Exercícios de classes de palavras

Márcia Fernandes

Classes de palavras ou classes gramaticais são conjuntos que servem para classificar as palavras sob o aspecto morfológico.

Existem 10 classes de palavras: substantivo, verbo, adjetivo, pronome, artigo, numeral, preposição, conjunção, interjeição e advérbio.

1. (Enem)

O mundo é grande
O mundo é grande e cabe
Nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
Na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
No breve espaço de beijar.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1983.

Neste poema, o poeta realizou uma opção estilística: a reiteração de determinadas construções e expressões linguísticas, como o uso da mesma conjunção para estabelecer a relação entre as frases. Essa conjunção estabelece, entre as ideias relacionadas, um sentido de:

a) oposição
b) comparação
c) conclusão
d) alternância
e) finalidade

Alternativa correta: a) oposição.

a) CORRETA. A conjunção utilizada "e" ("O mundo é grande e cabe", "O mar é grande e cabe", "O amor é grande e cabe") é classificada como coordenativa adversativa, porque ela exprime oposição. Para entendermos melhor, podemos reescrever os versos com outra conjunção coordenativa adversativa, por exemplo, "porém": "O mundo é grande, porém cabe", "O mar é grande, porém cabe", "O amor é grande, porém cabe".

b) ERRADA. A conjunção utilizada "e" ("O mundo é grande e cabe", "O mar é grande e cabe", "O amor é grande e cabe") não estabelece ideia de comparação. Um exemplo de conjunção subordinativa comparativa é "do que", a qual ao ser substituída nos versos não faz sentido: "O mundo é grande do que cabe".

c) ERRADA. A conjunção utilizada "e" ("O mundo é grande e cabe", "O mar é grande e cabe", "O amor é grande e cabe") não transmite ideia de conclusão. Um exemplo de conjunção coordenativa conclusiva é "portanto", a qual ao ser substituída nos versos não faz sentido: "O mundo é grande, portanto, cabe nesta janela sobre o mar.".

d) ERRADA. A conjunção utilizada "e" ("O mundo é grande e cabe", "O mar é grande e cabe", "O amor é grande e cabe") não transmite ideia de escolha. Um exemplo de conjunção coordenativa alternativa é "quer...quer", a qual não pode ser substituída nos versos porque não faz qualquer sentido.

e) ERRADA. A conjunção utilizada "e" ("O mundo é grande e cabe", "O mar é grande e cabe", "O amor é grande e cabe") não transmite ideia de finalidade. Um exemplo de conjunção subordinativa final é "para que", a qual não pode ser substituída nos versos porque não faz qualquer sentido.

2. (UFMG-Adaptada) As expressões em negrito correspondem a um adjetivo, exceto em:

a) João Fanhoso anda amanhecendo sem entusiasmo.
b) Demorava-se de propósito naquele complicado banho.
c) Os bichos da terra fugiam em desabalada carreira.
d) Noite fechada sobre aqueles ermos perdidos da caatinga sem fim.
e) E ainda me vem com essa conversa de homem da roça.

Alternativa correta: b) Demorava-se de propósito naquele complicado banho.

a) ERRADA. A expressão "sem entusiasmo" tem o mesmo sentido de "desanimado", que é um adjetivo, porque atribui uma característica ao substantivo "João Fanhoso".

b) CORRETA. A expressão "de propósito" te o mesmo sentido de "propositalmente", que é um advérbio de modo, porque modifica o verbo "demorar".

c) ERRADA. A expressão "da terra" tem o mesmo sentido de "local" (bichos locais). Local é um adjetivo, porque atribui uma característica ao substantivo "bichos".

d) ERRADA. A expressão "sem fim" tem o mesmo sentido de "infinita", que é um adjetivo, porque atribui uma característica ao substantivo "caatinga".

e) ERRADA. A expressão "da roça" tem o mesmo sentido de "caipira", que é um adjetivo, porque atribui uma característica ao substantivo "homem".

3. (UnB) Assinale o item que só contenha preposições:

a) durante, entre, sobre
b) com, sob, depois
c) para, atrás, por
d) em, caso, após
e) após, sobre, acima

Alternativa correta: a) durante, entre, sobre.

a) CORRETA. "Durante" é uma preposição acidental, ou seja, é uma palavra que além de preposição também pode pertencer a outras classes de palavras. "Entre e sobre", por sua vez, são preposições essenciais, porque só funcionam como preposição.

b) ERRADA. "Com e sob" são preposições essenciais, porque só funcionam como preposição. "Depois" é advérbio de tempo.

c) ERRADA. "Para e por" são preposições essenciais, porque só funcionam como preposição. "Atrás" é advérbio de lugar.

d) ERRADA. "Em e após" são preposições essenciais, porque só funcionam como preposição. "Caso" é conjunção subordinativa condicional.

e) ERRADA. "Após e sobre" são preposições essenciais, porque só funcionam como preposição. "Acima" é advérbio de lugar.

4. (UMESP) Na frase "As negociações estariam meio abertas só depois de meio período de trabalho", as palavras destacadas são, respectivamente:

a) adjetivo, adjetivo
b) advérbio, advérbio
c) advérbio, adjetivo
d) numeral, adjetivo
e) numeral, advérbio

Alternativa correta: b) advérbio, advérbio.

a) ERRADA. Os adjetivos atribuem características aos substantivos. Nesta oração, "abertas" é o adjetivo, enquanto "meio" é o advérbio de modo que o modifica. "Depois" também é um advérbio, neste caso de tempo.

b) CORRETA. A palavra "meio" nessa oração tem a função de advérbio, porque está modificando o adjetivo "abertas". Quando isso acontece, a palavra "meio" não varia, mas se por exemplo, "meio" tivesse a função de adjetivo, ela poderia variar em gênero e/ou número, tal como em: meia xícara de chá. A palavra "depois", por sua vez, é um advérbio de tempo.

c) ERRADA. A palavra "meio" é advérbio, porque está modificando o adjetivo "abertas". "Depois" também é um advérbio, neste caso de tempo, porque se refere a uma circunstância de tempo.

d) ERRADA. A palavra "meio" pode ser classificada como numeral (por exemplo: Dei meio chocolate a cada um.), mas neste caso, a palavra "meio" está modificando o adjetivo "abertas", por isso, é classificado como advérbio. "Depois" é um advérbio de tempo, porque indica um período de tempo.

e) ERRADA. A palavra "meio" pode ser classificada como numeral quando indica quantidade (por exemplo: Tomei meio litro de água.), mas neste caso, a palavra "meio" é um advérbio, porque está modificando o adjetivo "abertas". "Depois", por sua vez, também é um advérbio.

5. (Fesp) Assinale a opção em que o "a" é, respectivamente, artigo, pronome pessoal e preposição:

a) Esta é a significação a que me referi e não a que entendeste.
b) A dificuldade é grande e sei que a resolverei a curto prazo.
c) A escrava declarou que preferia a morte à escravidão.
d) Esta é a casa que comprei e não a que vendi a ele.
e) A que cometeu a falta receberá a punição.

Alternativa correta: b) A dificuldade é grande e sei que a resolverei a curto prazo.

a) ERRADA. "A (significação)": artigo, porque antecede substantivo; "a (que me referi)": preposição, porque liga os elementos "significação" e "que me referi"; "a (que entendeste)": artigo, porque antecede o substantivo "significação" que está oculto na oração "a que entendeste".

b) CORRETA. "A (dificuldade"): artigo, porque antecede substantivo; "a (resolverei)": pronome pessoal, porque está substituindo o pronome pessoal do caso reto "ela"; "a (curto prazo)": preposição, porque está ligando os termos da oração "resolverei" e "curto prazo".

c) ERRADA. Os dois primeiros "a" são artigos, porque ambos antecedem, respectivamente, os substantivos "escrava" e "morte". "À (escravidão)" é a junção de artigo com preposição, uma vez que antecede o substantivo "escravidão", e ainda liga os termos "morte" e "escravidão".

d) ERRADA. Os dois primeiros "a" são artigos, porque ambos antecedem, os substantivos "casa", sendo que no segundo cado o substantivo está oculto "a (casa) que vendi". O terceiro "a" é preposição", porque liga os termos "vendi" e "ele".

e) ERRADA. Todas as ocorrências de "a" são artigos, porque todas antecedem a substantivos: "A (pessoa) que cometeu", "a falta", "a punição".

6. (UEPR) As formas que traduzem vivamente os sentimentos súbitos, espontâneos e instintivos dos falantes são denominados:

a) conjunções
b) interjeições
c) preposições
d) locuções
e) coordenações

Alternativa correta: b) interjeições.

a) ERRADA. As conjunções tem a função de ligar palavras ou orações. Exemplo: Ana e Maria saíram.

b) CORRETA. As interjeições exprimem emoções e sentimentos. Exemplo: Ufa!

c) ERRADA. As preposições ligam termos da oração. Exemplo: O presidente chegou com a primeira-dama.

d) ERRADA. Locuções são combinações de palavras que funcionam como uma unidade. Exemplo: O lucro do ano não deu para as despesas. (locução adjetiva que tem o mesmo sentido que "anual").

e) ERRADA. Coordenação não é uma classe gramatical. As orações coordenadas, estudadas em Sintaxe, são orações independentes. Por exemplo: Acordei, levantei e preparei o café.

7. (PUC-SP) "É uma espécie... nova... completamente nova! Mas já tem nome... Batizei-a logo... Vou-lhe mostrar...". Sob o ponto de vista morfológico, as palavras destacadas correspondem pela ordem, a:

a) conjunção, preposição, artigo, pronome
b) advérbio, advérbio, pronome, pronome
c) conjunção, interjeição, artigo, advérbio
d) advérbio, advérbio, substantivo, pronome
e) conjunção, advérbio, pronome, pronome

Alternativa correta: e) conjunção, advérbio, pronome, pronome.

Mas: é uma conjunção, porque está estabelecendo uma relação entre duas orações — a que inicia com "É uma espécie..." e a que inicia justamente com a conjunção "Mas já...".

Neste caso, a conjunção está desempenhando a função de conjunção coordenativa adversativa, porque além de ligar orações independentes, também está exprimindo oposição.

: é uma advérbio, porque está modificando o verbo "tem". Neste caso, "já" é classificado como um advérbio de tempo, porque indica uma circunstância temporal.

a: é um pronome, porque está substituindo o substantivo "espécie" (Batizei a espécie). É classificado como pronome pessoal do caso oblíquo.

lhe: é um pronome, porque está completando o verbo "vou". É classificado como pronome pessoal do caso oblíquo.

Agora, vamos explicar as classes de palavras sugeridas nas alternativas restantes:

a) ERRADA. Esta alternativa sugere incorretamente que "já" é preposição e "a" é artigo.
A palavra "já" somente tem a função de advérbio, enquanto "a" pode ser artigo, mas para tanto tem que vir antes de um substantivo.

b) ERRADA. Esta alternativa sugere incorretamente que "mas" é advérbio. A palavra "mas" somente tem a função de conjunção.

c) ERRADA. Esta alternativa sugere incorretamente que: "já" é interjeição, "a" é artigo" e "lhe" é advérbio.
A palavra "já" somente tem a função de advérbio, enquanto "a" pode ser artigo, mas para tanto tem que vir antes de um substantivo. Por sua vez, "lhe" somente tem a função de pronome.

d) ERRADA. Esta alternativa sugere incorretamente que: "mas" é advérbio e "a" é substantivo".
A palavra "mas" somente tem a função de conjunção, enquanto a palavra "a" somente tem as funções de artigo e pronome. Neste caso, "a" é pronome", porque está substituindo o substantivo "espécie" (Batizei a espécie).

8. (UFF) Em “Ela despedaçou o lacre e deu a ler a Seixas o papel”, a preposição assinalada introduz uma ideia de:

a) consequência
b) causa
c) condição
d) fim
e) modo

Alternativa correta: d) fim.

a) ERRADA. Não há nenhum tipo da classe de palavras "preposição" que indique consequência.

b) ERRADA. A preposição pode indicar causa, mas não é essa a ideia transmitida na oração acima. Exemplo de preposição de causa: A flor murchou com o sol.

c) ERRADA. Não há nenhum tipo da classe de palavras "preposição" que indique condição.

d) CORRETA. A preposição "a" está transmitindo a ideia de finalidade, o que pode ser mais facilmente percebida se mudarmos a ordem da oração, bem como substituirmos por outra preposição que indique finalidade: Ela despedaçou o lacre e deu para Seixas ler o papel, em vez de “Ela despedaçou o lacre e deu a ler a Seixas o papel”.

e) ERRADA. A preposição pode indicar modo, mas não é essa a ideia que a oração acima transmite. Exemplo de preposição de modo: Ela rasgou carta em pedacinhos.

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.