Maré Vermelha

Lana Magalhães

A Maré Vermelha ou Floração de Algas Nocivas é um fenômeno natural que ocorre nos mares e ambientes de água doce, devido ao aumento da quantidade de microalgas.

A aglomeração das algas é percebida na superfície da água pela formação de uma grande mancha de coloração avermelhada, amarelada, alaranjada ou acastanhada.

Maré VermelhaMaré Vermelha em ambiente marinho

Algas envolvidas na maré vermelha

As principais algas responsáveis pela maré vermelha são as dinoflageladas que pertencem a divisão das algas pirrófitas. O nome do grupo deriva do grego pyrrhophyta, que significa planta cor de fogo, devido à coloração avermelhada.

Os dinoflagelados são caracterizados por uma forma unicelular com dois flagelos, com tamanho, função e orientação diferentes.

Essas algas são tóxicas. Portanto, quando esse fenômeno ocorre é indicado não tomar banho de mar, nem ingerir a água.

Além das algas dinoflageladas, também ocorre a proliferação das diatomáceas e cianobactérias.

A maré vermelha é um exemplo de amensalismo. Nesse tipo de relação ecológica, um organismo libera substâncias tóxicas que inibem o crescimento ou a reprodução de outros organismos.

Nesse caso, as algas liberam toxinas e prejudicam os peixes, moluscos e outros organismos aquáticos.

Lembre-se que as algas fazem parte do Reino Protista.

Causas

A maré vermelha é causada por alguns tipos de mudanças nas características da água, tais como:

  • Alteração da salinidade e temperatura.
  • Aumento do nível de nutrientes na água.

O aumento desses nutrientes e acumulação de matéria orgânica nas águas provoca diversas alterações na flora aquática, denominada de “florações tóxicas”. Assim, elas consomem grande parte do oxigênio presente nas águas, e ainda liberam substâncias tóxicas.

Isso acontece de maneira natural ou artificial, decorrente sobretudo, da poluição das águas pelo homem.

Os episódios de maré vermelha vem aumentando pelo mundo. Eles estão intimamente relacionados com a liberação de esgotos nas águas, que aumentam a matéria orgânica nos ambientes aquáticos, num processo chamado de eutrofização.

Consequências

As consequências negativas da maré vermelha afetam o ambiente marinho e o homem.

Nos mares, muitos peixes e outros organismos aquáticos que se alimentam do fitoplâncton podem morrer contaminados. Isso afeta a cadeia alimentar e provoca o desequilíbrio do ecossistema.

Os seres humanos que ingerem essas algas ou animais contaminados podem sofrer com alterações gastrointestinais, irritações nas mucosas e pele, problemas circulatórios e respiratórios.

A maré vermelha pode durar semanas, até desaparecer completamente. Durante esse período, o trabalho dos pescadores também é afetado, visto a mortandade e contaminação dos animais aquáticos.

Saiba mais sobre as Algas.

Maré Vermelha no Brasil

Em abril de 2007, ocorreu uma grande proliferação dessas algas na Bahia de Todos os Santos, no estado da Bahia. Isso provocou a mortandade de diversas espécies marinhas, cerca de 50 toneladas, trazendo um grande prejuízo ecológico e econômico.

Especialistas apontam que esse foi um dos maiores desastres ambientais da região. Após o fenômeno, a pesca ficou proibida até o final do ano.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.