Islamismo

Juliana Bezerra

Islamismo é a religião monoteísta fundada pelo Profeta Maomé, em 622. "Islã" é uma palavra árabe que significa “submissão”.

Assim, aqueles que obedecem "Alá", e aceitam Maomé como seu profeta, são chamados de muçulmanos. O termo Allah, na língua árabe, significa "Deus".

IslamismoMesquita Al-Haram, na cidade de Meca

O livro sagrado do Islamismo é chamado de "Alcorão" ou "Corão". Nele, estão reunidas as palavras de Deus, reveladas ao profeta Maomé. Algumas características do islamismo são:

  • A crença na unidade de Deus;
  • os livros sagrados que Deus revelou para guiar a humanidade;
  • os profetas;
  • os anjos;
  • o fatalismo.

Alcorão

De acordo com a religião islâmica, o Alcorão ou Corão, éacoletânea das revelações de Deus ao Profeta Maomé. Ele foi redigido em árabe entre os anos de 610 e 632.

Essa coletânea contém as palavras exatas de Deus, reveladas pelo anjo Gabriel. É visto como um milagre e deve ser preservado sem alteração.

O Corão é dividido em 114 “suratas” (capítulos) de diferentes tamanhos. A primeira surata é uma breve oração introdutória e as demais são organizadas pelo tamanho, começando pela mais longa.

As primeiras suratas reveladas ao Profeta são menores, por isso, grande parte do Alcorão está em ordem cronológica inversa.

Os muçulmanos afirmam que no Alcorão, Deus fala de sua essência, da relação que possui com os seres humanos e de como serão responsabilizados perante o Juízo Final.

Embora o Corão refira-se a Maomé e à comunidade islâmica antiga, oferece orientação moral para povos de todos os períodos e raças. Nele são reconhecidas passagens do Antigo Testamento judaico e cristão; onde Jesus é considerado um grande profeta.

Os Pilares do Islamismo

A Lei Sagrada do Islamismo é chamada de “Sharia”, a “estrada”, pela qual Deus determina que os muçulmanos trilhem.

A Sharia regulamenta todos os aspectos da vida. Esses regulamentos abrangem deveres religiosos essenciais conhecidos como os “Cinco Pilares”, destinados a desenvolver o espírito de submissão a Deus. São eles:

  • Profissão de Fé: “Só há um Deus e Maomé é seu profeta” é o credo fundamental do Islamismo.
  • Preces Rituais: Os muçulmanos oram cinco vezes por dia, sempre voltados em direção a Meca: ao amanhecer, ao meio dia, à tarde, ao pôr do sol e ao se deitar, .
  • Doações: Uma contribuição anual chamada “zakat” é oferecida pelos muçulmanos com posses aos necessitados.
  • Jejum: Durante o mês islâmico de Ramadã, os muçulmanos jejuam diariamente entre antes do nascer do sol até o anoitecer. Durante o jejum é proibido o consumo de alimentos, bebidas e cigarro. Crianças, doentes e idosos são liberados do jejum de Ramadã.
  • Peregrinação: A peregrinação à Meca (Hadj) deve ser realizada pelo menos uma vez durante a vida de todo muçulmano. Em Meca, os peregrinos circundam sete vezes um santuário sagrado (a Pedra Negra, conhecida como Caaba) que fica no pátio da Mesquita de Al-Haram, na Arábia Saudita.

Saiba mais sobre Monoteísmo.

Simbolos do Islã Hilal

A lua em quarto minguante, chamada hilal em árabe, é um dos símbolos islâmicos.

Grupos do Islamismo

Os seguidores do Islamismo se dividem em dois grupos principais: os “sunitas” e os “xiitas”.

Os sunitas, que formam cerca de 90% dos muçulmanos, são conhecidos como “Povo do Suna e da Coletividade”.

O nome deriva do fato de afirmarem seguir o suna ou “caminho percorrido” (o nome dado às palavras e atos de Maomé). Além disso, eles afirmam seguir os caminhos da “coletividade” de muçulmanos.

O grupo xiita surgiu de uma disputa sobre a liderança da comunidade islâmica após a morte de Maomé. Os seguidores de seu primo e genro Ali, se consideram os únicos seguidores legítimos do profeta. Diversas sub divisões xiitas também se formaram.

Leia também:

Maomé

Maomé (Muhammad, em árabe) nasceu na cidade de Meca por volta do ano de 570.

Passou a maior parte de sua vida como mercador, quando por volta de 40 anos recebeu o chamado do anjo Gabriel. Ele afirmava ter sido enviado para trazer as boas novas e prevenir seu povo contra a idolatria para que então, pudesse encontrar o verdadeiro Deus.

Aqueles que acreditassem e obedecessem às leis do Alcorão seriam recompensados com o paraíso, enquanto os que rejeitassem sua mensagem seriam castigados no inferno.

Maomé acumulou opositores, especialmente entre a rica classe dos comerciantes. Ele migrou de Meca para Medina, uma cidade localiza a 300 km ao norte de Meca, juntamente com seus seguidores.

Essa migração, conhecida como "Hégira", ocorreu em julho de 622, marcando o início do calendário islâmico. Atualmente, o calendário islâmico está no ano de 1438.

Em Medina, Maomé tornou-se chefe de uma nova comunidade religiosa que, em 629, foi em peregrinação à Meca, onde foi recebido sem resistência.

Reconhecido como líder religioso e fundador do Islamismo, o profeta faleceu em 632, após ter espalhado a mensagem de Alá em grande parte da Península Arábica.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.