Caldeus

Juliana Bezerra

Os caldeus são um dos povos da Antiguidade que conquistaram e habitaram a região sul da Mesopotâmia conhecida como Caldeia (atual Iraque, Síria e Turquia).

Eles são citados na Bíblia como os destruidores de Jerusalém que, sob o comando do rei Nabucodonosor, levou o povo judeu para o que ficou conhecido como “cativeiro babilônico” (exílio).

Além deles, os sumérios, assírios, acádios, amonitas, hititas, habitaram a região entre os rios Tigre e Eufrates, denominada de Crescente Fértil, berço das primeiras civilizações da história.

História

De origem árabe, os caldeus ocuparam terras pertencentes a Mesopotâmia. Ao lado dos Medos (povo da média) derrotaram os assírios que ali habitavam, formando assim um grande império: O "Segundo Império Babilônico" ou "Império Neobabilônico".

Por esse motivo, os caldeus são chamados também de "novos babilônios". A primeira investida dos caldeus ocorreu em 612 a.C. com a tomada da capital Assíria: Nínive.

Após a morte de seu pai Nabopolassar, Nabucodonosor (604-562 a.C.), em 586 a.C., continuou a conquista das terras e reconstrução das cidades que foram destruídas pelas guerras. Esses são os dois reis mais importantes do império caldeu e o governo de Nabucodonosor foi um dos períodos mais áureos da Mesopotâmia.

A capital do Império era a Babilônia, uma bela cidade construída com muralhas, palácios, santuários e templos. Após a morte de Nabucodonosor, que governou cerca de 40 anos, houve um enfraquecimento do Império e, a partir de 539 a.C., eles foram dominados pelos Persas sob o comando do rei Ciro.

Principais Características

Sociedade

Os caldeus eram um povo semita que conquistou a região da Mesopotâmia por possuir um caráter bélico e violento, fazendo muitos escravos.

No tocante a organização social, a sociedade dos caldeus era baseada na monarquia despótica e teocrática, donde havia o rei, que comandava todo o império, e abaixo dele estavam os nobres, sacerdotes, comerciantes, pequenos proprietários e escravos.

Economia

As principais atividades da maior parte dos povos mesopotâmicos eram a agricultura, a criação de animais e o comércio.

No entanto, com a conquista dos caldeus e a necessidade de reconstruir a Babilônia, nessa fase a economia foi gerada pelo serviço de construção, ainda que a agricultura fosse uma importante atividade para alimentar o povo.

Religião

Como todos os povos mesopotâmicos a religião dos caldeus era politeísta, com o culto a diversos deuses os quais estavam relacionados com a natureza e os animais. Na porta da cidade da Babilônia foi feito um mosaico de Ishtar, a deusa do amor e protetora da cidade.

Cultura

Nabucodonosor transformou a cidade da Babilônia em um grande centro cultural. Sob seu governo foram produzidas diversas obras urbanas desde ruas, jardins, muralhas, templos, palácios, dos quais se destacam os Jardins Suspensos da Babilônia e a Torre de Babel.

Além disso, eles foram pioneiros nos estudos sobre astrologia e astronomia e ainda, no avanço dos estudos da matemática. O chamado "Ur dos Caldeus" corresponde a cidade suméria que foi ocupada por essa civilização.

Saiba mais sobre o tema:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.