Redes Sociais


Redes sociais são espaços virtuais onde grupos de pessoas ou empresas se relacionam através do envio de mensagens, da partilha de conteúdos, entre outros.

Qual a origem?

As redes sociais são fruto do avanço da internet, cujo boom aconteceu no início do milênio. Vejamos como esse percurso aconteceu:

Em 1994 foi lançado o GeoCities, a primeira comunidade que se assemelha a uma rede social. O GeoCities que, no entanto, não existe mais, orientava as pessoas para que elas próprias criassem suas páginas na internet.

Em 1995 surge o The Globe, que dava aos internautas a oportunidade de interagir com um grupo de pessoas.

No mesmo ano, também surge uma plataforma que permite a interação com antigos colegas da escola, o Classmates.

Já nos anos 2000, surge o Fotolog, uma plataforma que, desta vez, tinha como foco a publicação de fotografias.

Em 2002 surge o que é considerada a primeira verdadeira rede social, o Friendster.

No ano seguinte, é lançado o LinkedIn, a maior rede social de caráter profissional do mundo.

E em 2004, junto com a maior de todas as redes, o Facebook, surgem o Orkut e o Flickr.

Para que servem?

Há vários tipos de redes sociais. A grande diferença entre elas é o seu objetivo, os quais podem ser:

  • Estabelecimento de contatos pessoais (relações de amizade ou namoro)
  • Networking: partilha e busca de conhecimentos profissionais e procura emprego ou preenchimento de vagas
  • Partilha e busca de imagens e vídeos
  • Partilha e busca de informações sobre temas variados
  • Divulgação para compra e venda de produtos e serviços
  • Jogos, entre outros

Exemplos de redes sociais

Ícones de redes sociais com porcentagem de utilização em 2016
Pesquisa da Contentools com dados relativos a 2016

Há dezenas de redes sociais. Dentre as mais conhecidas, destacamos:

  1. Facebook: interação e expansão de contatos.
  2. Youtube: partilha de vídeos.
  3. Whatsapp: envio de mensagens instantâneas e chamadas de voz.
  4. Instagram: partilha de fotos vídeos.
  5. Twitter: partilha de pequenas publicações, as quais são conhecidas como “tweets”.
  6. Pinterest: partilha de ideias de temas variados.
  7. Skype: telechamada.
  8. LinkedIn: interação e expansão de contatos profissionais.
  9. Badoo: relacionamentos amorosos.
  10. Snapchat: envio de mensagens instantâneas.
  11. Messenger: envio de mensagens instantâneas.
  12. Flickr: partilha de imagens.
  13. Google+: partilha de conteúdos.
  14. Tumbrl: partilha de pequenas publicações, semelhante ao Twitter.

Vantagens e Desvantagens

Existem várias vantagens em fazer parte de redes sociais e é principalmente por isso que elas tiveram um crescimento tão significativo ao longo do anos.

Isso porque as redes sociais podem aproximar as pessoas. Afinal, elas são uma maneira fácil de manter as relações e o contato com quem está distante, propiciando, assim, a possibilidade de interagir em tempo real.

As redes também facilitam a relação com quem está mais perto. Em decorrência da rotina corrida do dia a dia, nem sempre há tempo para que as pessoas se encontrem fisicamente.

Além disso, as redes sociais oferecem uma forma rápida e eficaz de comunicar algo para um grande número de pessoas ao mesmo tempo.

Podemos citar como exemplo o fato de poder avisar um acontecimento, a preparação de uma manifestação ou a mobilização de um grupo para um protesto.

No entanto, em decorrência de alguns perigos, as redes sociais apresentam as suas desvantagens. Uma delas é a falta de privacidade.

Por esse motivo, o uso das redes sociais tem sido cada vez mais discutido, inclusive pela polícia, que alerta para algumas precauções.

O cuidado na divulgação de certos pormenores da vida de cada um, especialmente entre os mais novos, é um dos fatores mais preocupantes.

Sem qualquer cuidado, muitas vezes crianças e adolescentes indicam a sua escola e os lugares que frequentam. É desta forma que fazem com que essas informações se tornem públicas logo que partilhadas nas redes.

É preciso ter em atenção, ainda, o fator da dependência. Há pessoas que não conseguem se “desligar” das redes sociais e acabam deixando coisas importantes por fazer. Estudar, trabalhar, ou mesmo privilegiar o contacto pessoal com o seu grupo de amigos, estão entre as principais delas.

Leia também: