Relações Ecológicas

Lana Magalhães

As interações entre as comunidades bióticas que compõem um ecossistema são chamadas de “Interações Biológicas” ou “Relações Ecológicas”.

Elas determinam as relações dos seres vivos entre si e o meio em que habitam para sobreviverem e se reproduzirem.

Relações entre os Seres Vivos

Esta comunidade, formada por todos os indivíduos que fazem parte de um determinado ecossistema, possui diversas formas de interações entre os seres que a constituem. Geralmente, estão relacionadas com a obtenção de alimento, abrigo, proteção, reprodução, etc.

As relações ecológicas podem ser classificadas da seguinte forma.

Segundo o nível de interdependência:

  • Intraespecíficas ou Homotípicas: para seres da mesma espécie.
  • Interespecíficas ou Heterotípicas: para seres de espécies diferentes.

Segundo os benefícios ou prejuízos que apresentam:

  • Relações Harmônicas: quando o resultado da associação entre as espécies é positiva, na qual um ou os dois são beneficiados sem o prejuízo de nenhum deles.
  • Relações Desarmônicas: quando o resultado desta relação for negativo, ou seja, se houver prejuízos para uma ou ambas as espécies envolvidas.

Tipos de Relações Ecológicas

As relações ecológicas podem ser:

Relações Intraespecíficas ou Homotípicas

Harmônicas:

Relações EcológicasRelações Ecológicas

  • Sociedade: indivíduos independentes, organizados e cooperando nos cuidados da prole e manutenção do grupo. Exemplos: abelhas, formigas e cupins.
  • Colônia: indivíduos associados anatomicamente e dependentes que repartem funções. Exemplos: corais.

Desarmônicas:

Relações EcológicasAranha fêmea come o macho após acasalamento

  • Canibalismo: alimenta-se daqueles da mesma espécie, geralmente acontece para controlar a população ou garantir o aporte genético, por exemplo: a fêmea da aranha come os machos após a cópula.

Relações EcológicasPeixes competindo pelo alimento em aquário

  • Competição: disputa entre indivíduos da mesma espécie por territórios, parceiros sexuais, comida, dentre outros. Acontece em quase todas as espécies. Exemplo: peixes de cativeiro disputam a comida.

Relações Interespecíficas ou Heterotípicas

Harmônicas:

Relações EcológicasLíquen no galho da árvore

  • Mutualismo: ambos se beneficiam da associação que é tão profunda que se torna essencial a sua sobrevivência. Exemplo: liquens são associação mutualística entre algas e fungos.
  • Inquilinismo: uma espécie utiliza a outra como abrigo, sem prejudicá-la, pode ser temporário ou permanente. Exemplo: acontece muito em plantas chamadas epífitas que moram sobre árvores.
  • Comensalismo: uma espécie se beneficia dos restos alimentares de outra. Exemplo: urubus que comem os restos das presas deixados por outros animais e crustáceos que se alimentam da pele da baleia franca
  • Protocooperação: as duas espécies envolvidas obtém benefícios, mas não é uma relação obrigatória e as espécies podem viver de forma isolada. Exemplo: caranguejo-ermitão e anêmonas-do-mar.

Desarmônicas:

  • Amensalismo: uma espécie evita o desenvolvimento de outra, por exemplo: as raízes de certas plantas liberam substâncias tóxicas que evitam o crescimento de outras na região.

Relações EcológicasLeão predando um búfalo

  • Predatismo: um animal predador caça e mata uma presa para se alimentar. Exemplo: leão caça um búfalo.

Relações EcológicasUm verme platelminto vivendo no intestino humano

  • Parasitismo: o parasita extrai nutrientes da espécie hospedeira que é prejudicada, por exemplo: vermes platelmintos que habitam o intestino humano.
  • Competição: disputa por recursos entre espécies diferentes, como território, presas e abrigos. Exemplo: o leão compete por comida como o guepardo e a hiena, que têm estratégias diferentes de caça.

Consulte ainda:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.