Anarquismo

Juliana Bezerra

O anarquismo é um sistema político, filosófico e ideológico que defende a ausência de governo, o fim do capitalismo e de qualquer autoridade.

Sua origem está nas ideias iluministas de Rousseau e no socialismo de Marx e Engels.

Na atualidade, o termo adquiriu um significado negativo e equivocado, pois é associado à desordem ou à ausência de regras.

O anarquismo lutava para construir uma sociedade onde ninguém precisaria de dirigentes para saber aquilo que se deve fazer. Não é, em absoluto, sinônimo de caos.

Resumo

AnarquismoSímbolo do Anarquismo

O anarquismo surge no século XIX, proposto pelo filósofo e político inglês William Godwin (1756-1836), que sugere um novo sistema político e econômico distinto do capitalista liberal que imperava desde a Revolução Industrial.

Para Godwin, a sociedade poderia viver sem as leis e restrições de um governo. Para alcançar este objetivo, propunha o fim da propriedade privada e da divisão de classes sociais.

Ele também sugeria o fim do Estado e das instituições em geral, como a religião, que segundo ele, eram a fonte do autoritarismo, opressão e dominação.

Para os anarquistas, a regulação da sociedade iria ocorrer através de assembleias ou talvez, essas nem seriam necessárias. Afinal, o indivíduo seria consciente daquilo que prejudica a vida em comum e do que a favorece.

Outros pensadores continuarão seus estudos e teorias sobre o Anarquismo. Entre eles estão: Max Stirner (1806-1856), Joseph Proudhon (1809-1865), Leon Tolstoi (1828-1910), Mikhail Bakunin (1814-1876), dentre outros. Em meados do século XX, há o declínio do movimento anarquista.

Características do anarquismo

  • Liberdade e autonomia dos indivíduos
  • Propriedade coletiva
  • Autogestão como forma de governo
  • Autodisciplina e responsabilidade
  • Educação libertária
  • Harmonia e solidariedade

Anarquismo no Brasil

As ideias anarquistas chegaram ao Brasil no século XX trazidas pelos imigrantes europeus, especialmente de italianos.

Os anarquistas favoreceram o desenvolvimento de movimentos sociais, organizaram os primeiros sindicados nas fábricas e também promoveram greves de operários em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Diferença entre Anarquismo e Comunismo

Embora sejam anticapitalistas e antiliberais, o anarquismo e o comunismo são sistemas bastante diferentes.

O anarquismo prega ausência do Estado, a eliminação de qualquer ordem hierárquica e defende organizações libertárias.

Já o comunismo é um sistema econômico no qual não há classes, a propriedade é comum, mas administrada por um governo formado pelos trabalhadores. No anarquismo, porém, a ausência do governo é total.

Anarquismo e Socialismo

O anarquismo é uma corrente do socialismo e entre as características comuns entre ambos os sistemas estão a extinção da propriedade privada e o fim das classes sociais.

A principal diferença entre uma e outra ideologia tem a ver com os métodos empregados para conquistar seus objetivos.

Os socialistas defendem que é preciso organizar o proletariado em partidos políticos para conquistarem o poder através das eleições.

Já os anarquistas, por rejeitarem instituições, não formam partidos políticos e preferem agir de maneira individual, para assim conscientizar o maior número de pessoas sobre os problemas do capitalismo.

Anarcossindicalismo

O anarcossindicalismo é uma corrente sindicalista que nasceu em Haia, Países Baixos, em 1872, durante a quinta edição do congresso da Primeira Internacional dos Trabalhadores.

Nessa doutrina, o trabalhador é considerado a célula mais importante da sociedade. Então, a transformação da sociedade capitalista e sua posterior eliminação, se dará através dos sindicatos e daí seu nome.

O anarcossindicalismo também é considerado um método de luta que defende o federalismo (descentralização do poder), o internacionalismo (a solidariedade entre os trabalhadores de todo o mundo) e o assemblearismo (decisões tomadas por consenso através de uma assembleia).

Significado de Anarquismo

A palavra "anarquia" é de origem grega - “ánarkhos” - e quer dizer “sem governo” ou “sem poder”.

Temos mais textos para você:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.