Aço Inox

Lana Magalhães

O aço inox ou inoxidável é uma liga metálica composta de ferro, cromo, carbono e níquel bastante resistente à corrosão e ao calor.

Dependendo do tipo de aplicação, podem ainda fazer parte de sua composição, outros elementos que modificam e melhoram as suas características básicas, como o silício, titânio, nióbio, molibdênio, cobalto, boro e o nitrogênio.

Enquanto os aços comuns sofrem o processo de ferrugem, o aço inox é geralmente muito resistente à corrosão.

O responsável por essa resistência é o cromo, que dependendo da quantidade em sua composição, quando entra em contato com o oxigênio, forma uma película protetora sobre a superfície do aço, que os torna impermeável. O aço inox deve apresentar, no mínimo, 10,50% de cromo.

A adição do níquel ao aço inox, lhe confere a ductilidade, ou seja, permite que seja trabalhado em sua superfície, além de resistência a altas temperaturas e soldabilidade, melhorando sua resistência geral.

Aplicações

Existem vários tipos de aço inoxidável, cada um para determinado uso. Ele é encontrado em diversos equipamentos e apresenta variadas utilizações:

Materiais aço inox
Materiais produzidos a partir do aço inox
  • Instalações hospitalares;
  • Segmentos de cutelaria (talheres, panelas, baixelas);
  • Equipamentos sanitários, pias e móveis;
  • Revestimentos de elevadores;
  • Corrimões de escada;
  • Eletrodomésticos (fogão, geladeira, micro-ondas);
  • Peças para automóveis;
  • Equipamentos náuticos;
  • Construção civil.

Conheça mais sobre as Ligas Metálicas.

Propriedades

A principal diferença entre o aço comum e o aço inox é o fato do último não sofrer corrosão. Isso quer dizer que em contato com o oxigênio, o material não sofrerá oxidação, ou seja, não enferrujará. A tendência a oxidação é uma característica dos metais.

A utilização do aço inox na fabricação de diversos produtos, é determinada por suas qualidades para os diversos fins, entre elas:

  • Resistente à corrosão;
  • Facilidade de limpeza;
  • Aparência higiênica e brilhante;
  • Material higiênico;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Resistência a variação de temperatura;
  • Resistência a altas temperaturas;
  • Material reciclável.
Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.