Sociedades no Reino Animal


Sociedade é um tipo de relação ecológica harmônica entre animais, que envolve a organização de indivíduos da mesma espécie, divisão de trabalho e cooperação entre eles. É muito comum entre insetos mas também acontece em algum grau em outros grupos, como mamíferos.

Características da Sociedade

A sociedade define relações intraespecíficas e positivas ou harmônicas, uma vez que ocorre entre indivíduos da mesma espécie, gerando benefícios para ambas as partes. Dentre os animais, os insetos sociais são os que melhor exemplificam esse comportamento; estão altamente organizados, divididos em castas com funcionamento complexo.

Existem vantagens evolutivas no comportamento social, geralmente essas comunidades são muito numerosas (uma colmeia pode abrigar entre 5.000 e 100.000 operárias e até 400 zangões) e sua organização favorece a manutenção e proteção do grupo. Além disso, compartilham cuidados com a prole garantindo maior eficiência reprodutiva.

A comunicação é um aspecto importante nos insetos sociais, as abelhas, por exemplo, se comunicam através de sons diferentes emitidos com os movimentos das asas. Os cupins realizam comunicação boca a boca (trofalaxia) através da qual compartilham comida e espalham feromônio.

Sociedade das Abelhas

Sociedades no Reino AnimalAbelha-rainha rodeada pelas operárias na colmeia

As castas das abelhas são formadas pela abelha-rainha, operárias e zangões. A alimentação é um fator importante, uma vez que a dieta diferenciada determina a fertilidade dos indivíduos, desse modo, todas as larvas podem receber um pouco de geleia real, mas só as rainhas consomem esse alimento exclusivamente.

Abelha-Rainha

A função da rainha é reprodutiva, mas também libera feromônios que ajudam a manter a ordem social, além de estimular os zangões quando estão prontas para serem fecundadas.

Ela é capaz de colocar milhares de ovos por dia e assim povoar a sua colônia. Como geralmente há apenas uma rainha em cada grupo, é a mãe de todas as outras.

As rainhas jovens ainda não fecundadas podem disputar o lugar com a mais velha, dando-lhe ferroadas (diferentemente das operárias as rainhas não morrem quando usam o ferrão), mas geralmente elas saem e fundam uma nova colmeia.

Elas realizam um voo nupcial onde acasalam com vários machos e são capazes de guardar os diferentes espermas por anos, em um compartimento chamado espermateca. As larvas originárias dos ovos fecundados formarão operárias ou novas rainhas, o que varia de acordo com a alimentação que recebem.

Também podem se reproduzir de forma assexuada através de um processo chamado partenogênese, mas é eventual, somente quando não encontram zangões para copular.

Sociedades no Reino AnimalIlustração dos representantes das castas

Zangões

São os machos reprodutores, eles são gerados por partenogênese a partir de ovos não fecundados, portanto, possuem apenas cromossomos originários da mãe e são haploides.

Quando as rainhas jovens realizam o voo nupcial, os zangões, que têm olfato muito apurado, reconhecem o cheiro das fêmeas e vão ao encontro delas para acasalar. Geralmente eles morrem logo depois.

Além disso, apesar de não possuírem ferrão, possuem mandíbulas fortes que podem usar para defender a colmeia de possíveis invasores.

Abelhas Operárias

As operárias trabalham incansavelmente pela manutenção da colmeia. São estéreis, não podem se reproduzir, mas são elas que cuidam em conjunto de todas as irmãs que são geradas pela abelha-rainha.

São responsáveis por alimentar as larvas e todos os outros integrantes do grupo. Elas criam larvas em cavidades especiais. Ali são cuidadas e alimentadas com a geleia real que possui nutrientes fundamentais para o desenvolvimento e posterior amadurecimento sexual das rainhas.

Operárias assim como os zangões são alimentadas com mel e pólen, embora suas larvas possam receber uma pequena quantidade de geleia real, que é o alimento exclusivo da rainha.

Leia também:

Sociedade dos Cupins

Os cupins podem viver no solo ou em madeiras, onde fazem túneis e galerias. Se organizam em castas formadas pela rainha e o rei, operários e soldados. Diferentemente das abelhas, cada casta é composta por machos e fêmeas.

Sociedades no Reino AnimalA rainha com abdome desenvolvido, cercada pelos operários e soldados

Os cupins utilizam feromônios para determinar as diferenças de cada casta, ou seja, cada categoria social é definida por hormônios sociais específicos. Eles encostam suas mandíbulas, passando alimento de boca a boca e juntamente são transmitidas gotículas de feromônio.

Esse processo de transmissão de mensagens químicas, chamado trofalaxia, permite controlar a quantidade de cada componente dentro do cupinzeiro, mas ainda se conhece muito pouco sobre esse mecanismo.

Rainhas e Reis

Sociedades no Reino AnimalFormas aladas de cupins sobre a madeira

No período reprodutivo (meses quentes de primavera e verão) machos e fêmeas com asas fazem o voo nupcial e formam casais. Em seguida de acasalarem, perdem as asas e constroem os ninhos para reinarem juntos.

A rainha tem o abdome muito desenvolvido, por causa dos ovos que carrega, tornando-a muito maior que os outros indivíduos. Ela é capaz de pôr milhares de ovos, originando todos os cupins do grupo. O rei permanece no ninho junto com a rainha.

Operários

Os operários dos cupins podem ser machos ou fêmeas e são estéreis. Sua função é cuidar da manutenção do cupinzeiro: cavam túneis, coletam alimentos, cuidam da prole.

Soldados

Sociedades no Reino AnimalDetalhe de um soldado e suas mandíbulas desenvolvidas

São os cupins responsáveis pela defesa do cupinzeiro contra invasores. Eles são estéreis como os operários e possuem mandíbula mais desenvolvida para expulsar os inimigos.

Sociedade das Formigas

Sociedades no Reino AnimalOperárias cuidam das larvas e pupas

As castas das formigas são formadas por rainhas, reis e operárias. De forma semelhante aos outros insetos sociais, a rainha (ou içá) e o rei são férteis e responsáveis pela reprodução, enquanto as operárias são estéreis e cuidam da manutenção do formigueiro, são elas que vemos carregando folhas de um lado para outro.

Sociedades no Reino AnimalCastas de uma espécie de formiga

As rainhas e reis possuem asas, no período reprodutivo realizam o voo nupcial, e após fecundada a fêmea desenvolve o abdome e põe milhares de ovos. ​O rei morre logo após o acasalamento.

As diferentes espécies de formigas se alimentam de formas diferentes, as saúvas, por exemplo, cultivam fungos. Elas mastigam as folhas coletadas e fazem um bolinho sobre o qual crescerão os fungos. Quando um novo formigueiro é criado, a rainha carrega consigo uma bolinha de fungo para iniciar a nova criação e alimentar o grupo.