Pronome oblíquo átono

Márcia Fernandes

Pronomes oblíquos átonos ou pronome pessoal oblíquo átono (me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos, vos) são pronomes que indicam pessoas e funcionam nas orações como objeto direto, objeto indireto ou complemento nominal.

Pelo fato de serem pronunciados com menos força são átonos, sendo assim chamados de pronomes oblíquos átonos.

Pronomes pessoais do caso oblíquo átonos
singular plural
1ª pessoa me nos
2ª pessoa te vos
3ª pessoa o, a, se, lhe os, as, se, lhes

Função sintática dos pronomes oblíquos átonos

Os pronomes oblíquos podem ter funções de complemento verbal (objeto direto ou indireto) ou complemento nominal.

1. Os pronomes me, te, nos, vos têm a função de objeto direto ou de objeto indireto

Exemplos:
Deu-me os parabéns.
Isto não vos pertence.
Já te chamei várias vezes.
Conhece-nos?

Dar algo a alguém ou algo pertencer a alguém. "A alguém" é objeto indireto - tem preposição - e está no lugar dos pronomes "me, vos", respectivamente.

Chamar alguém ou conhecer alguém. "Alguém" é objeto direto e está no lugar dos pronomes "te, nos", respectivamente.

2. Os pronomes o, a, os, as têm apenas a função de objeto direto

Exemplos:
Foi ele quem o convidou. ou Foi ele quem os convidou.
Não a chamei. ou Não as chamei.

Convidar ou chamar alguém. "Alguém" é objeto direto e está no lugar dos pronomes "o, os, a, as", respectivamente.

3. Os pronomes lhe e lhes têm apenas a função de objeto indireto

Exemplos:
Atirem-lhe a bola!
Eu disse-lhes a verdade.

Atirar algo a alguém ou dizer algo a alguém. "A alguém" é objeto indireto - tem preposição - e está no lugar dos pronomes "lhe, lhes", respectivamente.

4. O pronome se tem a função de objeto direto ou de objeto indireto, mas é sempre usado na voz reflexiva

Exemplo:

Ela penteou-se.

Na voz reflexiva o sujeito da oração recebe e sofre a ação, ou seja, ela penteou a ela própria.

Leia também: Voz reflexiva

Colocação de pronomes oblíquos átonos

Os pronomes oblíquos átonos podem assumir as seguintes posições com relação ao verbo:

Próclise - quando o pronome é colocado antes do verbo. Exemplo: Não me diga isso!

É usada quando a oração contém: palavras que expressam negação (não, ninguém), pronomes relativos (que, quem), indefinidos (alguém, tudo) e demonstrativos (este, essa), advérbios (muito, ali), conjunções subordinativas (embora, conforme).

Mesóclise - quando o pronome é colocado no meio do verbo. Exemplo: Contar-te-ei um segredo.

É usada com verbos que estejam no futuro do presente ou no futuro do pretérito (contarei, contaria).

Ênclise - quando o pronome é colocado depois do verbo. Exemplo: Disseram-te algo?

É usada com verbos no imperativo afirmativo (digam-me), no infinitivo pessoal (pentear-te) ou com verbos que iniciem orações (fiz-lhe).

Leia também: Colocação pronominal

Adaptações fonológicas

Os pronomes o, a, os, as, depois de verbos terminados em -z, -s ou -r são adaptados para as formas lo, la, los, las. Assim, esses verbos perdem as suas terminações.

Exemplos:
Fi-lo porque quis. (fiz + o)
Qui-lo muito, por isso, estou feliz! (quis + o)

Junto de verbos que terminam em som nasal, por sua vez, surgem as formas no, nos, na, nas.

Exemplos:
Levaram-no para o hospital. (levaram + o)
Soltem-nas! (soltem + as)

Combinação de pronomes

A combinação de pronomes oblíquos átonos dão origem às seguintes formas, as quais podem ser vistas em obras literárias:

mo, mos, mal mas
to, tos, ta, tas
lho, lhos, lha, lhas
no-lo, no-los, no-la, no-las
vo-lo, vo-los, vo-la. vo-las

Exemplos:
“Não te esqueci, eu to juro.” (Gonçalves Dias)
“”Dobrada à moda do Porto fria? Não é prato que se possa comer frio, mas trouxeram-mo frio.” (Fernando Pessoa)

Leia também:

Exercícios de pronomes oblíquos átonos

1. (Sucen-2013) Assinale abaixo a alternativa que não apresenta correta colocação dos pronomes oblíquos átonos, de acordo com a norma culta da língua portuguesa:

a) Não te afastes de mim.
b) Agora se negam a falar.
c) Eu vi a menina que apaixonou-se por mim na juventude.
d) Muitos se recusaram a trabalhar.

Alternativa c: Eu vi a menina que apaixonou-se por mim na juventude.

2. (Bahiagás-2016) Assinale a opção em que a colocação dos pronomes átonos está INCORRETA:

a) Pede a Deus que te proteja e dê muita vida e saúde a teus pais.
b) Deus me livre desse maldito mosquito! Nem me falem nessas doenças que ele transmite!
c) Não considero-me uma pessoa de sorte; me considero uma pessoa que trabalha para se sustentar e esforça-se para se colocar bem na vida.
d) A situação não é melhor na Rússia, onde os antigos servos tornaram-se mujiques famintos, nem nos países mediterrâneos, onde os campos sobrecarregados de homens são incapazes de alimentá-los.
e) Pagar-lhes-ei tudo o que lhes devo, mas no devido tempo e na devida forma.

Alternativa c: Não considero-me uma pessoa de sorte; me considero uma pessoa que trabalha para se sustentar e esforça-se para se colocar bem na vida.

3. (Banco do Brasil-2008)

Texto associado a exercício de Pronome oblíquo átono

As regras gramaticais de emprego dos pronomes átonos permitem também a redação de elevaram-se à condição, em lugar de "se elevaram à condição" (L.6-7), sendo ambas as construções apropriadas a documentos oficiais. Certo ou Errado?

Certo.

Referências Bibliográficas

NETO, Pasquale Cipro; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 3. ed. São Paulo: Scipione, 2009.

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.