Primavera dos Povos


A Primavera dos Povos foi uma série de conflitos ocorridos em alguns países da Europa, em 1848. De cunho liberal, nacional e socialista, a também chamada Revolução de 1848 teve início na França.

Contexto Histórico

Com o fim da Era Napoleônica, as monarquias europeias se reuniram no Congresso de Viena a fim de assegurar ou preservar a monarquia dos ideais liberais da Revolução Francesa. Nesta ocasião é formada a Santa Aliança, que consistia num acordo entre países, inclusive militar, para proteção do governo monarca absolutista.

A crise econômica suscitadas pelas más condições de vida em consequência das colheitas precárias, do aumento dos preços e fechamento de fábricas levou trabalhadores e camponeses à revolta. Em 1848 Karl Max e Fredrich Engels lançaram o Manifesto Comunista, o que desperta a população para um ideal socialista que fundamenta a sua luta. Burgueses e nobres também se juntaram ao movimento; almejavam a democracia.

Assim, por toda a Europa, se espalha os ideais fundamentados em grande parte pelos ideais liberais, visto que o socialismo estava sendo iniciado.

Para saber mais leia também os artigos: Revolução Francesa e Karl Max.

Consequências dos Conflitos

Os conflitos não se revelaram tão satisfatórios quanto o desejado.

A Alemanha, por exemplo, ganhou uma nova constituição, a qual todavia, foi rejeitada pelo rei. Na Áustria, o imperador abdicou, mas o império voltou anos depois. Na França, o rei Luís Filipe abdicou e foi proclamada a República. A Hungria lutou pela independência da Áustria, mas não teve sucesso. A Itália, por sua vez, lutou pela unificação do país, o que foi obtido somente anos mais tarde.

Também fora da Europa os ideais se propagaram. No Brasil, a Revolução Praieira, ocorrida em Pernambuco entre 1848 e 1950 e que terminou com a derrota dos revoltosos, é um reflexo do movimento que ocorreu na Europa.

Para saber mais leia também o artigo: Revolução Praieira.

Eric Hobsbawn

O historiador marxista Eric Hobsbawn, falecido em 2012 e um dos mais conhecidos historiadores contemporâneos, escreveu o livro chamado “A era do capital”, obra que trata da Primavera dos povos.

Primavera Árabe

Em 2010 teve início a Primavera Árabe. Trata-se de um movimento nos países da arábia, iniciado na Tunísia e que ocorre até os nossos dias. O movimento caracteriza a luta pela democracia e por melhores condições de vida decorrentes da crise, desemprego e falta de liberdade.