Gênero Épico

Daniela Diana

O Gênero Épico (ou Gênero Narrativo) é um gênero literário considerado como a mais antiga manifestação literária.

Do grego, “epikós” faz referência à narrativa feita em versos que retrata acontecimentos grandiosos (seja fatos históricos reais, lendários ou mitológicos), vinculados à figura de um herói, considerado um semideus, isto é, um ser superior dotado de superpoderes.

Origem do Gênero Épico

O gênero épico surgiu na Antiguidade por volta do século VII a.C., sendo os grandes representantes Homero, poeta grego considerado o fundador da poesia épica, com suas obras “Ilíada” e “Odisseia”; e Virgílio, poeta romano, com sua obra “Eneida”.

Na Idade Média, o grande representante do gênero foi o poeta italiano Dante Alighieri, com sua obra a “Divina Comédia”. Na Idade Moderna, o poeta português Luís de Camões destacou-se com a obra “Os Lusíadas”.

Principais Características

  • Poema longo (narrativa em verso)
  • Texto narrativo
  • Verbos e acontecimentos no passado
  • Mitologia greco-romana
  • Sobrenatural

Gêneros Literários

Além do gênero épico (narrativo), há dois tipos de gêneros literários:

  • Gênero Lírico: formado basicamente por textos em verso, os quais exprimem emoções e sentimentos do eu lírico.
  • Gênero Dramático: geralmente escrito em prosa, remete aos textos teatrais, ou seja, aqueles para serem dramatizados (encenados), tendo o diálogo como um fator marcante.

Exemplos de Textos Épicos

Além da epopeia, outros gêneros épicos merecem destaque, os quais são constituídos por enredo, ação, personagens, narrador, tempo e espaço:

  • Epopeia: extenso poema épico, dividido em proposição, invocação, dedicatória, narração e epílogo.
  • Romance: narrativa extensa que apresenta personagens, tempo e espaço definidos, donde as ações ocorrem juntas na trama.
  • Novela: narrativa extensa, porém menor e mais dinâmica que o romance, sendo que a novela é dividida em episódios.
  • Conto: menor que o romance, o conto são pequenas narrativas caracterizadas pela brevidade que relatam acontecimentos cotidianos e, em grande parte, não apresentam características detalhadas dos personagens.
  • Crônica: narrativa que aborda fatos cotidianos e por isso, são considerados textos de curta duração, por exemplo, os textos de jornais.
  • Fábula: narrativas curtas de caráter educativo, escritas em prosa ou verso.

Saiba mais sobre algumas epopeias famosas:

Estrutura das Epopeias

As epopeias designam poemas narrativos heroicos bem extensos, os quais remetem aos feitos históricos ou temas mitológicos. Possuem uma estrutura fixa, tal qual o poema de Camões “Os Lusíadas”, divididas em cinco partes:

  • Proposição (ou exórdio): introdução da obra, onde se apresentam o herói da trama, bem com o assunto que será abordado.
  • Invocação: momento de invocação para que as divindades auxiliem o herói da epopeia.
  • Dedicatória: parte em que é a epopeia é dedicado a alguém.
  • Narração: parte mais longa da epopeia, onde estão relatadas todos os feitos do herói.
  • Epílogo: encerramento da narrativa.
Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.