Sistema ABO


O Sistema ABO representa um grupo sanguíneo importante na determinação da compatibilidade entre os tipos de sangue.

A descoberta do sistema ABO aconteceu em 1901 e deve-se ao médico Karl Landsteiner (1868 - 1943). Ele e sua equipe perceberam que quando alguns tipos de sangue eram misturados ocorria a aglutinação das hemácias, o que é chamado de incompatibilidade sanguínea.

Desse modo, foi verificado que existiam alguns tipos sanguíneos, os quais foram denominados de A, B, AB e O. Daí surgiu o sistema ABO.

A determinação dos tipos sanguíneos é uma condição genética, constituindo um caso de alelos múltiplos, determinada por três alelos: IA, IB, i.

Tipos sanguíneos

Existem quatro tipos de sangue: A, B, AB e O. Cada um deles é determinado pela presença ou ausência de aglutinogênios e aglutininas:

  • Os aglutinogênios são antígenos encontrados na superfície das hemácias. Existem dois tipos de aglutinogênios: A e B.
  • As aglutininas são anticorpos presentes no plasma sanguíneo e existem em dois tipos: anti-A e anti-B.

Sistema ABO

Transfusões sanguíneas

As aglutininas reagem com os antígenos, daí a importância de reconhecer os tipos sanguíneos no momento de uma transfusão. Para que ocorra de forma correta deve existir compatibilidade entre as hemácias do doador e o plasma do receptor, ou seja, as aglutininas não devem reagir contra os aglutinogênios.

A incompatibilidade sanguínea em casos de transfusões causa a aglutinação das hemácias, ou seja, formam-se aglomerados como se fossem coágulos. Essa situação resulta no entupimento dos capilares sanguíneos, comprometendo a circulação sanguínea.

Por exemplo, uma pessoa com sangue do tipo A ao doar sangue para outra pessoa do tipo B provoca a aglutinação das hemácias devido a presença do anti-A.

O mesmo acontece em um indivíduo com sangue tipo B, ele apresenta hemácias com antígenos B e anticorpos anti-A, rejeitando o sangue tipo A.

Doação de sangue
Compatibilidade entre os tipos sanguíneos

Os quadros de incompatibilidade sanguínea são considerados graves e podem levar a sérias complicações de saúde e até a morte. Por isso, uma pessoa que recebeu um tipo de sangue incompatível com o seu durante uma transfusão deve receber imediato atendimento médico.

Saiba mais, leia também:

Exercícios

Aproveite para testar os seus conhecimentos sobre o Sistema ABO, pratique os exercícios abaixo:

1. (Vunesp) A transfusão de sangue do tipo B para uma pessoa do grupo A resultaria em:

a) reação de anticorpos anti – B do receptor com os glóbulos vermelhos do doador.
b) reação dos antígenos B do receptor com os anticorpos anti – B do doador.
c) formação de anticorpos anti – A e anti – B pelo receptor,
d) nenhuma reação, porque A é receptor universal.
e) reação de anticorpo anti – B do doador com antígenos A do receptor.

Alternativa a) reação de anticorpos anti – B do receptor com os glóbulos vermelhos do doador.

Comentário: Nesse caso, os anti-corpos anti-B do sangue A iriam reagir contra as aglutininas do sangue B, ou seja, o sangue doado. Lembre-se que isso deve-se a incompatibilidade sanguínea e resultará na aglutinação das hemácias.

2. (UNIFOR– 2001.2) Na espécie humana, os alelos que determinam sangue do tipo A (IA) e do tipo B (IB) são co- dominantes. Esses dois alelos, porém, são dominantes sobre o alelo responsável por sangue do tipo O (i). Assim, se uma mulher com tipo sanguíneo A tem um filho com tipo sanguíneo B, o sangue do pai da criança pode ser do tipo:

a) B ou O
b) A, B, AB ou O
c) AB ou B
d) A ou B
e) A, B ou AB

Alternativa c) AB ou B

Comentário: A mãe possui genótipo IAi, como teve um filho com sangue tipo B (IBi), o pai da criança só poderá ter os possíveis genótipos (IAIB ou IBIB).

3. (UEPB-2006) Dois pacientes, em um hospital, têm as seguintes características de sangue:
PACIENTE 1: apresenta tanto anticorpos Anti-A como Anti-B no sangue. PACIENTE 2: não apresenta anticorpos Anti-A nem Anti-B no sangue. Pode-se afirmar que:

a) o paciente 2 é do tipo doador universal.
b) o paciente 1 pode receber sangue do paciente 2.
c) o paciente 1 só pode receber sangue A.
d) o paciente 2 só pode receber sangue AB.
e) o paciente 2 pode receber sangue A, B, AB ou O.

Alternativa e) o paciente 2 pode receber sangue A, B, AB ou O.

Comentário: O Paciente 1 possui sangue tipo O e o paciente 2 é tipo AB. Logo, o tipo AB é receptor universal e pode receber todos os tipos sanguíneos.