Clima da Caatinga


O clima da caatinga é o tropical semiárido, com médias de temperaturas anuais elevadas, geralmente superiores a 25°C, em alguns lugares superior a 32°C, e por chuvas escassas e irregulares com longos períodos de seca.

Clima da CaatingaCactus na Caatinga

O bioma da caatinga brasileira se estende no Sertão Nordestino, prolongando-se pelo norte de Minas Gerais.

Apresenta uma vegetação xenófila, correspondente aos vegetais adaptados ao clima tropical semiárido, como o umbuzeiro, o xique-xique, o juazeiro, a carnaubeira, algumas palmeiras, o mandacaru etc.

Da área total original da caatinga, de 1,1 milhão de km², cerca de 800 mil km² sofreram processo de desertificação e salinização do solo. Estima-se que 40 mil km² da caatinga já foram transformados em deserto.

A região foi bastante explorada pelo corte da vegetação para servir como lenha, pelo pastoreio desde o século XVI e pela prática de uma agricultura inadequada ao ecossistema.

A salinização é fruto do manejo indevido do solo, agravada pela evaporação resultado das altas temperaturas.

Saiba mais sobre:

Polígono das Secas

Desde 1951 foi fixado os limites da área do Nordeste brasileiro atingida pela seca, que recebeu o nome de Polígono das Secas, que corresponde a uma área total de 950.000 km², aproximadamente 10% da área territorial do Brasil.

Para se ter uma ideia dessa extensão, ela corresponde a quase dez vezes a área do estado de Pernambuco (98.311,6 km²).

A área atingida pela seca vem crescendo em parte devido ao desmatamento e a fenômenos climáticos como o aquecimento global.

O estado do Maranhão que antes não estava dentro do Polígono, hoje tem parte do seu território atingido pela seca da região.

Clima Semiárido e Irrigação

Várias áreas do Vale Médio do Rio São Francisco, onde estão localizadas as cidades de Petrolina, Belém de São Francisco, Lagoa Grande (PE) e Juazeiro (BA), entre outras.

Elas foram beneficiadas com a irrigação, que combinada com o clima semiárido e técnicas modernas, transformou as cidades em grandes produtoras de frutas, entre elas, uva, manga, melão, abacaxi, mamão etc., comercializadas no mercado interno e externo.

Na região foram instaladas grandes vinícolas.