Consumo

Juliana Bezerra

Consumo é o ato de utilizar um produto ou serviço para satisfazer uma necessidade pessoal ou de um grupo.

Desta maneira, a ação de comer, se vestir e até mesmo o lazer, são atos de consumo.

Podemos consumir bens materiais de longa ou curta duração. Um exemplo são os alimentos: as frutas devem ser ingeridas imediatamente; já os grãos, como o arroz e o feijão, podem ser guardados por mais tempo.

Isto também vale para os objetos, pois existem aqueles que tem maior durabilidade como móveis e outros que terão uma vida útil menor, como os eletrodomésticos.

Igualmente, nem tudo que adquirimos, podemos tocar ou levarmos conosco. Este é o caso dos espetáculos, do transporte, de uma partida de esportes, etc.

Assim, todas as sociedades, em qualquer época e lugar, consomem, porém, nem todas se organizam em torno do consumo. As sociedades indígenas estão estruturadas para a subsistência, por exemplo.

Para consumir precisamos confeccionar produtos ou elaborar um serviço. No caso dos produtos, deveremos extrair a matéria-prima, construir fábricas para transformá-las e lojas para vendê-las. A maioria dessas tarefas será realizada por trabalhadores ou máquinas (que tiveram que ser construídas).

Para que a cadeia de consumo funcione bem existem milhares de regras para que o consumidor não seja enganado.

Desta forma, os fabricantes devem garantir a qualidade dos seus produtos e fazê-los conforme as leis estabelecidas. No momento da compra, o preço deve estar bem visível para que o cliente saiba exatamente quanto custa vale a mercadoria.

Por isto, vemos que o consumo é muito mais que um simples ato de escolher e comprar um artigo ou serviço.

Consumismo

Atualmente, a sociedade está orientada para o consumo.

Isso leva às pessoas a adquirirem mais bens do que necessitam ou comprarem por impulso bens que não tem nenhuma utilidade.

Este fenômeno é chamado de consumismo. Em alguns casos, o consumismo é comparado a uma doença e pode ser tão prejudicial quanto o vício às drogas ou à bebida.

Tipos de Consumo

O consumo pode ser classificados de acordo com as necessidades do indivíduo ou do grupo. Assim temos:

  • Consumo essencial e supérfluo: diz respeito às necessidades primárias do indivíduo como a alimentação, vestuário e lazer. Já o supérfluo é tudo aquilo que não é prioritário a nossa existência.
  • Consumo individual e coletivo: é aquele exercido por uma só pessoa, quando esta adquire bens para uso exclusivo. Por outro lado, o consumo coletivo abarca os serviços que são utilizados por todos como saúde, educação e transportes.
  • Consumo intermediário e final: significa o destino que terá um bem. Uma empresa adquire tecidos para fazer roupas é um exemplo de consumo intermediário, pois o tecido ainda será transformado. Por sua parte, quando se compra uma roupa já pronta, será para o consumidor final.
  • Consumo sustentável: é aquele que respeita o meio-ambiente. O consumidor tem um papel ativo, pois só vai adquirir itens que sejam produzidos sem prejudicar a natureza.

Sociedade de consumo

A partir da Revolução Industrial, grande parte do mundo se transformou numa "sociedade de consumo".

Vários artefatos começaram a ser fabricados em grande escala e o custo se abaratou. Com isso, mais pessoas tiveram acesso à mercadorias que antes só eram destinados a uma pequena parte da população.

Os índices de consumo ainda servem para revelar o grau de desenvolvimento de um país, pois a produção de artigos gera riqueza para o mesmo. Igualmente, o acesso aos bens de consumo nos mostra a capacidade de compra dos seus habitantes.

No entanto, a publicidade e o estímulo ao consumo também dão origem a uma sociedade onde as coisas tem mais valor que as pessoas.

Gostou? Esses textos podem te ajudar:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.