Verso, Estrofe e Rima

Daniela Diana

Na literatura, o verso representa a linha do poema enquanto a estrofe é o nome dado ao conjunto de versos.

O refrão ou estribilho são os versos que se repetem no final das estrofes. As rimas são efeitos produzidos pelas poesias por meio da aproximação sonora entre as palavras ou expressões.

Verso e Tipos de Versos

O verso, do latim versus, que significa “linha de escrita”, é o nome dado às linhas que compõem uma poesia.

De tal modo, a poesia é formada por uma quantidade de versos, que apresentam ou não rimas, os quais são agrupados em estrofes.

De acordo com a separação de sílabas poéticas ou métrica (escansão), o verso é classificado em:

  • Monossílabo: uma sílaba poética
  • Dissílabo: duas sílabas poéticas
  • Trissílabo: três sílabas poéticas
  • Tetrassílabo: quatro sílabas poéticas
  • Pentassílabo ou Redondilha Menor: cinco sílabas poéticas
  • Hexassílabo: seis sílabas poéticas
  • Heptassílabo ou Redondilha Maior: sete sílabas poéticas
  • Octossílabo: oito sílabas poéticas
  • Eneassílabo: nove sílabas poéticas
  • Decassílabo: dez sílabas poéticas
  • Hendecassílabo: onze sílabas poéticas
  • Dodecassílabo ou Alexandrino: doze sílabas poéticas
  • Verso Bárbaro: verso com mais de doze sílabas poéticas

Para compreender melhor a estrutura dos versos, veja também:

Metrificação
Versificação

Rima e Tipos de Rimas

A rima é um recurso literário que designa a aproximação sonora entre duas palavras que compõem o verso, oferecendo mais musicalidade à poesia.

Os versos que não apresentam rima, são chamados de versos brancos. De acordo com o tipo de rima utilizada elas são classificadas em:

  • Alternada: se formam entre versos pares e os versos ímpares.
  • Oposta: surgem entre o primeiro e o quarto verso e, entre o segundo e o terceiro verso.
  • Emparelhada: ocorrem entre o primeiro e o segundo verso e, entre o terceiro e o quarto verso.
  • Internas: surgem no interior dos versos.

Estrofe e Tipos de Estrofes

A estrofe representa a união de versos que compõem os poemas e segundo sua estrutura, elas são classificadas em:

  • Monóstico: estrofe de 1 verso
  • Dístico: estrofe de 2 versos
  • Terceto: estrofe de 3 versos
  • Quarteto ou Quadra: estrofe de 4 versos
  • Quintilha: estrofe de 5 versos
  • Sextilha: estrofe de 6 versos
  • Septilha: estrofe de sete versos
  • Oitava: estrofe de 8 versos
  • Nona: estrofe de 9 versos
  • Décima: estrofe de 10 versos
  • Irregulares: estrofe com mais de 10 versos.

Exemplos

Antes demais nada, vale lembrar que existem textos poéticos que apresentam uma forma fixa, ou seja, são compostos pelo mesmo número de versos e estrofes.

Para entender melhor esse conceito, observe os exemplos abaixo:

O Haicai

Lava, escorre, agita
a areia. E enfim, na bateia,
fica uma pepita.

(Guilherme de Almeida)

Tudo dito,
nada feito,
fito e deito.

(Paulo Leminski)

O Haicai é uma poesia curta de origem japonesa que apresenta três versos e uma estrofe, denominado de monóstico.

Soneto de Luiz Vaz de Camões

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É um não contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

O Soneto é uma forma fixa composta de 14 versos e 4 estrofes (dois quartetos, estrofe formada por quatro versos cada, e dois tercetos, estrofe constituída de três versos cada).

Trovas Populares

“Amar e não ter ciúmes,
isso não é querer bem;
quem não zela o bem que ama,
muito pouco amor lhe tem.”

“O anel que tu me deste
era de vidro e quebrou;
o amor que tu me tinhas
era pouco e acabou.”

A Trova, também chamada de “quadra” ou “quadrinha”, é um poema de quatro versos que juntos formam uma estrofe.

Para complementar seus conhecimentos no assunto, veja também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.