Carboidratos ou Glicídios: o que são?


Os carboidratos, conhecidos também pelos nomes glicídios, glucídios, hidratos de carbono ou açúcares são moléculas de carbono com água (hidrogênio e oxigênio), essenciais para as reações bioquímicas do nosso corpo. Sua principal função é dar energia , mas vale lembrar que os carboidratos também possuem uma função estrutural visto que auxiliam na formação das estruturas celulares e dos ácidos nucleicos.

Funções

Os carboidratos ou glicídios são as biomoléculas mais abundantes na natureza. São encontrados principalmente nos vegetais, sendo considerados o principal produto da fotossíntese.

A celulose, carboidrato mais abundante na natureza, é um componente da parede celular e possui como função principal auxiliar na estrutura celular vegetal. O amido é considerado a principal reserva energética dos vegetais (plantas e fungos) e encontrado principalmente nos tubérculos (batatas, mandioca, cará), nas raízes, caule e folhas.

A glicose aparece na forma livre em muitas frutas e é o metabolito habitual de conversão nos organismos animais, ou seja, todos os glicídios ingeridos e absorvidos pelo intestino precisam ser convertidos em glicose para participarem dos processos metabólicos celulares.

O glicogênio, armazenado no fígado e nos músculos dos animais, é a principal reserva energética de animais e fungos. Nos seres humanos, quando o corpo necessita de energia o glicogênio é transformado em moléculas de glicose. Por fim, a quitina está presente na parede celular dos fungos e constitui também o exoesqueleto dos artrópodes.

Classificação e Estrutura

O grupo dos carboidratos é dividido em três categorias, são elas: Monossacarídios, Dissacarídios, Polissacarídios. Assim, os monossacarídios e os dissacarídios são chamados de carboidratos simples (cadeias simples) e os polissacarídios de carbonos compostos (cadeias compostas). Contudo, essa classificação dependerá da quantidade de átomos de carbonos presentes em suas moléculas.

Monossacarídios

Os monossacarídios recebem o sufixo - ose, são eles basicamente os açúcares que apresentam de 3 a 7 carbonos em sua estrutura sendo sua fórmula geral representada por (CH2O)n, no qual o “n” significa o número de átomos de carbono.

Segundo o número de carbonos presentes, podem ser chamadas de Triose (3), Tetrose (4), Pentose (5), Hexose (6) e Heptose (7). Os monossacarídeos que merecem destaque são: as Pentoses (C5H10O5): Ribose e Desoxirribose, e as Hexoses (C6H12O6): Glicose, Frutose e Galactose.

Dissacarídios

Os dissacarídeos, moléculas solúveis em água, são formados pela união de dois monossacarídeos por meio de uma ligação denominada glicosídica. Nesse processo, chamado de “Síntese por Desidratação”, ocorre a perda de uma molécula de água .

Os dissacarídeos mais conhecidos são: sacarose (glicose + frutose), lactose (glicose + galactose) e maltose (glicose + glicose). Desta maneira, a sacarose e a maltose são encontradas nas plantas ou vegetais enquanto a lactose é encontrada no leite.

Polissacarídios

Os polissacarídeos, insolúveis em água, são polímeros de monossacarídeos, ou seja, são moléculas grandes (macromoléculas) formados pela união de vários monossacarídeos. Neste grupo, os carboidratos mais conhecidos são: a celulose, o amido, o glicogênio e a quitina.

Importância da Alimentação

Os glicídios ou carboidratos são fontes de energia essenciais para o organismo, a glicose é indispensável para diversos tecidos, sendo o cérebro humano o mais exigente, pois necessita de uma quantidade elevada de glicose (cerca de 120g /dia para um adulto).

Por serem obtidos através da alimentação, é fundamental manter uma dieta equilibrada. Alimentos ricos em amido, em especial os cereais e os legumes secos, são absorvidos lentamente e fornecem além da glicose, proteínas, fibras, minerais e vitaminas. Os glicídios provenientes das frutas possuem micronutrientes protetores, como a vitamina C e os carotenóides, fibras alimentares e diversos minerais que facilitam a absorção e assimilação pelas células.

No entanto, atualmente os alimentos muito refinados, como as farinhas de trigo, perdem mais de 50% de vitaminas e minerais. Além disso, o consumo exagerado desses nutrientes pode provocar aumento do número de cáries, desenvolvimento da obesidade e doenças do coração.