Morfemas

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora licenciada em Letras

Os morfemas são unidades ou elementos de significação que formam as palavras, bem como alteram o seu significado. Também podem ser chamados de elementos mórficos.

Exemplos:
nascer, renascer, nascido, nascimento, nasciturno.

Tipos: Presos e Livres

Quando o morfema por si só encerra o significado de um vocábulo ele é chamado de livre. Os morfemas presos, por sua vez, são aqueles que sozinhos não detém significado.

Exemplos:
mar (morfema livre), s - morfema que indica plural (morfema preso).

Classificação: Lexicais e Gramaticais

  • São morfemas lexicais: os substantivos, os adjetivos, os verbos e os advérbios de modo.
  • São morfemas gramaticais: os artigos, os pronomes, os numerais, as preposições, as conjunções e os demais advérbios, bem como os elementos mórficos que indicam número, gênero, modo, tempo e aspecto verbal.

Estrutura das Palavras

Radicais

Esse é o elemento comum. Ele serve de base às palavras.
Exemplos: ferro, ferreiro, ferragem, ferrugem.

Na nossa língua existem uma série de palavras cujos radicais são de origem grega ou latina.

Exemplos em grego:

  • agro=campo, tal como agronomia.
  • demo=povo, tal como democracia.

Exemplos em latim:

  • agri=campo, tal como agricultor.
  • fide=fé, tal como fidedigno.

Afixos ou Morfemas Derivacionais

Esse é o elemento que se junta à palavra para formar novas palavras. Os afixos são classificados em prefixos e sufixos, de acordo com a posição nas palavras, respectivamente antes e depois do radical.

Exemplos de prefixos: contradizer, infeliz, ambivalente.

Exemplos de sufixos: ricaço, lealdade, narigudo.

Tal como acontece com os radicais, a maior parte dos afixos da língua portuguesa tem origem no grego ou no latim.

Exemplos em grego:
anti=oposição, tal como antipatia.
pos=posição, tal como posterior.
cracia=poder, tal como democracia.

Exemplos em latim:
bi=dois, tal como bisavô.
re=repetição, tal como refazer.
ista=ofício, tal como dentista.

Desinências ou Morfemas Flexionais

Esse é o elemento que se junta à palavra para assinalar flexões gramaticais e podem ser nominais e verbais. As desinências nominais indicam gênero e número, enquanto as verbais promovem as conjugações dos verbos (desinências modo-temporais e desinências número-pessoais).

Exemplos de desinências nominais: aluno, alunos, bela, belas.

Exemplos de desinências verbais: escreverei (re-desinência de tempo futuro do modo indicativo), (i-desinência de 1.ª pessoa do singular); estudávamos (ava-desinência de tempo pretérito do modo indicativo), (mos-desinência de 1.ª pessoa do plural).

Morfema Zero

O Morfema Zero é a ausência de desinência. Assim, não necessita de qualquer desinência para encerrar o seu sentido. A ausência da letra “s” no final de uma palavra, por exemplo, pode indicar que a mesma se apresenta no singular.

Exemplo: sol, livro, mês.

Vogais Temáticas

A vogal temática é a vogal que se junta ao radical e daí recebe as desinências. Ela indica a conjugação a que os verbos pertencem:

1.ª conjugação - vogal temática A. Exemplos: amar, ensaiar, saltar.
2.ª conjugação - vogal temática E. Exemplos: entender, ler, saber.
3.ª conjugação - vogal temática I. Exemplos: decidir, sair, unir.

Vogais ou Consoantes de Ligação

Esses são os elementos que não têm qualquer significado. Sua função é tão somente ligar os elementos para auxiliar a pronúncia das palavras.

Exemplos: chaleira, maresia, bananeira.

Leia também:

Exercícios de Morfemas

Indique e classifique os morfemas que formam as palavras abaixo:

a) Insensatez

in - prefixo
sens - radical
a - vogal de ligação
tez - sufixo

b) Porteiro

port - radical
eiro - sufixo

c) Enraizar

en - prefixo
raiz - radical
a - vogal temática

d) Mar

Mar - radical (desinência zero)

e) Escreveremos

escrev - radical
e - vogal temática
re - desinência de tempo futuro do modo indicativo
mos - desinência de 1.ª pessoa do plural

f) Reler

re - prefixo
ler - radical
e - vogal temática

g) Sorveteria

sorvet - radical
e - vogal de ligação
ria - sufixo

h) Florzinha

flor - radical
z - consoante de ligação
inha - sufixo

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.