Neocolonialismo


Denomina-se “neocolonialismo” o processo de dominação política e econômica instituído pelas potências capitalistas emergentes (Reino Unido, Arábia e Bélgica, Estados Unidos, Prússia, França e Itália) sobre a África, Ásia e Oceania e ao longo do século XIX e início do século XX.

História

Ao mesmo tempo em que o capitalismo industrial foi desbaratado pelo capitalismo financeiro, teremos na Europa e nos EUA um crescimento muito grande da indústria, o qual gerou um excedente de produção sem precedentes.

Dessa forma, o aumento dos parques industriais e a capitalização fizeram com que aquelas potências buscassem o alargamento de seus mercados e procurassem matéria-prima disponíveis a baixo custo e, por esse motivo, almejavam fazer das áreas dominadas em grandes mercados de consumo de seus produtos industrializados e, ao mesmo tempo, polos de fornecimento de matéria-prima.

Não obstante, a colonização avivava a economia das metrópoles com carvão, ferro e petróleo; produtos alimentícios, carentes na Europa, onde surgira o argumento civilizacionista de que se deve levar o progresso da ciência e da tecnologia ao mundo, mote que era reforçado pela teoria do darwinismo social, de Hebert Spencer, segundo o qual a Europa representava o auge do desenvolvimento das sociedades humanas. Em compensação, a África e a Ásia eram consideradas como sociedades incivilizadas.

Para saber mais: Capitalismo

Neocolonialismo no Mundo

Dentre os países que se lançaram a conquista neocolonialista, o mais bem sucedido fora a Inglaterra, a qual foi capaz de fundar um verdadeiro Império Colonial. Sem espanto, com a industrialização inglesa, no século XVIII, grandes empresas se constituíram e monopolizaram a produção.

Como resultado, todo o continente africano foi conquistado, exceto à Etiópia e a Libéria. Na Ásia, apesar de toda resistência, não foi diferente: a abertura dos mercados chineses teve seu inicio com Guerra do Ópio (1839-42) e terminou com o Tratado de Pequim (1860), responsável por abrir onze outros chineses, bem como aumentar as vantagens dos comerciantes estrangeiros.

O Japão impediu durante séculos a presença estrangeira em seus territórios. Contudo, na segunda metade do século XIX, as tropas dor EUA forçam a abertura econômica japonesa, tal qual ocorrera no caso chinês. Por fim, somente no século XX que as colônias conseguiram suas independências, algumas ainda na década de 1970 e, em todas estas ex-colônias, encontramos sérios problemas sociais e econômicos.

Veja também:

Curiosidades

  • Em 1884, durante a "Conferência de Berlim", várias potências europeias reuniram-se para dividir os territórios coloniais no continente africano.
  • A Primeira Guerra Mundial foi fruto do neocolonialismo.
  • É neste contexto que surgem os maiores conglomerados econômicos, como os trustes, cartéis e holdings.