Parto Normal e Parto Cesárea


O parto normal é quando a expulsão do feto acontece através do canal vaginal. A cesárea é um procedimento cirúrgico no qual o feto é retirado por meio de um corte na região abdominal.

É um direito de toda gestante ser informada sobre a melhor maneira de dar à luz. Ela deve conhecer o próprio corpo, como acontece o trabalho de parto e a expulsão do feto, os tipos de parto e os riscos e vantagens que cada um representa.

Qual é a Diferença entre Cesárea e Normal?

A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde recomendam que o parto seja normal quando o pré-natal indica que a gestação decorreu normalmente e a mulher é saudável.

Existem muitos mitos que levam as mulheres a terem medo do parto normal, principalmente relacionados à dor e ao risco do bebê morrer.

A cesárea é indicada em situações em que o bebê ou a mãe correm risco de vida, por exemplo, quando a mãe possui diabetes ou problemas cardíacos graves, quando a placenta é prévia e impede a passagem do feto, entre outras.

Cada situação deve ser avaliada pelo obstetra e a parturiente, considerando que a recuperação no parto normal é mais rápida e a cesárea, apesar de uma cirurgia segura, pode trazer complicações e representa maior risco de mortalidade materna, pois como qualquer cirurgia apresenta riscos de hemorragias e infecções.

Parto Normal

O trabalho de parto ativo pode ser dividido em 3 partes:

Parto Normal e Parto CesáreaProcesso de encurtamento ou apagamento do colo do útero que precede a dilatação

  • Dilatação: o que marca o início do trabalho de parto são as contrações e a dilatação. O colo do útero sofre um encurtamento (principalmente nas mulheres com primeira gestação) e depois dilata, sendo considerado quando atinge cerca de 2 cm de abertura. Além disso, o útero apresenta contrações ritmadas, que são a causa das dores, primeiro mais espaçadas e depois mais rápidas e intensas. Isso já acontece antes do trabalho de parto, numa fase de preparação, ainda não dolorosas.
  • Expulsivo: momento que o colo do útero atinge 10 cm de dilatação e as contrações uterinas e também abdominais (puxos) ajudam a saída do feto. Primeiro sai a cabeça e depois o resto do corpo. O cordão umbilical continua a pulsar ainda ligado à placenta e depois que cessa, o bebê começa a respirar pelos pulmões.
  • Dequitação: expulsão da placenta que acontece pouco tempo depois da saída do bebê, também ocorrem contrações, mas não são dolorosas.

Parto Normal e Parto CesáreaEtapas no trabalho de parto normal, desde as contrações até a expulsão da placenta.

O trabalho de parto envolve um trabalho conjunto da mãe e do bebê, além da ação dos hormônios ocitocina e prolactina, produzidos pelo corpo materno.

A ocitocina, chamado hormônio do amor, promove as contrações, ajuda a reduzir o sangramento no parto, a estimular a produção de leite e também está ligado ao orgasmo e ao sentimento de empatia que favorece o vínculo entre a mãe e o bebê.

A prolactina também estimula a produção de leite, de modo que imediatamente após nascer, o bebê já pode mamar.

No parto normal não há necessidade de medicação, existem técnicas para controle da dor, tais como acupuntura, hipnose e outras, embora nem sempre disponíveis e muitas mulheres preferem tomar anestesia para aliviar o desconforto e com isso conseguirem ter dilatação mais rapidamente.

Parto Cesárea

O parto cesárea ou cesariana é uma cirurgia na qual se faz um corte transversal no abdome por onde o feto é retirado.

Parto Normal e Parto CesáreaMédico retirando o bebê no parto cesárea.

A principal indicação para a realização da cesárea nos EUA é chamada de distocia, ou seja, quando há alguma anormalidade envolvendo o corpo da mãe (malformação óssea ou alterações no colo do útero, no útero ou na vagina que impeçam o trabalho de parto), no corpo do feto (bebês com malformações como espinha bífida) ou ainda a contratilidade do útero (quando não ocorre dilatação) o que interfere na evolução do trabalho de parto.

Se houver uma distocia funcional, por exemplo, em que não acontece a dilatação ou quando ela evolui muito lentamente, e depois de tentar as técnicas terapêuticas adequadas, pode-se recorrer à cesárea de modo a evitar que o trabalho de parto seja muito demorado produzindo infecções e sofrimento fetal.

Riscos e Benefícios

Cada parto tem seus benefícios e riscos associados, e é importante conhecer sobre eles para que esse momento tão importante ocorra da melhor maneira.

Parto Normal e Parto CesáreaRecém-nascido prematuro na incubadora.

Muitas mulheres temem a dor do parto normal, o risco de passar da hora do bebê nascer, ou ainda consequências como as lacerações no períneo e perda de elasticidade da vagina. No entanto, existem técnicas e formas de evitar grande parte dessas situações.

As cesáreas eletivas que são agendadas durante o pré-natal, como uma forma de reduzir o tempo do trabalho de parto permitindo que a equipe médica possa realizar muitos mais partos em menos tempo.

Esse tipo de parto deve ser evitado pois é feito, muitas vezes, antes de iniciar o trabalho de parto, baseado na data prevista de nascimento, e isso pode ser considerado um parto prematuro.

Para saber tudo sobre a Reprodução Humana, leia também: