Reprodução assexuada e sexuada

A reprodução é um processo biológico que se refere à capacidade que os seres vivos apresentam de gerar descendentes.

As duas grandes categorias que agrupam os tipos de reprodução existentes são: reprodução sexuada e reprodução assexuada.

A reprodução é fundamental para a preservação e continuidade das espécies, pois através dela as informações genéticas dos organismos preexistentes são transmitidas aos organismos criados.

As principais diferenças entre os métodos de reprodução são:

  • A reprodução assexuada é geralmente mais simples e mais rápida que a reprodução sexuada.
  • A reprodução assexuada envolve apenas um membro da espécie, enquanto a reprodução sexuada é realizada por dois progenitores.
  • A reprodução assexuada forma organismos geneticamente idênticos, enquanto na reprodução sexuada ocorre recombinação gênica.
  • A reprodução sexuada produz variabilidade genética, ao contrário da reprodução assexuada que produz clones.

Reprodução assexuada

Na reprodução assexuada um organismo se reproduz sem receber células de outro indivíduo da espécie.

Nesse tipo de criação de novos indivíduos ocorre o desprendimento de uma ou mais células de um ser gerador para dar origem a outro. Portanto, surgem organismos geneticamente idênticos.

Os quatro principais tipos de reprodução assexuada são: divisão binária, fragmentação, esporulação e brotamento.

Divisão binária, cissiparidade ou bipartição: neste tipo de reprodução, comum em bactérias e protozoários, o organismo progenitor divide-se ao meio e gera novos indivíduos. Com isso, ele deixe de existir ao surgir seus descendentes.

Fragmentação: neste tipo de reprodução as partes do indivíduo se separam do seu corpo e se regeneram. A partir desses fragmentos surgem novos indivíduos. Ocorre em planárias e equinodermes, como a estrela-do-mar.

Esporulação: trata-se da origem de novos seres vivos iniciada pela formação de células reprodutivas criadas em órgãos reprodutores chamados de esporângios. Essas células, chamadas de esporos, germinam e formam os descendentes quando estão em condições favoráveis. Pode ocorrer em bactérias, protozoários e fungos.

Brotamento: ocorre pela formação de brotos que se separam do corpo dos indivíduos progenitores e desenvolvem vida independente, mas também podem se desenvolver no local onde se originaram. Esse processo faz parte de algumas bactérias, fungos, poríferos e cnidários.

Leia também: Reprodução: o que é, tipos e exemplos

Reprodução sexuada

A reprodução sexuada ocorre através da união dos gametas masculino e feminino. Esse tipo de reprodução é característica de animais, plantas, algas e fungos.

Os gametas são células sexuais especializadas, que carregam as características genéticas que os descendentes herdarão. Essas informações estão dentro dos cromossomos, localizados no núcleo das células.

Por exemplo, os gametas presentes nos animais são chamados de espermatozoides (masculino) e óvulos (feminino). Nas plantas, essas células recebem o nome de anterozoides (masculino) e oosferas (plantas).

Como ocorre a reprodução sexuada?

A reprodução sexuada é dividida em duas etapas: produção dos gametas e fecundação.

Produção de gametas

A gametogênese é o processo de formação dos gametas, que nos animais machos é chamada de espermatogênese e nas fêmeas de ovogênese (ou ovulogênese).

A divisão celular é que dá origem às células sexuais, por meio da mitose, que produz células idênticas à célula-mãe ou meiose, com metade dos cromossomos da célula-mãe.

Nos seres humanos, o sistema reprodutor masculino produz os gametas nos testículos, enquanto que o sistema reprodutor feminino produz as células nos ovários.

Fecundação

A fecundação ou fertilização é o processo de união dos gametas masculino e feminino. Nessa etapa forma-se o zigoto, também chamado de célula-ovo, que dará origem a um novo ser.

Nos humanos, o zigoto apresenta 46 cromossomos, 23 herdados da sua mãe e 23 do seu pai. Com isso, os descendentes apresentam semelhanças aos seus progenitores, mas não são idênticos.

A fecundação pode ser interna, quando os gametas masculinos são depositados no interior do organismo feminino, ou externa, que consiste na fecundação fora do corpo.

Nos animais, a fecundação interna pode ser observada nos seres humanos e a fecundação externa em peixes e sapos, pois são espécies que liberam seus gametas no ambiente.

Saiba mais sobre a reprodução sexuada.

Atualizado em