Johann Sebastian Bach

Juliana Bezerra

Johann Sebastian Bach nasceu em Eisenach, Alemanha, em 21 de março de 1685 e morreu em Leipzig, Alemanha, dia 28 de julho de 1750.

É considerado um dos maiores compositores do mundo pelo tratamento criativo que aplicou nas formas musicais do seu tempo.

Teve 20 filhos: sete no primeiro casamento e treze no segundo, mas apenas onze chegaram à vida adulta. Três deles seriam compositores de prestígio como Carl Philipp Emanuel, Johann Christian e Johann Christoph Friedrich.

Bach foi um compositor produtivo e suas obras mais expressivas são os "Concertos de Brandeburgo", "Missa em si menor" ou "Tocata e Fuga em ré menor", entre outras.

Além disso, foi professor de música e um grande intérprete de cravo, órgão e violino. Sua obra “Pequeno livro de Anna Magdalena” é obrigatória para estudantes de música.

Biografia de Bach

Johann Sebastian Bach nasceu numa família de músicos onde seu pai e tios eram intérpretes profissionais. A região onde viveria toda sua vida estava se recuperando da guerra e a música era quase uma necessidade espiritual. Por isso, não faltava trabalho para os músicos e compositores.

Bach
Bach retratado como organista em 1725

Perdeu a mãe com nove anos e o pai logo em seguida. Por isso, foi morar com um irmão que continuou a ensinar-lhe música.

Aos quatorze anos já trabalhava como cantor num coral e mais tarde, seria organista acompanhador. Posteriormente, como todos os músicos da época, Bach trabalhou para diversos nobres.

Igualmente, era organista e professor na igreja local. Isto significava que ele deveria compor, a cada domingo festivo, uma cantata nova que seria entoada no culto. Conserva-se cerca de 200 destas peças que são interpretadas até a atualidade.

Composições de Bach

As obras de Bach são executadas em todo mundo. Apesar de ter sido luterano, a Igreja Católica utiliza várias de suas melodias em cerimônias religiosas, assim como podemos encontrá-las em trilhas sonoras e videogames.

Um dos temas mais conhecidos de Sebastian Bach é o décimo movimento da cantata "O coração e a boca, as obras e a vida", chamado de "Jesus, alegria dos homens".

Outras músicas de Bach são:

  • Suíte para violoncelo em sol maior, BWV 1007
  • Concerto para dois violinos ou concerto para duplo violino, BWV 1043
  • Ária na Quarta Corda, BWV 1608
  • Paixão Segundo São João, BWV 245
  • Prelúdio nº 1 (usada por C. Gounod para sua "Ave Maria")
  • Sinfonia da Cantata, BWV 156

Ao contrário de Mozart ou Beethoven, Bach não inventou nada, nem renovou a linguagem musical de sua época, como faria Beethoven com a sinfonia. Ao contrário, ele aprofundou o que já existia e o fez de maneira genial.

É possível sentir a influência de Bach em compositores tão diferentes como Heitor Villa-Lobos e Ozzy Osburne.

Quer saber mais sobre compositores e música? Leia estes textos:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.