Baleia franca

Juliana Diana

A baleia franca é um mamífero marinho do gênero Eubalaena, que inclui três espécies que se diferenciam pelo local onde vivem.

As espécies Eubalaena glacialis e Eubalaena japonica, também conhecidas como baleia franca do atlântico norte e baleia franca do pacífico, respectivamente, são encontradas no hemisfério norte.

A espécie Eubalaena australis (baleia franca austral) vive no hemisfério sul e é a mais popular, estimando uma população atual de aproximadamente 7 mil exemplares.

Características da baleia franca

Baleia franca austral
Baleia franca austral

As baleias francas são animais de grande porte, apresentando aproximadamente 17 metros, corpo preto, arrendondado e manchas brancas irregulares no ventre. Seu corpo é composto por uma camada espessa de gordura, que auxilia o controle da temperatura.

Sua cabeça ocupa quase um quarto de seu comprimento total, a boca é curvada e possui cerca de 250 pares de cerdas de barbatana que auxiliam no processo de filtrar o alimento, visto que elas nadam de boca aberta para adquirir os organismos.

Uma de suas principais características são as calosidades que apresentam na parte da cabeça. Trata-se de uma estrutura que é formada naturalmente na pele e, ainda quando feto, são macias e vão enrijecendo com o passar do tempo. O formato das calosidades pouco muda, tornando-se assim uma característica própria de cada um, permitindo sua identificação.

As baleias francas abrigam crustáceos, também conhecidos como "piolho de baleia", que acompanham toda sua vida e não causam danos.

A identificação do sexo da baleia franca é feita, na maioria das vezes, somente após a observação da fêmea acompanhada de seu filhote em áreas de reprodução.

imagem da baleia franca
Características da baleia franca

Onde vivem as baleias francas?

A baleia franca vive em nas águas onde predomina o clima tropical, ou seja, em locais mais quentes no inverno, período que representa o acasalamento e procriação. No verão elas migram para os polos, onde se alimentam.

As áreas de reprodução se caracterizam por apresentar águas calmas e rasas, oferecendo assim mais proteção contra predadores, como outras espécies de baleia e tubarões.

Baleia franca no litoral brasileiro

Anualmente, as baleias francas migram das águas geladas onde vivem, especialmente ao redor da Ilha da Geórgia do Sul e da Península Antártica, até o litoral brasileiro, percorrendo aproximadamente 3 mil quilômetros.

No período reprodutivo das baleias francas, entre os meses de julho a novembro, é comum avistá-las no litoral brasileiro, especialmente no estado de Santa Catarina. A cada novo filhote, elas retornam ao mesmo local.

O Instituto Australis, responsável pelo Projeto Baleia Franca, registra as diversas avistagens das baleias francas no litoral de Santa Catarina, no qual destacam-se as cidades de Laguna, Imbituba, Garopaba e Florianópolis.

rota da baleia franca litoral
Rota da baleia franca no litoral de Santa Catarina

Outra espécie que costuma visitar o litoral brasileiro é a baleia jubarte.

Ameaças de extinção da baleia franca

As baleias francas já foram alvo de caçadores, especialmente para retirada de sua espessa camada de gordura corporal para serem transformadas em óleo utilizado na iluminação.

A caça às baleias francas no estado de Santa Catarina resultou na quase extinção da espécie. Registros apontam que a matança ocorreu até o ano de 1973 e, após essa data, pesquisadores relatam que a baleia franca chegou a ser considerada extinta, o que de fato não ocorreu.

Atualmente, no litoral de Santa Catarina, existe uma Área Proteção Ambiental da Baleia Franca e de Institutos que realizam o monitoramento da espécie para evitar sua extinção.

Curiosidades sobre a baleia franca

  • De forma rara, as baleias francas podem nascer albinas, porém com o passar do tempo elas vão ficando amareladas.
  • A cada temporada registra-se uma média de 26 filhotes de baleia franca no litoral de Santa Catarina. No ano de 2007, houve a maior incidência de filhotes, com 54 nascimentos.
  • Durante o período de procriação, as baleias francas não se alimentam pois já adquiriram os nutrientes necessários anteriormente. Esse comportamento pode ser comparado com a hibernação do urso polar, com a diferença que as baleias não dormem e os ursos sim.

Vídeo

Confira abaixo um vídeo explicativo produzido pelo Instituto Australis e que apresenta mais informações sobre as baleias francas.


Leia também:

Juliana Diana
Juliana Diana
Licenciada em Ciências Biológicas pelas Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO) em 2007. Pós-graduada em Informática na Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2010. Doutora em Gestão do Conhecimento pela UFSC em 2019.