Beethoven


Beethoven foi um compositor alemão, considerado um dos mais influentes compositores de música clássica no mundo.

Biografia

BeethovenRetrato de Beethoven por Joseph Karl Stieler (1820)

Ludwing Van Beethoven nasceu em 17 de dezembro de 1770, na cidade de Bonn, Alemanha.

Filho de Johann van Beethoven, músico alcoólatra, e Maria Magdalena Kepenisritch, Beethoven teve sete irmãos.

Seu avó, Lodewijk van Beethoven, maestro e regente, foi quem o incentivou desde cedo nas artes musicais, principalmente no piano.

Contudo, foi aos 22 anos, depois de mudar-se para Viena (1792), que Beethoven alavanca sua carreira como pianista e compositor.

Anos mais tarde, o compositor começa a sofrer de problemas auditivos, uma doença degenerativa que o leva a pensar em suicídio.

Nos últimos 10 anos de sua vida Beethoven permanece surdo, entretanto, sua produção não parou.

Depois de muitas crises de depressão, Beethoven é atingido por uma pneumonia, cirrose e infecção intestinal.

Faleceu na cidade de Viena, Áustria, com 57 anos, no dia 26 de Março de 1827, momento em que estava compondo a 10ª sinfonia.

Diferentemente de muitos, Beethoven enquanto vivo foi considerado um célebre artista.

Seu cortejo fúnebre foi uma das provas desse reconhecimento, pois contou com a presença de aproximadamente 200 mil pessoas.

Características das Obras

Beethoven possui uma vasta obra (cerca de 200) de exímia qualidade técnica e artística.

Compôs sonatas, sinfonias, concertos, quartetos, óperas, sendo a “Ópera Fidélio”, considerada uma de suas notáveis criações.

Suas obras são marcadas por forte teor expressivo, trágico, burlesco, idílico, romântico e sentimental,

Sua produção artística está dividida em três fases:

  • Primeira fase (1792- 1800): nota-se um caráter juvenil em suas obras.
  • Segunda fase (1800-1814): considerada a fase mais madura do artista. Beethoven produz sonatas e quartetos, ao mesmo tempo que desenvolve muitas técnicas de composição.
  • Terceira fase (1814-1827): nesse período, já acometido pela surdez, curiosamente o compositor atinge o grau máximo de profundidade técnica e artística.

Beethoven foi considerado um exímio artista, ou até mesmo, um gênio da música clássica, como aponta o crítico alemão Paul Bekker (1882-1937) a respeito de sua obra:

"O resumo de sua obra é a liberdade: a liberdade política, a liberdade artística do indivíduo, sua liberdade de escolha, de credo e a liberdade individual em todos os aspectos da vida".

Leia também: Notas Musicais.

Nona Sinfonia

Considerada uma das maiores obras primas de Beethoven e um ícone das composições clássicas ocidentais, a Nona Sinfonia ou Sinfonia n.º 9 em ré menor (op. 125) foi a última sinfonia composta pelo músico.

Foi dedicada ao Rei da Prússia Frederico Guilherme III (1770-1840), com estreia em 7 de maio de 1824, em Viena.

Note que desde 1918, Beethoven trabalhava na composição dessa obra, portanto, passou quase 6 anos para compô-la.

Com cerca de 65 minutos de duração, a estrutura da Nona Sinfonia é dividida em quatro momentos:

  1. Allegro ma non troppo, un poco maestoso
  2. Molto vivace
  3. Adagio molto cantabile, andante moderato
  4. Finale: Presto

Tradução da Nona Sinfonia

(Baixo)

"Ó, amigos, não nesse tom!
Em vez disso, cantemos algo mais delicioso
cantar e sons alegres
Alegre! Alegre!

(Baixo, Quarteto e Coro)

Alegria, formosa centelha divina,
Filha do Elíseo,
Ébrios de fogo entramos
Em teu santuário celeste!
Tua magia volta a unir
O que o costume rigorosamente dividiu.
Todos os homens se irmanam
Ali onde teu doce voo se detém.
Quem já conseguiu o maior tesouro
De ser o amigo de um amigo;
Quem já conquistou uma mulher amável
Rejubile-se conosco!
Sim, mesmo que ele chama de uma alma
Sua própria alma em todo o mundo!
Mas aquele que falhou nisso
Que fique chorando sozinho!
Alegria bebem todos os seres
No seio da Natureza;
Todos os bons, todos os maus,
Seguem seu rastro de rosas.
Ela nos deu beijos e vinho e
Um amigo leal até a morte;
Deu força para a vida aos mais humildes
E ao querubim que se ergue diante de Deus!

(Tenor e Coro)

Alegremente, como seus sóis voem
Através do esplêndido espaço celeste
Se expressem, irmãos, em seus caminhos,
Alegremente como o herói diante da vitória.

(Coro)

Abracem-se milhões!
Enviem este beijo para todo o mundo!
Irmãos, além do céu estrelado
Mora um Pai Amado.
Milhões, vocês estão ajoelhados diante Dele?
Mundo, você percebe seu Criador?
Procure-o mais acima do Céu estrelado!
Sobre as estrelas onde Ele mora!
"

Algumas Obras: Composições

  • Trio para piano, violino e violoncelo (1793-1794)
  • Três Sonatas para piano (1794-1795)
  • Concerto para Piano Nº1 em Dó maior (1795)
  • Quinteto de cordas (1795)
  • Serenata para violino, viola e violoncelo (1796)
  • Sonata Nº8 em Dó menor (1798)
  • Seis Quartetos de cordas (1800)
  • Sinfonia Nº1 em Dó maior (1800)
  • Sonata Nº21 em Dó maior (1804)
  • Três Quartetos de cordas (1806)
  • Missa em Dó maior (1807)
  • Fidélio (1814)
  • Missa Solemnis (1823)
  • Seis Bagatelas para Piano (1823-1824)
  • Sinfonia No.9 em Ré menor (1822-1824)
  • Quarteto em Lá menor (1825)
  • Grande fuga para piano a quatro mãos (1826)

Frases

Confira abaixo algumas frases de Beethoven:

  • A vibração no ar da respiração de Deus fala a alma dos homens. Música é a linguagem de Deus. Nós músicos estamos o mais perto que os homens podem estar de Deus. Nós escutamos a sua voz. Nós lemos os lábios dele. Nós damos a luz aos filhos de Deus. Contamos suas preces. Isso é o que os músicos são”.
  • A música é a revelação superior a toda sabedoria e filosofia”.
  • A música é capaz de reproduzir, em sua forma real, a dor que dilacera a alma e o sorriso que inebria”.
  • Milhares de pessoas cultivam a música; poucas porém têm a revelação dessa grande arte”.
  • Os músicos utilizam de todas as liberdades que podem”.
  • A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro”.
  • O gênio é composto por 2% de talento e de 98% de perseverante aplicação”.

Filmes

O Segredo de Beethoven” (Copying Beethoven), lançado em 2007, com direção de Agnieszka Holland, é um filme do gênero dramático que aborda a vida do artista.

Antes dele, o drama biográfico “Minha Amada Imortal” (Immortal Beloved), dirigido por Bernard Rose, em 1994, desenvolve a trama após a morte de Beethoven.

A partir de seu testamento ele deixa todos seus bens a uma mulher denominada de “minha amada imortal”. Esse fato gerou muita inquietação uma vez que o artista nunca se casou.