Revolução Russa (1917)


A Revolução Russa de 1917 foi um levante popular ocorrido na Rússia contra o regime czarista ocorrido em plena Primeira Guerra Mundial.

Os revolucionários aboliram a monarquia e implantaram um regime de governo baseado em ideias socialistas e comunistas.

Lenin Revolução Russa
Lênin discursando para a multidão em Moscou, em 1920. Abaixo, a direita no palanque, Kamanev e Trotsky.

Causas da Revolução Russa

Na Rússia, durante o século XIX, a falta de liberdade era quase absoluta. No meio rural, os camponeses viviam submetida à nobreza latifundiária, classe social teoricamente livre, pois vivia subjugada pelo czar (imperador).

No campo reinava forte tensão social com a permanência de um sistema de produção feudal, que retardava a modernidade do país. As reformas promovidas pelo czar Alexandre II (1855-1881) com a abolição da servidão em 1861, e a reforma agrária, pouco adiantaram para aliviar as tensões.

O regime czarista reprimia todo tipo de oposição. A Ochrama, polícia política, controlava o ensino secundário, as universidades, a imprensa e os tribunais. Milhares de pessoas eram enviadas ao exílio na Sibéria. Capitalistas e latifundiários mantinham o domínio sobre os trabalhadores urbanos e rurais.

No governo do czar Nicolau II (1894-1917), a Rússia acelerou seu processo de industrialização aliada ao capital estrangeiro. Os operários concentraram-se em grandes centros industriais como Moscou e Petrogrado.

Apesar disso, as condições de vida pioraram, com a fome, o desemprego e com a desvalorização dos salários. A burguesia também não tirava proveito, pois o capital estava concentrado nas mãos de capitalistas.

A oposição ao governo crescia. Os partidos perseguidos iam para a clandestinidade, como o Partido Social Democrata, liderado por Plekhanov e Lênin, para fugir das perseguições políticas viviam fora da Rússia.

As divergências de opinião fragmentaram o partido, que se dividiu em duas tendências:

  • Bolcheviques (maioria, em russo), liderados por Lênin, defendiam a ideia revolucionária da luta armada para chegar ao poder
  • Mencheviques (minoria, em russo), liderados por Plekhanov, defendiam a ideia evolucionista de se chegar ao poder através de vias normais e pacíficas como, por exemplo, as eleições.

Saiba mais sobre a vida de Lênin

Revolução de 1917: Resumo

Em janeiro de 1905, um grupo de operários participava de um protesto pacífico em frente ao Palácio de Inverno de São Petersburgo, sede do governo, para entregar um abaixo assinado ao czar.

A guarda do palácio, assustada com a multidão, abriu fogo matando mais de mil pessoas. O episódio ficou conhecido como Domingo Sangrento e provocou uma onda de protestos em todo o país.

Revolução RussaMensageiros de “Duma” protegidos por guardas armados. Revolução Russa, 1917

Diante da pressão revolucionária, o czar promulgou uma Constituição e permitiu a convocação de eleições para a Duma (Parlamento). A Rússia tornava-se assim uma monarquia constitucional, embora o czar concentrasse grande poder, em contraste com as limitações do Parlamento.

Na realidade, o governo ganhou tempo e organizou as reações contra as agitações sociais e os sovietes, o que levou ao fracasso a revolução de 1905.

Primeira Guerra Mundial

Durante a Primeira Guerra Mundial, como membro da Tríplice Entente, a Rússia lutou junto com a Inglaterra e a França, contra a Alemanha e a Áustria-Hungria. Com as sucessivas derrotas, a Rússia estava militarmente aniquilada e economicamente desorganizada.

Em março o movimento revolucionário foi deflagrado. Os movimentos grevistas iniciados em Petrogrado espalharam-se por vários centros industriais. Os camponeses se rebelaram. A maior parte dos militares aderiu aos revolucionários, o que forçaram a abdicação do czar Nicolau II, em fevereiro de 1917.

Consequência da Revolução de 1917

Com a deposição do czar Nicolau II, formou-se um Governo Provisório, que passou para uma fase socialista, sob a chefia de Kerensky. Sofrendo pressões dos sovietes, o governo concedeu anistia aos prisioneiros e exilados políticos. De volta à Rússia, os bolcheviques, liderados por Lênin e Trotsky, organizaram um congresso onde defendiam:“Paz, terra e pão” e “Todo o poder aos sovietes”.

No dia 6 de novembro, a massa operária e os camponeses, sob a liderança de Lênin, tomaram o poder. Os bolcheviques distribuíram as terras entre os camponeses e estatizaram os bancos, as estradas de ferro e as indústrias, que passaram para o controle dos operários. Igualmente, para evitar qualquer tentativa de restauração monárquica, o czar Nicolau II e sua família foram mortos em julho de 1918.

O primeiro ato importante do novo governo foi retirar a Rússia guerra. Para isso, em fevereiro de 1918, foi assinado com as Potências Centrais, o Tratado de Brest-Litovsk. O país se comprometia em entregar os territórios da Finlândia, Países Bálticos, Polônia, Ucrânia e Bielorrússia, além de distritos no Império Otomano e na região da Geórgia.

Os quatro primeiros anos de governo bolchevique foram marcados por uma guerra civil que abalou profundamente a Rússia. O Exército Vermelho, criado por Leon Trotsky, derrotou o Exército Branco e garantiu a permanência dos Bolcheviques no poder. A revolução estava salva, mas a paralisação econômica era quase total.

Para restaurar a confiança no governo, foi criada a NEP (Nova Política Econômica), que permitia a entrada de capital estrangeiro. A aplicação da NEP resultou no crescimento industrial e agrícola da Rússia. Em 1922 foi criada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Conclusão

Após a morte de Lênin, em 1924, iniciou-se uma luta pelo poder entre Trotsky e Stálin. Derrotado, Trotsky foi expulso do país e, em 1940 foi morto na cidade do México, por um assassino a serviço de Stálin. Com Stálin no poder a URSS conheceu uma das mais violentas ditaduras da história.

Saiba mais sobre Stálin

Filmes sobre a Revolução Russa

O Encouraçado de Pontekin, de Sergei M. Eisenstein, 1925.

Nicholas e Alexandra, de Franklin J. Schaffner, 1971.

O Assassinato de Trotsky, Joseph Losey, 1972

Reds, de Warren Beatty, 1981.

Entenda as Diferenças entre Comunismo e Socialismo.