Confederação dos Tamoios


A "Confederação dos Tamoios" representou um conflito de resistência indígena majoritariamente dos Tupinambás (Tupiniquins, Aimorés e Temiminós), ocorrida entre os anos de 1554 e 1567, no período denominado de Brasil Colônia, nas áreas compreendidas entre o litoral norte paulista e sul fluminense (desde Bertioga a Cabo Frio). Foi o primeiro grande conflito dos índios no Brasil, os quais lutavam pela liberdade e ainda pelo território, o que reuniu inúmeros caciques resultando na morte de muitos portugueses, franceses, índios e a fuga de alguns.

Para saber mais: Brasil Colônia e Índios Brasileiros

Resumo

Com a chegada dos portugueses em terras brasileiras, os povos que aqui estavam (índios) entraram em diversos conflitos em função da proteção de suas terras e ademais, muitos deles foram escravizados pelos europeus. Esse evento representou, em partes, o fim da escravidão indígena e o início da escravidão africana, que por sua vez durou cerca de 400 anos. Foi a partir daí que surgiram os navios negreiros, os quais exportavam africanos para serem escravizados no Novo Mundo.

Um dos responsáveis pela Capitania de São Vicente, Brás Cubas e seu amigo João Ramalho eram a favor da escravização indígena. Diante desse contexto, muito índios se revoltaram e sob a liderança do chefe indígena tupinambá Cunhambebe, ao lado dos caciques Pindobuçú, Koakira, Araraí e Aimberê, a Confederação de Tamoios representou um dos combates mais sangrentos entre colonos e europeus, o que fortaleceu ainda mais a presença da Coroa Portuguesa no Brasil.

Para saber mais: Escravidão no Brasil, Cultura Indígena, Cultura Africana

Curiosidades

  • O termo “Tamoio” atribuído às revoltas entre indígenas e portugueses no século XVI, na língua tupi, significa “antepassado”.
  • Em homenagem às revoltas de resistência indígena, muitas ruas, avenidas e praças no país levam seu nome, tal qual a Rodovia dos Tamoios, no litoral de São Paulo, região anteriormente habitada pelos indígenas.