Prosa Medieval

Daniela Diana

A prosa medieval foi desenvolvida durante a Idade Média na Europa, entre os séculos X e XV.

Durante o período do trovadorismo, as principais manifestações foram as cantigas, ou seja, textos poéticos acompanhados de instrumentos musicais classificados em: cantigas de amor, de amigo, de escárnio e de maldizer.

No entanto, a prosa também teve destaque no período do trovadorismo e do humanismo as quais permaneceram até o período do renascimento. Lembre-se que a prosa, diferente da poesia, é o tipo de texto corrido, constituído de frases e não de versos.

Classificação: Resumo

A prosa medieval é classificada em:

  • Novelas de Cavalaria: também chamados de "romance de cavalaria", nesse tipo de texto, os escritores medievais exploravam os temas heroicos e mitológicos. Nas novelas de cavalaria, alguns aspectos místicos e amorosos surgiam nas histórias e façanhas de belos heróis e de seus cavaleiros andantes. Divididas em capítulos, a consolidação dos feitos do herói é intercalada pela busca de seu amor, as belas donzelas do medievo.
  • Hagiografias: as hagiografias representavam os textos em prosa que revelavam a vida ou biografia dos santos. Eram narrativas muito comuns, uma vez que durante o período da Idade Média, a religiosidade fazia parte da vida das pessoas.
  • Nobiliários: também denominados de "livros de linhagem", os nobiliários focavam nas características genealógicas de nobres, ou seja, na estrutura hereditária da família, por exemplo, os bisavós, avós, pais e filhos que constituíam uma família de nobres (reis, fidalgos, cardeais, etc.) no período do medievo. Além da estrutura familiar, esses textos relatavam as façanhas, riquezas e conquistas de alguns elementos da família.
  • Cronicões: o nome já revela que os cronicões eram crônicas, ou seja, textos em prosa que focavam os aspectos contemporâneos da história medieval de maneira cronológica.

Complemente sua pesquisa com a leitura do artigo: Literatura Medieval.

Principais Características

  • Mistura de temas religiosos, profanos, históricos e mitológicos
  • Personagens são heróis, nobres e donzelas
  • Marcas do contexto histórico do medievo
  • Registro documental e objetivo moralizante
  • Inclusão de temas místicos e sobrenaturais
  • Ideais cavaleirescos

Exemplo

Para compreender melhor a prosa medieval, segue abaixo um exemplo de Cronicão:

As Crónicas Breves de Santa Cruz de Coimbra

“Esta he a rrenenbrança dos Reys que fforam destes Regnos de portugall e do alguarue des o começo do Conde Dom anrriqui ataa presente Era que ora corre do nacimento de nosso sennor Jeshu christo de mil e quatrocentos e uynte e noue annos. A qual rrenenbrança serue a proll por que muytas uezes mostram perante ElRey nossn sennor e perante os seus juizes algumas doaçoões e outras escripturas, que fazem em periuizo dos direitos e cousas da coroa dos Regnos, fazendo taaes cartas de doaçcões e escripturas mençom que forom outorgadas per huum Rey o quall segundo a dada dessa escriptura ja era finado; E pera tirar estas duuidas aproueitam muyto estas eras. Porque em ellas faz mençom quando cada huum Rey começou de riegnar, e quando sse finou, e onde jaz sepultado. E estas eras forom escriptas certamente sabendose primeiro a uerdade do que em ellas he contheudo. As quaaes aqui som escriptas na maneira que sse segue. E per ellas logo se pode ssaber a escriptura que nom for uerdadeira.”

Saiba mais sobre o tema, lendo os artigos:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.