Absolutismo Inglês


O absolutismo inglês foi imposto após a Guerra das Duas Rosas, travada entre 1455 e 1485. O conflito marcou a disputa entre as famílias Lancaster e York pelo trono inglês. O modelo de poder foi instituído por Henrique VII, vencedor da guerra civil que devastou a Inglaterra.

O nome Guerra das Duas Rosas decorre dos brasões das duas famílias nobres que travaram a luta pelo poder. Ao fim do conflito, a nobreza foi aniquilada, perdendo espaço político para a burguesia, que apoiou o vencedor Henrique Tudor.

Com o apoio da burguesia, Henrique Tudor, coroado como Henrique VII, teve elevados os poderes monárquicos e estabeleceu o absolutismo. O rei fundou a dinastia Tudor, que permaneceu no poder entre 1485 e 1603.

Resumo

O absolutismo na Inglaterra foi marcado por condições específicas, como:

  • O parlamento era subordinado ao rei
  • A igreja era subordinada ao Estado após a ruptura com a Igreja Católica e a criação do Anglicanismo
  • O poder inglês agiu para a destruição da Armada espanhola e concedeu títulos de nobreza a saqueadores como Francis Drake e Walter Raleigh
  • A coroa apoiava a pirataria
  • Foi fundada Virgínia, a primeira colônia inglesa na América do Norte
  • Esse modelo de poder entrou em crise com a morte da rainha Elizabeth I, que não deixou herdeiros.
  • A crise é acentuada com a ascensão ao poder da dinastia Stuart e as revoluções inglesas ocorridas no século XVIII

Revolução Puritana

A chamada Revolução Puritana ocorreu no período da guerra civil inglesa, entre 1640 e 1640 e foi marcada pelo enfrentamento do rei e do parlamento. Enfraquecido, o parlamento exigia a participação em decisões como aumento de impostos, decreto de prisões e convocação do exército.

A revolta também teve fundo religioso e foi marcada pelo descontentamento do decreto do anglicanismo aos praticantes do presbiterianismo e puritanos. Nesse período, a Inglaterra entrou em crise financeira, forçando o rei a submeter-se ao parlamento.

O embaraço político culmina com a guerra civil inglesa, deflagrada em 1642. De um lado estava o rei Carlos I e, na outra ponta da disputa, o líder do parlamento Oliver Cromwell, o vencedor.

Entre os principais pontos que marcam esse período da história da Inglaterra está o decreto da República, em 1649. A monarquia só seria restabelecida em 1658, dando início ao período denominado restauração.

Leia também: Absolutismo e Estado Absolutista.

Absolutismo na França

Na França, o absolutismo ocorreu como uma consequência da vitória da Guerra dos Cem Anos, travada entre 1337 e 1453.

A França expulsou os ingleses de seu território e, com isso, fortaleceu o nacionalismo e a autoridade real. O auge do regime ocorre durante a dinastia Bourbon, principalmente de Luís XIV.

Também chamado de Rei Sol, Luís XIX, reduziu os poderes da nobreza, controlou a influência da burguesia e aumentou o poder da França na Europa.

Absolutismo na Espanha

A Espanha consolidou o absolutismo após a Guerra da Reconquista, marcada pela união dos reis católicos Fernão de Aragão e Isabel de Castela em 1469.

Após a expulsão dos mouros de Granada, em 1469, o país conseguiu voltar-se para a conquista de novos territórios através das grandes navegações, um processo já iniciado pelo reino de Portugal.

Entenda o processo lendo os artigos: