O que é Química?

Carolina Batista

Química é a ciência que estuda a matéria, sua estrutura, formação e as transformações que ela sofre, levando em consideração a energia envolvida em todo o processo.

A Química faz parte das Ciências da Natureza e se concentra em observar fenômenos, criar teorias para explicá-los e modelos que os representem.

Confira o texto que o Toda Matéria preparou para você conhecer mais sobre essa ciência e sua importância para humanidade.

O que a Química estuda?

A matéria é o objeto de estudo da Química, que por sua vez, estabelece as relações entre a sua constituição, propriedades e transformações.

Vale lembrar que matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa um lugar no espaço. Um material é composto por átomos, que se agrupam e formam as diferentes substâncias químicas existentes.

Todos os esforços para desenvolver essa ciência permitiram que o ser humano conhecesse a matéria e os meios de transformá-la, de modo que o conhecimento fosse usado para nosso benefício.

Importância da Química

A Química está presente em toda a parte, mas, às vezes, é difícil reconhecê-la. Do cultivo do trigo ao pão na nossa mesa, em várias etapas o conhecimento químico permitiu que melhorássemos os métodos de fabricação e a qualidade de vida.

Outro exemplo é que recebemos no nosso corpo materiais como alimentos, água e ar. Dentro do nosso organismo ocorrem diversas transformações químicas para que aproveitemos os nutrientes, produzamos energia e utilizemos oxigênio para nos mantermos vivos.

Através da Química é possível estudar as substâncias naturais e aproveitá-las. Mas também, pode-se produzir materiais em laboratório.

Veja o exemplo do tênis, produto que contém materiais, de origem natural ou sintética, que foram transformados pelo homem para criar um bem de consumo para sociedade.

tênis
Materiais que compõem o tênis

De maneira simples, podemos dizer que o tênis é feito de borracha, tecido e metal.

  • Os metais são minérios extraídos da natureza.
  • A borracha pode ser natural e produzida com a seiva de árvores seringueiras. Já a borracha sintética é fabricada a partir do petróleo.
  • O tecido natural vem do algodão, enquanto que um exemplo de tecido sintético é o náilon.

A Química já foi vista como vilã, pela poluição vinda dos meios utilizados para suprir urgentemente o mercado e por muito tempo desprezar a questão ambiental. Produtos tóxicos, não degradáveis e despejo de resíduos industriais são uns, dos muitos problemas atrelados aos produtos químicos.

Entretanto, essa concepção está mudando. A Química verde incentiva produções mais limpas, preservação do meio ambiente e processos industriais com menos resíduos gerados. Reciclagem, biocombustíveis e diminuição das emissões de gases do efeito estufa são algumas das medidas que já podemos observar no nosso dia a dia.

Para que serve a Química?

Os conhecimentos químicos geram aplicações e as tecnologias permitem que novos produtos sejam criados. A Química está presente nos alimentos, nos medicamentos, nas roupas, nas construções, e assim por diante.

Confira um exemplo de onde o conhecimento químico foi empregado.

Citronela e repelente
Produção de repelente a partir de um composto químico extraído de uma planta

O princípio ativo do repelente é extraído de uma planta chamada citronela. Por meio de equipamentos laboratoriais e técnicas de extração, químicos conseguiram isolar o óleo de citronela e, juntamente com outras substâncias químicas, transformaram em um produto que impede a picada de mosquitos.

Para isso, foi preciso estudar a composição da substância, como ela atua e quais seus riscos. Tudo isso faz parte da química: pesquisar, investigar, fazer experimentos e criar produtos que melhorem a vida das pessoas.

Embora seja comum associarmos o conhecimento químico com as guerras, por causa da criação de armas químicas e bomba atômica, a Química teve importantes contribuições ao longo da história. Algumas delas foram:

  • Fontes alternativas de energia: descoberta da radioatividade dos elementos químicos e criação da energia nuclear para gerar energia elétrica.
  • Alimentos industrializados: descoberta de substâncias que conservam os alimentos e, assim, aumentou-se a validade dos alimentos comercializados.
  • Medicamentos: descoberta de substâncias químicas capazes de controlar e combater doenças.

Principais áreas da Química

Química Geral Conceitos e termos que são a base para entender as demais áreas.
átomo

Exemplo:

Físico-Química

Estuda a energia e a dinâmica das transformações químicas.

Cinética química

Exemplo:

Química Inorgânica

Estuda os compostos formados pelos elementos químicos.

Química Inorgânica

Exemplo:

Química Orgânica Estuda os compostos formados pelo carbono.
Química Orgânica

Exemplo:

Química Nuclear

Estuda as reações nos núcleos dos átomos.

Química nuclear

Exemplo:

Química Ambiental Estuda os processos químicos no meio ambiente.
Química ambiental

Exemplo:

Quer conhecer áreas específicas da Química? Então confira esses textos:

História da Química

A precursora da Química é a Alquimia, prática difundida na Idade Média, que envolvia ciência, arte e magia. Para alguns, na língua árabe, o termo “Alquimia” (Al-Khemy) significa “química”.

alquimista
O alquimista (1640-1650), de David Teniers, o jovem

O objetivo da Alquimia foi criar a Pedra Filosofal, com capacidade de transformar metais comuns em ouro, e produzir o Elixir da Imortalidade, que curaria de todos os males e garantiria a longa vida.

Nessa busca, muitas substâncias químicas foram criadas e equipamentos de laboratório foram confeccionados para realização de experimentos.

O conhecimento adquirido pelos alquimistas foi importante para fundamentar a Química moderna, que surgiu no século XVIII.

Aos poucos, os estudiosos foram abandonando as teorias alquimistas e adotaram métodos experimentais para explicar os fenômenos observados.

Lavoisier é considerado o pai da Química moderna pela sua significativa contribuição para o surgimento dessa ciência e consolidação do método científico como uma nova forma de estudar os processos químicos.

Carolina Batista
Carolina Batista
Técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (2011) e Bacharelada em Química Tecnológica e Industrial pela Universidade Federal de Alagoas (2018).