regime de recolhimento de tributos.

O desenho da revolução ocorria com a organização da burguesia, que conseguiu a instituição da monarquia constitucional. As mudanças só foram consolidadas após Revolução Francesa, em 1789.

Para complementar a pesquisa, leia também:

Revolução Francesa

A revolução estabeleceu o fim do antigo regime marcada por uma sucessão de eventos que a consolidou. A burguesia estava ressentida da exclusão do poder e rejeitava os últimos vestígios do anacrônico feudalismo; o governo francês estava à beira da falência; o aumento da população elevou proporcionalmente o descontentamento com a falta de alimentos e o excesso de impostos; as ideias iluministas previam uma nova ordem; a teoria do direito divino deixou de ser aceita.

Antigo Regime Europeu

O absolutismo e o mercantilismo eram as bases do antigo regime europeu e tiveram a formação a partir do Estado moderno na Europa nos últimos séculos da Idade Média. Nesse regime, o absolutismo era caracterizado pela concentração da autoridade política sobre o rei com o apoio da teoria do direito divino.

O mercantilismo, por sua vez, pela intervenção direta do Estado na economia. O antigo regime europeu é derrubado com o fim do feudalismo e o aumento do poder real pela formação do Estado Moderno tendo como base a aliança entre a burguesia e a nobreza.

Complemente sua pesquisa. Leia: Santa Aliança.