Guerra do Iraque


A Guerra do Iraque ou Operação Liberdade do Iraque, como ficou conhecida oficialmente, foi uma operação militar que perdurou por 21 dias.

O conflito teve início dia 20 de Março de 2003, quando a coalizão militar multinacional encabeçada pelos Estados Unidos e Inglaterra, amparadas por contingentes da Austrália, Dinamarca e Polônia, invadiram o Iraque.

Seu término foi somente em 15 de dezembro de 2011, com a saída das ultimas tropas estadunidenses.

Com a derrota de suas forças, Saddam Hussein (1937-2006) foge. Por fim, ele foi capturado pelas forças da coalizão e processado por crimes contra a humanidade e condenado à pena de morte.

As forças de ocupação buscaram iniciar os processos democráticos para consolidar um governo sob a égide do Ocidente.

Contudo, não impediram a guerra civil entre iraquianos xiitas e sunitas, muito menos as operações da Al-Qaeda naquele país.

Motivos da Guerra do Iraque

A principal alegação dos invasores foi que o regime de Saddam Hussein estava desenvolvendo armas químicas e biológicas para serem fornecidas a terroristas inimigos dos EUA.

A inteligência norte americana (CIA) afirmava haver indicações claras da ligação entre o regime do ditador iraquiano e a Al-Qaeda.

Em fevereiro de 2003, os inspetores da ONU vasculharam o Iraque e concluíram que não havia nenhum indício da presença ou produção de armas de destruição em massa em território iraquiano.

A despeito das resoluções da ONU, ainda em 2002, o presidente George W. Bush ameaça atacar o Iraque, caso esse não destruísse seu arsenal militar.

Como não havia arsenal para destruir, o governo estadunidense buscou apoio dos britânicos, os quais, juntos, lideraram a invasão militar do Iraque em março de 2003.

Note ainda que a guerra traria grandes lucros para as nações envolvidas na ocupação. Ela significou o controle das reservas de petróleo em território iraquiano, bem como a reconstrução bilionária daquele país destruído, tudo a cargo de empreiteiras da coalizão.

Conheça a vida de Saddam Hussein.

Antecedentes da Guerra do Iraque

É preciso destacar também alguns fatos históricos que antecederam a Guerra do Iraque.

Em primeiro lugar, a Guerra do Kuwait, iniciada em agosto de 1990 na região do Golfo Pérsico, quando forças militares do Iraque invadem o Kuwait.

Isso desencadeou o processo que formou a primeira coalização de forças de países ocidentais liderados pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha e países do Médio Oriente contra o regime do ditador Saddam Hussein. Por fim, ele foi derrotado e aceitou os termos de rendição.

Os ataques aos edifícios do World Trade Center em 11 de setembro de 2001 serviram também de pretexto para o governo estadunidense endurecer sua linha antiterrorista.

Um ano e meio depois, resultou na invasão do Iraque. O fracasso em localizar Bin Laden direcionou o foco dos EUA contra outros possíveis inimigos dos EUA, conhecidos como o Eixo do Mal (Iraque, Coreia do Norte, e Irã), do qual o Iraque estava no topo da lista.

Curiosidade

Dados não oficiais afirmam que mais de 100 mil civis foram mortos na guerra do Iraque.

Leia também: