O que é Hipertexto?


O Hipertexto é um conceito associado às tecnologias da informação e que faz referência à escrita eletrônica.

Desde sua origem, o hipertexto vem mudando a noção tradicional de autoria, uma vez que ele contempla diversos textos.

Trata-se, portanto, de uma espécie de obra coletiva, ou seja, apresenta textos dentro de outros, formando assim, uma grande rede de informações interativas.

Nesse sentido, sua maior diferença é justamente a forma de escrita e leitura. Assim, num texto tradicional a leitura segue uma linearidade, enquanto no hipertexto ela é não-linear.

Hipertexto e texto normal
Ilustração mostra a diferença entre um texto normal e o hipertexto

Essa nova forma de leitura e escrita contempla as diversas transformações da sociedade moderna. Ou seja, a partir da proliferação de computadores, os textos adquirem uma nova dinâmica interativa. Isso tudo de acordo com a rapidez das informações que atualmente recebemos.

Essa nova organização multilinear de informações tem sido muito utilizada na educação. Como forma de facilitar o entendimento apresenta uma nova estrutura de texto: a narrativa hipertextual.

O conceito de hipertexto foi criado na década de 60 pelo filósofo e sociólogo estadunidense Theodor Holm Nelson. A ideia era determinar a nova leitura não-linear e interativa que surgiu com a informática e o advento da internet.

Hipermídia

Ilustração que demostra a conexão de diversas mídias
Ilustração demonstra a conexão de diversas mídias

O conceito de hipermídia também foi criado por Theodor Holm Nelson. Ele está relacionado com a definição de hipertexto, visto que corresponde à fusão de mídias a partir de elementos não-lineares e interativos.

Para alguns estudiosos, o hipertexto é um tipo de hipermídia. Sua diferença reside no fato de o hipertexto contemplar somente textos e a hipermídia, além disso, reúne sons, imagens, vídeos.

Exemplos de Hipertexto

Um forte exemplo de hipertexto são os artigos na internet. No corpo do texto eles apresentam diversos links ("ligação" em inglês) ou hiperlinks nas palavras ou nos assuntos que estejam relacionados.

Isso permite que o próprio leitor tenha uma posição mais ativa, escolhendo as informações que prefere acessar.

Além dos artigos da internet, um livro de contos, dicionários e enciclopédias são considerados exemplos de hipertextos.

A informação contida neles proporciona um caráter não-linear onde o leitor pode também selecionar as informações e os caminhos de leitura que preferir.

Sendo assim, a leitura de hipertexto é realizada por associações. Ela não apresenta uma sequência fixa, tal qual ocorre nos livros didáticos, romances, crônicas, dentre outros.

Intertextualidade e Hipertextualidade

O hipertexto pode ser considerado uma forma de intertextualidade que, por sua vez, é um recurso linguístico que confere uma analogia entre no mínimo dois textos.

Além dos hipertextos, outros tipos de intertextualidade são: paródia, paráfrase, epígrafe, alusão, pastiche, tradução e bricolagem.

Assim, o conceito de hipertextualidade está intimamente relacionado, pois designa a intertextualidade que ocorre entre os hipertextos.

O Hipertexto na Educação

hipertexto na educação

Na área da educação, os hipertextos vêm sendo muito explorados no ensino-aprendizado. Seu uso permite compreender os conhecimentos de maneira interligada, oferecendo uma rede de informações interativa e não-linear.

A interdisciplinaridade e os temas transversais estão cada vez mais adquirindo lugar nas instituições de ensino. Assim, o hipertexto vem complementar esses conceitos, uma vez que ele determina a conexão entre as diversas áreas do conhecimento. Isso, facilita a interatividade entre textos, permitindo múltiplas leituras.

Por meio do hipertexto o leitor torna-se ativo (ou até um coautor). Dessa maneira, ele escolhe as informações e a ordem que prefere ler, ver ou ouvir, criando assim, uma relação entre elas.

Para muitos pesquisadores, o conceito de hipertexto veio contemplar a maneira como nosso cérebro pensa, ou seja, de maneira não-linear. Isso torna a educação um importante agregador a partir da construção de uma teia virtual de conhecimentos.

Exercício: Caiu no Enem!

Com a globalização e advento da era da tecnologia, o conceito de hipertexto está se popularizando, sendo cada vez mais explorado nos vestibulares, Enem e Concursos.

Haja vista sua importância, veja abaixo uma questão do Enem de 2011 que contemplou o tema do hipertexto:

O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e não linear, que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e sucessivas, em tempo real. Assim, o leitor tem condições de definir interativamente o fluxo de sua leitura a partir de assuntos tratados no texto sem se prender a uma sequência fixa ou a tópicos estabelecidos por um autor. Trata-se de uma forma de estruturação textual que faz do leitor simultaneamente coautor do texto final. O hipertexto se caracteriza, pois, como um processo de escritura/leitura eletrônica multilinearizado, multisequencial e indeterminado, realizado em um novo espaço de escrita. Assim, ao permitir vários níveis de tratamento de um tema, o hipertexto oferece a possibilidade de múltiplos graus de profundidade simultaneamente, já que não tem sequência definida, mas liga textos não necessariamente correlacionados.”

(MARCUSCHI, L. A. Disponível em: http://www.pucsp.br. Acesso em: 29 jun. 2011.)

O computador mudou nossa maneira de ler e escrever, e o hipertexto pode ser considerado como um novo espaço de escrita e leitura.

Definido como um conjunto de blocos autônomos de texto, apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual há remissões associando entre si diversos elementos, o hipertexto

a) é uma estratégia que, ao possibilitar caminhos totalmente abertos, desfavorece o leitor, ao confundir os conceitos cristalizados tradicionalmente.
b) é uma forma artificial de produção da escrita, que, ao desviar o foco da leitura, pode ter como consequência o menosprezo pela escrita tradicional.
c) exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios, por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas escolares.
d) facilita a pesquisa, pois proporciona uma informação específica, segura e verdadeira, em qualquer site de busca ou blog oferecidos na internet.
e) possibilita ao leitor escolher seu próprio percurso de leitura, sem seguir sequência predeterminada, constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa.

Alternativa e: possibilita ao leitor escolher seu próprio percurso de leitura, sem seguir sequência predeterminada, constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa.

Leia também:

Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.