Used To

Daniela Diana

O used to é uma expressão em inglês utilizada para falar de ações regulares no passado e que não acontecem mais. A tradução dessa expressão é “costumar” no passado.

Exemplo:

I used to play the guitar. (Eu costumava tocar guitarra)

No exemplo acima, podemos perceber que a frase nos indica que essa pessoa tocava guitarra no passado, porém não toca mais.

Regras

Confira abaixo as regras do used to para as frases afirmativas, negativas e interrogativas

Afirmativa (Affimative Form): sujeito + used to + verbo principal + complemento

Exemplo: I used to work. (Eu costumava trabalhar)

Negativa (Negative Form): sujeito + did not use to + verbo principal + complemento

Exemplo: I did not use to work. (Eu não costumava trabalhar)

Obs: Nas frases negativas pode se utilizar a contração do did + not: didn’t.

Interrogativa (Interrogative Form): did + sujeito + use to + verbo principal + complemento

Exemplo: Did I use to work? (Eu costumava trabalhar?)

Importante notar que diferente da forma afirmativa, as formas negativa e interrogativa a expressão utilizada é “use to”, ou seja, o used vem sem o “d”. Isso porque o verbo auxiliar “did” já está no passado.

Affirmative Negative Question
I used to I didn’t use to Did I use to?
You used to You didn’t use to Did you use to?
He used to He didn’t use to Did he use to?
She used to She didn’t use to Did she use to?
It used to It didn’t use to Did it use to?
We used to We didn’t use to Did we use to?
You used to You didn’t use to Did you use to?
They used to They didn’t use to Did they use to?

Be used to

A expressão "be used to" é utilizada para indicar que alguém está acostumado a fazer algo.

Ainda que seja parecido com o used to, quando utilizamos o verbo to be a tradução passa de "costumava" para "estar acostumado a".

Para entender melhor, vejamos abaixo dois exemplos:

I am used to riding a bike. (Eu estou acostumado a andar de bicicleta)
I used to ride a bike. (Eu costumava andar de bibicleta)

Note que o primeiro exemplo faz referência ao presente. Já o segundo, ao passado. Além disso, podemos notar a diferença nas estruturas das sentenças. Ou seja, com o be used to, utilizamos o verbo com o -ing (be used to + verbo com -ing).

Get used to

Já a expressão "get used to" é empregada para indicar que o sujeito está habituado a fazer algo. Sua tradução é "acostumar-se a".

Exemplo:

You will get used to riding a bike. (Você vai se acostumar a andar de bicicleta).

Da mesma maneira que o "be used to", o verbo surge com -ing, sendo sua formação: get used to + verbo com -ing.

Exercises

1. (ITA) She _________ up late in the morning.

a) was used to get
b) used to getting
c) is used to getting
d) is used to get
e) used to got

Alternativa c: is used to getting

2. (Enem-2010)

Viva la Vida

I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word Now in the morning and I sleep alone Sweep the streets I used to own

I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy’s eyes
Listen as the crowd would sing
“Now the old king is dead! Long live the king!”

One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand Upon pillars of salt and pillars of sand [...]

MARTIN, C. Viva la vida, Coldplay. In: Viva la vida or Death and all his friends. Parlophone, 2008.

Letras de músicas abordam temas que, de certa forma, podem ser reforçados pela repetição de trechos ou palavras. O fragmento da canção Viva la vida, por exemplo, permite conhecer o relato de alguém que

a) costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada.
b) almeja o título de rei e, por ele, tem enfrentado inúmeros inimigos.
c) causa pouco temor a seus inimigos, embora tenha muito poder.
d) limpava as ruas e, com seu esforço, tornou-se rei de seu povo.
e) tinha a chave para todos os castelos nos quais desejava morar.

Alternativa a: costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.