Primeira Geração Romântica


A primeira geração romântica no Brasil é o período que corresponde de 1836 a 1852, baseada no binômio “Nacionalismo-indianismo”.

Seu marco inicial foi a publicação de “Suspiros Poéticos e Saudades” (1836) do escritor Gonçalves de Magalhães (1811-1882).

No contexto histórico, a recente Independência do Brasil, absorvido pelo pensamento nacionalista-ufanista do país, fez com que os escritores deste período buscassem temáticas que definissem a identidade nacional.

Por esse motivo, o tema do índio é muito explorado nessa fase, conhecido por “Indianismo”.

Romantismo no Brasil

No Brasil, o movimento romântico surge em meados do século XIX. Após a independência do país, a população sentiu a necessidade de se afastar dos moldes europeus buscando uma arte realmente brasileira.

Por esse motivo, esse período, que durou até fins do século XIX, focou nos temas nacionais, desde o povo, a linguagem, as regiões do país, dentre outros.

A despeito de possuir características semelhantes dessa fase, o romantismo é dividido em três fases.

A primeira geração romântica (1836 a 1852) está pautada no nacionalismo-indianismo, visto como a fase inicial para a busca de uma identidade nacional.

A segunda geração romântica (1853 a 1869), denominada de “mal do século” ou “ultrarromântica”, destacou-se pela abordagem de temas como a morte, a dor, o amor não correspondido.

A terceira geração romântica, chamada de “geração condoreira” (1870 a 1880), ressalta a importância da liberdade.

Para saber mais sobre esse período, acesse o link: Romantismo no Brasil

Características

A Primeira Geração Romântica tem como principais características:

  • Exaltação da natureza e da liberdade
  • Religiosidade
  • Figura do índio ou indianismo
  • Sentimentalismo, emoções
  • Nacionalismo-ufanista
  • Brasileirismo (linguagem)

Principais Autores

Segue os principais escritores da primeira geração romântica no Brasil:

Domingos José Gonçalves de Magalhães (1811-1882)

Considerado o fundador do Romantismo Brasileiro, Gonçalves de Magalhães nasceu no Rio de Janeiro. Foi poeta, professor, ensaísta, diplomata, político e médico brasileiro.

Personagem brasileiro multifacetado recebeu o título de "Visconde Araguaia" no ano de 1874.

Algumas de suas obras: Suspiros Poéticos e Saudades (1836), O poeta e a Inquisição (1839), A Confederação dos Tamoios (1857), Os indígenas do Brasil perante a História (1860).

Antônio Gonçalves Dias (1823-1864)

Gonçalves Dias foi um poeta, jornalista, professor, etnógrafo, advogado e teatrólogo maranhense.

Talvez um dos mais representativos poetas da primeira fase romântica no Brasil. Algumas obras: Canção do Exílio (1846), I-Juca-Pirama (1851), Os Timbiras (1857).

Manuel José de Araújo Porto Alegre (1806-1879)

José de Araújo foi escritor, jornalista, pintor, caricaturista, arquiteto, crítico, historiador, professor, diplomata e político brasileiro.

Considerado o fundador das revistas: “Guanabara” e “Lanterna Mágica”. Suas principais obras: A destruição das florestas (1846), Brasilianas (1863) e Colombo (1866).

Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882)

Escritor e médico brasileiro, Joaquim Manuel de Macedo, destaca-se por sua prosa. Sua obra intitulada “A Moreninha”, publicada em 1844, é considerada o primeiro romance brasileiro.

Outras obras que se destacam: O Moço Loiro (1845), A Luneta Mágica (1869), As Vítimas-Algozes (1869).

Manuel Antônio de Almeida (1831-1861)

Manuel Antônio de Almeida foi escritor, jornalista, médico e professor brasileiro. Destaca-se sua única obra em prosa denominada “Memórias de um Sargento de Milícias” (1852).

Foi publicada durante um ano (1852-1853) nos folhetins do jornal Correio Mercantil, no qual era redator.

José Martiniano de Alencar (1829-1877)

José de Alencar foi cronista, romancista, jornalista, crítico, político, advogado e dramaturgo brasileiro.

É conhecido por seus romances regionalistas, históricos e indianistas, dos quais se destacam: Cinco Minutos (1856), O Guarani (1857), A Viuvinha (1857), Iracema (1865), Ubirajara (1874), O Sertanejo (1875).

Curiosidades

  • O marco inicial do Romantismo Português foi a publicação do poema “Camões” (1825) de Almeida Garrett (1799-1854).
  • Em Portugal, as principais características do romantismo são: nacionalismo, romance histórico e o medievalismo.
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.