Seminário

Daniela Diana

O que é seminário?

O seminário é um gênero textual de trabalho em que é apresentado, de forma oral, um tema. Geralmente, ele é realizado por um grupo de estudantes e esse tipo de trabalho também é muito comum ser feito na faculdade.

Semelhante a um trabalho escrito, ele deve prezar pela boa apresentação e conexão das ideias apresentadas.

Como fazer um seminário?

Para montar um seminário, devemos seguir os passos:

  • Entender melhor sobre o tema, pesquisando bastante sobre o assunto;
  • Definir quais partes deverão ser a introdução, o desenvolvimento e conclusão. Isso porque um seminário deve ter uma narrativa bem definida;
  • Separar cada parte do tema e definir melhor qual pessoa ficará responsável por apresentar cada uma.

Hoje em dia, o seminário é acompanhado de apresentações estilo PowerPoint, onde você pode escolher o fundo do slide, de acordo com o tema, inserir imagens, vídeos, etc.

Quando estiver realizando essa apresentação, é fundamental entender a narrativa que está sendo construída e que será apresentada para o público.

No final, geralmente é aberta uma discussão com o público, que pode fazer perguntas ou adicionar algum comentário.

Qual a estrutura de um seminário?

Para montar um seminário, devemos entender que sua estrutura segue basicamente os passos de um texto escrito, ou seja, ele deve ter início, meio e fim.

1. Introdução do seminário

A introdução de um seminário pode apresentar um tipo de sumário que facilitará para o ouvinte e para quem estiver apresentando também. Em forma de tópicos, o tema pode ser dividido em partes, clarificando melhor tudo o que será abordado, ou seja, quais os pontos sobre o tema serão abordados na apresentação.

Essa forma ajudará a construir melhor a narrativa, ao mesmo tempo que demonstrará a organização do pensamento.

Exemplo de Sumário:

  1. Definição de consumo colaborativo;
  2. Cultura de posse x cultura de acesso;
  3. Sistemas de economia colaborativa;
  4. Papel das mídias sociais;
  5. Impactos da economia colaborativa;
  6. Conclusões.

Claro que existem outras maneiras de começar uma introdução de seminário, por exemplo, inserindo uma definição sobre o tema central da pesquisa.

Exemplo de definição:

Definição de consumo colaborativo

Modelo socioeconômico construído por meio do compartilhamento de recursos humanos e físicos.

2. Desenvolvimento do seminário

Na parte do desenvolvimento do seminário são levantadas algumas questões sobre o tema. Essa, sem dúvida, será a maior parte do trabalho.

Aqui, cada um dos pontos da introdução deverão ser clarificados e explicados por meio de dados, exemplos, etc.

É muito importante que cada parte seja bem estudada e elaborada. Por isso, pesquisar bastante antes sobre o tema é fundamental para o trabalho apresentar maior consistência.

Exemplo:

Cultura de posse x cultura de acesso

O consumo colaborativo pode ser considerado como uma cultura de acesso (onde todos possam usufruir de experiências) em oposição a uma cultura de posse.

Note que, nesse parte, a utilização de imagens e vídeos curtos podem facilitar o entendimento do ouvinte, ilustrando melhor o que está sendo apresentado no seminário.

3. Conclusão do seminário

Todo seminário deve apresentar um fechamento do tema, uma conclusão do que foi estudado. É muito importante conectar todas as ideias relacionadas com o tema e apresentar uma conclusão sobre o que foi dito.

Nesse caso, pode ser uma consideração que se chegou pesquisando sobre o tema pesquisado, ou mesmo colocar uma pergunta final para que seja aberta uma discussão com o público.

Exemplo de conclusão:

A economia colaborativa surge no horizonte de todos nós como uma oportunidade potencial, cujas pessoas envolvidas coordenam os processos de aquisição e distribuição de bens e serviços.

E a bibliografia do trabalho?

Ainda que não faça parte da estrutura do seminário é fundamental apresentar no final do trabalho as fontes que foram consultadas para o desenvolvimento do trabalho. Isso também pode ser feito em um slide final.

Exemplo de bibliografia:

BOTSMAN, Rachel; ROO, Rogers. O que é meu é seu: Como o consumo colaborativo vai mudar o nosso mundo. Tradução Rodrigo Sardenberg. São Paulo, Bookman: 2011.

Economia Compartilhada: oportunidades para os pequenos negócios. / Cuiabá, MT: Sebrae, 2017.

Não deixe de citar as obras no modelo das regras da ABNT, o que demonstra o cuidado que o apresentador (ou grupo) teve.

Saiba mais sobre isso em Referências bibliográficas ABNT: como fazer?

Como apresentar um seminário?

Confira abaixo algumas dicas para apresentar um ótimo seminário.

1. Treinar a apresentação

É muito importante treinar em casa a apresentação para entender melhor se algo deve ser melhorado. Para isso, a apresentação pode ser feita para familiares e amigos.

Isso também ajudará a perceber o tempo que será necessário para a apresentação, uma vez que esse tipo de trabalho tem um limite tempo.

2. Fazer um resumo guia

Fazer um resumo é uma dica importante para não se esquecer de nada na hora de apresentar. Pode ser feito a mão mesmo, em forma de resumo ou em forma de tópicos.

Entenda melhor em Como fazer um resumo? Dicas essenciais (com exemplos)

3. Preparar para falar em público

Para aqueles que possuem mais dificuldades de falar em público, deve-se treinar diversas vezes a apresentação. Isso o deixará mais confiante na hora de falar.

Algumas dicas essenciais são:

  • sempre olhar para o público quando se estiver falando;
  • apresentar o trabalho numa linguagem formal, que ao mesmo tempo seja clara e objetiva.

A melhor forma de fazer uma boa apresentação é estudar bastante e ter certeza do que está falando.

Saiba mais sobre:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.