Linfócitos


Os linfócitos são um tipo de leucócito ou glóbulo branco do sangue, responsáveis pelo reconhecimento e destruição de micro-organismos infecciosos como bactérias e vírus.

Assim como as outras células sanguíneas, os linfócitos se desenvolvem na medula óssea e deslocam-se através do sistema linfático.

Linfócitos T

Os linfócitos T iniciam a vida como células imaturas denominadas células-tronco, que migram para o timo durante a infância e ali amadurecem e se transformam em linfócitos T. A maioria dos linfócitos circulantes no corpo são do tipo "T.

É no timo que os linfócitos T aprendem a diferenciar o que é próprio do organismo e o que não é. Quando estão maduros, os linfócitos T deixam o timo e entram no sistema linfático, onde fazem parte do sistema imune de vigilância.

A função dos linfócitos T é reconhecer e destruir células anormais do corpo, como as células infectadas por vírus, por exemplo.

Linfócitos B

Os linfócitos B permanecem na medula óssea, onde amadurecem e se transformam em células B. Os linfócitos B reconhecem células e micro-organismos estranhos ao organismo, como bactérias invasoras por exemplo.

Quando entram em contato com uma proteína estranha (na superfície das bactérias, por exemplo), os linfócitos B produzem anticorpos que se "acoplam" na superfície da célula estranha, provocando a sua destruição.

Os linfócitos B originam as células B de memória que sintetizam anticorpos e também os plasmócitos.

Leia também sobre Linfoma.

Células NK ou Natural Killer

As células natural killers ou assassinas naturais são ligeiramente maiores que os linfócitos T e B, e recebem esse nome porque estão prontas para destruir diversas células-alvo logo que são formadas, sem necessidade de maturação como acontece com os linfócitos B e T.

Essas células também produzem citocinas, que são substâncias mensageiras que regulam certas funções dos linfócitos T e B, bem como dos macrófagos.