Simbolismo em Portugal

Daniela Diana

O marco do Simbolismo em Portugal é a publicação da obra Oaristos (1890), livro de poemas de Eugênio de Castro.

O movimento literário, contudo, já influenciava Portugal a partir das revistas acadêmicas "Os Insubmissos" e "Boêmia Nova" que tinham entre seus colaboradores os autores Eugênio de Castro e Antônio Nobre.

O Simbolismo prolonga-se até a Proclamação da República, em 1910, sob a influência da nova realidade política.

O fim do movimento ocorre, porém, em 1915, no meio da Primeira Guerra Mundial, o marco cronológico do Modernismo em Portugal.

É nesse contexto que Mário Sá-Carneiro e Fernando Pessoa lançam a revista "Orpheu".

O movimento Simbolismo em Portugal está intimamente ligado ao estado de depressão que domina a sociedade em consequência da crise da monarquia, da crise econômica e financeira e do ultimato inglês.

O ultimato inglês ocorre a partir de 1870, quando a Inglaterra inicia o plano expansionista com o lema: um domínio do Cabo do Cairo.

Autores e Obras

Eugênio de Castro (1869-1944)

A obra de Eugênio de Castro é dividida em duas fases: a simbolista e a neoclassicista. É o autor de Oaristos, marcado pelo uso de novas rimas, nova métrica, aliterações e riqueza no vocabulário. Os temas são marcados pela paixão fatal, pessimismo e necrofilia.

Antônio Nobre (1867-1900)

A poesia de Antônio Nobre é marcada por um profundo pessimismo, subjetivismo e egocentrismo. É autor de Torres, onde revela o culto ao profetismo sebastianista e nacionalismo saudosista.

Camilo Pessanha (1867-1926)

Camilo Pessanha é considerado o melhor poeta do simbolismo português. É autor de Clepsidra, onde expressa o pessimismo que é característico ao movimento simbolista.

Contexto Histórico

O Simbolismo marca a transposição da estética literária do final do século XIX, que se opõe às propostas do Realismo.

As correntes literárias já não conseguem expressar a evolução do pensamento burguês, a formação dos grandes mercados consumidores e a industrialização dos grandes centros urbanos.

Características do Simbolismo

  • Rejeição ao cientificismo, materialismo e racionalismo
  • Manifestações metafísicas e espirituais
  • Negação ao naturalismo
  • Exaltação à realidade subjetiva
  • Sublimação
  • Subjetivismo
  • Uso de Sinestesias e aliterações
  • Musicalidade

Complemente sua pesquisa lendo os artigos:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.