Bibliografia

Daniela Diana

Bibliografia é o conjunto de obras utilizadas para apoio de trabalhos escolares ou acadêmicos. Ela é fundamental nos trabalhos de investigação, uma vez que oferecem maior propriedade ao texto.

A bibliografia inclui obras escritas (desde jornais, revistas, livros, artigos) e, ainda, obras de áudio, de vídeo, ilustrações, etc. e são indicadas no final dos trabalhos em ordem alfabética.

Existem normas que se destinam a orientar o jeito certo de fazer as bibliografias, o que facilita a localização das obras e pesquisas posteriores.

No Brasil, as normas são de responsabilidade da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Como fazer bibliografia: o que incluir?

A NBR 6023:2002 é o normativo em vigor que orienta quais os elementos devem ser incluídos na bibliografia. A norma contempla o que fazer quando há apenas um autor, quando há mais autores, como os títulos e subtítulos devem aparecer.

A forma correta de indicar a edição, o local que deve ser colocado, pormenores relativos à editora, data, entre outros, são outras questões que também estão contempladas nessa norma.

Segundo as normas da ABNT, a bibliografia deve incluir:

Bibliografia
Elementos que devem ser incluídos na bibliografia, de acordo com as normas da ABNT

1. Autoria

1.1 Com apenas um autor

O sobrenome do autor (de modo geral, o último) deve ser usado em letras maiúsculas. De seguida, acrescentamos nome e outros sobrenomes (abreviado(s) ou não).

Exemplo:

MACAMBIRA, José Rebouças. A Estrutura Morfo-Sintática do Português. São Paulo: Pioneira, 2001.

ou

MACAMBIRA, José R. A Estrutura Morfo-Sintática do Português. São Paulo: Pioneira, 2001.

ou

MACAMBIRA, J. R. A Estrutura Morfo-Sintática do Português. São Paulo: Pioneira, 2001.

1.1.1 Com até três autores (inclusive)

Os nomes dos autores devem ser separados por ponto e vírgula e espaço.

Exemplo:

SARAIVA, A.J.; LOPES, Óscar. História da Literatura Portuguesa. 17. ed. Porto: Porto Editora, 2001.

1.1.2 Com mais de três autores

Devemos colocar apenas o nome de um autor seguido da expressão "et al".

Exemplo:

URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil. Brasília: IPEA, 1994.

1.2 Autor entidade

Os trabalhos cuja autoria é de responsabilidade de uma entidade trazem o nome da entidade por extenso e em letras maiúsculas.

Exemplo:

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo, 1992. São Paulo, 1993.

1.3 Autoria desconhecida

Os trabalhos cuja autoria seja desconhecida começam pelo título em letras maiúsculas.

Exemplo:

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993.

2. Título e subtítulo

Os títulos e subtítulos (se houver) devem ser separados por dois pontos.

1.1 Longos

Quando os títulos e/ou subtítulos forem longos, podemos retirar as últimas palavras sinalizando essa ação através de reticências. Mas, é preciso estar atento para que o seu sentido não seja alterado.

Exemplo:

ARTE de furtar... Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

1.2 Em mais de uma língua

Quando os títulos estiverem em mais de uma língua, usamos o primeiro. Se preferirmos podemos usar também o segundo colocando, para tanto, um sinal de igual entre eles.

Exemplo:

SÃO PAULO MEDICAL JOURNAL= REVISTA PAULISTA DE MEDICINA. São Paulo: Associação Paulista de Medicina, 1941- . Bimensal.

1.3 Sem título

Quando não houver título, devemos usar uma palavra ou frase que identifique o documento. Fazemos isso entre colchetes.

Exemplo:

SIMPÓSIO BRASILEIRO DE AQUICULTURA, 1., 1978, Recife. [Trabalhos apresentados]. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 1980.

3. Edição

Se houver edição, devemos indicá-la em número seguido da palavra "ed".

Exemplo:

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 38. ed. São Paulo: Cultrix, 1994.

4. Local

O local é a cidade onde foi feita a publicação.

4.1 Local não aparece

Se o local não aparecer no documento, mas puder ser identificado, colocamos essa identificação entre colchetes.

Exemplo:

LAZZARINI NETO, Sylvio. Cria e recria. [São Paulo]: SDF Editores, 1994.

5. Editora

Na indicação da editora o prenome deve ser abreviado. Assim, a Editora José Olympio deve aparecer como J. Olympio.

Exemplo:

LIMA, M. Tem encontro com Deus: teologia para leigos. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1985.

6. Data

Devemos indicar o ano da publicação em algarismos arábicos (1980, 2000, 2018).

Se não tivermos a data de publicação devemos usar a data da distribuição ou da impressão. Podemos, ainda, indicar uma data aproximada, o que deve ser feito entre colchetes, de acordo com a norma (fonte: NBR 6023:2002):

[1971 ou 1972]um ano ou outro
[1969?]data provável
[1973]data certa, não indicada no item
[entre 1906 e 1912]use intervalos menores de 20 anos
[ca. 1960]data aproximada
[197-]década certa
[197-?]década provável
[18--]século certo
[18--?]século provável

Exemplo:

FLORENZANO, Everton. Dicionário de idéias semelhantes. Rio de Janeiro: Ediouro, [1993].

Diferença entre Bibliografia e Referências bibliográficas

É muito importante entender a diferença entre bibliografia e referências bibliográficas.

A bibliografia reúne o conjunto de obras consultadas, ou seja, tudo o que você leu, ouviu ou assistiu para aprofundar o seu conhecimento sobre o tema que desenvolveu ou está desenvolvendo no seu trabalho.

Se esse é o caso, você deve indicar todas as obras no fim do seu trabalho.

Mas, se além de consultar você também utilizou pequenos trechos das obras no seu trabalho fazendo citações, deve incluir as referências bibliográficas, que são a indicação dos autores que transcreveu.

As referências bibliográficas são feitas cada vez que insere uma citação e, no final, as obras de onde retirou as palavras do autor também devem ser incluídas na bibliografia.

Citação e Ref. Biblio.
Exemplo de citação e de referência bibliográfica

Agora você já sabe:

Bibliografia: conjunto de obras consultadas. Deve ser inserida no final do trabalho.

Referência bibliográfica: conjunto de obras citadas. Deve ser inserida em cada citação e, no final do trabalho, deve fazer parte da bibliografia.

E a Webgrafia?

Além da bibliografia, hoje em dia temos um termo que cada vez mais vem sendo utilizado nos trabalhos escolares e acadêmicos: a webgrafia. Trata-se do conjunto de sites que foram consultados durante a pesquisa.

Diferente da bibliografia, a webgrafia indica o dia em que a página foi acessada. Nela são utilizadas as expressões: “disponível em” e “acesso em”.

Webgrafia
Exemplo de webgrafia

Leia também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.