Comensalismo

Lana Magalhães

Comensalismo é o termo utilizado para designar um tipo de relação ecológica harmônica e interespecífica, na qual uma espécie aproveita-se dos restos alimentares de outra.

O comensalismo é caracterizado por interações entre organismos de espécies distintas, sem que a espécie que se beneficia, prejudique aquela que a auxilia. Portanto, é benéfica para uma espécie e absolutamente neutra para outra.

Chamamos de espécie comensal a que é beneficiada na relação, ou seja, que alimenta-se. Enquanto aquele que provê o alimento é chamado "anfitrião" ou "hospedeiro".

A palavra comensal deriva do latim “commensāle”, que significa “aquele que come junto com” ou “convidado à mesa”.

Exemplos de Comensalismo

Como vimos, o comensalismo envolve a relação em que um indivíduo se aproveita dos restos alimentares de outro, sem prejudicá-lo. Veja alguns exemplos:

Rêmora e Tubarão

Esse é o exemplo mais clássico de comensalismo. A rêmora é um pequeno peixe com ventosas em sua região dorsal usadas para se fixar em tubarões. Assim, a rêmora é transportada e alimenta-se dos restos alimentares deixados pelo tubarão. Após alimentar-se, a rêmora procura outro tubarão para uma nova associação em busca de mais alimentos. O tubarão não sofre nenhum prejuízo com a relação.

Rêmora e Tubarão
Rêmora e Tubarão

Veja também: Tubarão-Branco.

Homem e Entamoeba coli

Entre o homem e a Entamoeba coli existe uma relação de comensalismo. A E. coli é um protozoário, do grupo das amebas, que vive no intestino grosso de humanos e se alimenta dos seus restos digestivos. Ela não causa doenças ao homem.

Leões e Hienas

As hienas ficam a espreita da caça dos leões. Quando os leões terminam de se alimentar, as hienas aproveitam-se das sobras da caça.

Homem e Urubu

Os urubus alimentam-se dos restos orgânicos deixados pelo homem. Grande quantidade de alimento é desperdiçada por humanos e acabam em lixões, onde os urubus alimentam-se.

Animais carnívoros e Abutres

Essa relação é bem parecida com as dos leões e hienas. Após a caça e alimentação dos animais carnívoros, as aves aproveitam os restos deixados e alimentam-se.

Saiba mais sobre as Relações Ecológicas.

Comensalismo e Inquilinismo

O termo comensalismo também pode ser atribuído a conotação distinta. O mais comum é relacionar o comensalismo como uma relação ecológica que visa a obtenção de alimento por uma das espécies envolvidas.

Entretanto, alguns autores consideram as relações entre espécies que envolvem proteção e abrigo como tipos de comensalismo. Neste caso, o inquilinismo, relação em que um organismo serve de abrigo para outro, seria uma forma de comensalismo.

O inquilinismo também é uma relação interespecífica harmônica, em que uma das espécies é beneficiada e a outra nada sofre, é neutra.

Em resumo, o comensalismo refere-se a um tipo de relação voltada para obtenção de alimento. Enquanto isso, o inquilinismo é voltado para proteção de uma das espécies envolvidas.

Comensalismo e Mutualismo

O mutualismo é uma relação harmônica e interespecífica entre indivíduos de várias espécies. Ela possui o caráter alimentar, de proteção ou transporte, na qual ambas as espécies se favorecem, diferentemente do comensalismo, onde apenas uma espécie é beneficiada.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.